sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

PRONTO - CHEGOU A HORA DAS EXPLICAÇÕES FISICO-QUIMICAS DO JEJUM .... . FÍSICO-BIO-QUÍMICA DO JEJUM . a partir do “Jejum Curativo’, adaptado de Mario Sanches .. APRESENTAÇÃO Físico-bio-química é, claro, um neologismo ; porém as reações do organismo humano são mesmo decorrentes das iterações [químicas] moleculares [físicas] no sistema [biológico], apoiando assim a licença linguística. Quanto aos jejuns, há tempos venho experimentando diversos tipos, formatos e extensões deles e sempre me deixava curioso o seu gerenciamento das energias. Ocorre que, nos anos ‘00’ – coisa dos inícios do século XXI – experimentei diversos jejuns com resultados inesperadamente positivos : aumento de energias no organismo, melhoria nas atitudes mentais, maior acuidade nos sentidos, aumento do bem-estar e, surpreendentemente, a eliminação de uma presbiopia [a famigerada ‘vista cansada’]. Especialmente neste caso, tentando compreender o fenômeno, fui à busca de referências e encontrei o livreto do Mario Sanches sobre jejuns, editado pela Madras e intitulado Jejum Curativo. O livro foi realmente um achado ; explica bem os mecanismos sistêmicos, e até mesmo propõe procedimentos para ‘viver de luz’. Embora já seja praticado por pessoas em todo o mundo, o próprio Sanches não o adota, mas prognostica que será o procedimento futuro da humanidade. Eu mesmo já incursionei pelos caminhos dos jejuns de longa duração ; foi durante um deles, experimentando 7 dias de jejum total, na 3ª semana de dieta líquida que, ao final da semana, notei o desaparecimento da presbiopia ; o evento se deu no 21° dia do jejum – muitos textos referem ocorrências de cura neste prazo – e o retorno [desjejum] deste procedimento em particular levou mais uns 10 dias. Pesquisando e cruzando referências sobre o assunto, acabei concluindo que nosso sistema biológico funciona muito melhor quando lhe aliviamos a carga de ter que lidar com a digestão. A VISÃO HISTÓRICA Sanches refere que somente 20~30 % da energia que usamos diariamente provêm da alimentação ; o restante, nosso próprio sistema produz – isso para quem não faz jejum. Em que pese o atual estado de desinformação associada à manipulação promovida pelos lobbies dominantes, a ciência oficial tem comprovado o poder de nosso sistema biológico e seus sistemas automáticos de energização. Nosso sistema é automático mesmo ; e a alimentação compõe o binômio comida-prazer, e não o comida-necessidade ... Ainda mais, há comidas que interferem com nosso automatismo natural, prejudicando o funcionamento do organismo ! Mas água, ar, luz e sucos de frutas são a receita ideal para a cura dos nossos males. Não é o que nos dizem nossos médicos e nutricionistas, muito menos o que vemos e ouvimos na mídia ; há que se levar em conta, entretanto, que eles estão seguindo os ditames de seus patrocinadores. A classe médica, em particular, tem sido vitimada por falta de conhecimento relacionado aos jejuns, a tal ponto que se recusam a aceitar provas de que jejum pode curar; é que as escolas e universidades, vítimas de preconceitos materialistas mal versados, vêm ao longo de séculos inculcando o falso conceito da necessidade alimentar. Transformaram assim a relação original e válida de comida-prazer em comida-necessidade , veiculando a conclusão equivocada de que quem não come, morre ! A realidade é bem diversa das verdades médicas : é a comida equivocada e em excesso que provoca o perigo da nossa extinção como espécie. A visão médica ainda tem por base modelos cartesianos – mente é uma coisa, corpo é outra ; organismo funciona como um relógio, sempre da mesma forma – inculcados desde que Descartes publicou suas teorias, nos idos do Século XVIII ; mas a realidade é holística, assim como nossos sistemas orgânicos – e, por exemplo, um fígado pode perfeitamente acumular funções de pâncreas caso seja imprescindível ... O homem vem morrendo pela boca, fisgado por ideias preconcebidas que, cada dia mais, vem inviabilizando a assim chamada ‘vida moderna’ pelo condicionamento intoxicante dos alimentos ... Jejum é coisa bem conhecida desde sempre ; há 3 mil anos, Moisés já denunciava os erros da alimentação da época, divergente da original, frugívora, especificada pela natureza na criação do homem ; e jejuou antes de subir ao monte e receber as tábuas ; até anunciou a vinda de um profeta salvador ... Depois, há 2 mil anos, veio J.C. que ensinou com livrar o homem do ‘pecado original’ ... e jejuou por 40 dias antes do seu Sermão da Montanha ... E o que foi que ele ensinou ? a dietética do jejum ! “Olhai os lírios do campo ...” é um bom exemplo ; não se preocupam com o que comer nem vestir, mas estão sempre fortes e esplêndidos. Neste mundo alucinado por vícios alimentares e ilusões da mídia, jejum é um choque medonho ; como há 2 mil anos, a dietética prega que “não é necessário comida para ter saúde ; o jejum cura ; a comida necessária é pouca e simples – só para dar prazer !”. Mas não demorou muito e sua ‘boa nova’ foi consumida pelos poderes dominantes ; no Século V nada mais se conhecia da base dietética do cristianismo. Hoje em dia, ninguém mais se dá conta de que o Sermão da Montanha foi apresentado depois de 40 dias de jejum no deserto. TUDO TEM A VER COM ENERGIA ! Ar, água, luz ; esta seria a alimentação ideal para o ser humano ; muitas vezes estes 3 recursos estão condensados na forma de sucos, polpas de frutas e mel, alimentos simples e puros, os mais aconselháveis para nossa dieta. A dietética do jejum tem por fundamentos os mais avançados conhecimentos científicos da atualidade. Todas as disciplinas da ciência – biologia, química, física, antropologia, a do metabolismo celular – concordam em que o máximo de energia e o mínimo de processamento metabólico estão nas polpas das frutas. Mas as técnicas da nutrição incorrem no engano de – embora a par das premissas científicas de que glicose-frutose é a energia básica do ser humano – ainda deixar à parte a realidade e ensinar, como fato consumado, que o costume dietético é que o homem come de tudo ! Trata-se de uma conclusão estatística, baseada em modelo médico e divorciada de realidade, a respeito do que o ser humano usa como alimento ; uma tese que conflita com a premissa científica sobre energias e produtos do sistema biológico humano ! Nosso sistema recebeu da natureza mecanismos físicos e bioquímicos poderosos e variados para reagir a compostos e energias estranhos e que lhe possam ocasionar prejuízo. Têm especificamente por base as enzimas ; são compostos orgânicos de cadeia proteica longa, com funções semelhantes às dos catalisadores – aceleram ou mesmo possibilitam reações que, de outra forma, não ocorreriam ou demandariam enormes quantidades de energia para que se dessem. Assim é que nosso corpo dispõe de produtos para quebrar, neutralizar, compor, transformar e absorver tudo aquilo que seja de interesse à sua higidez, e também eliminar o que não lhe for útil. Ao nos alimentarmos com ar-água-luz-glicose-frutose e uns poucos sais minerais biodisponíveis presentes nas vitaminas das frutas, nossas enzimas vão, rápida e facilmente, compondo e recompondo produtos para extrair as energias necessárias a fazer funcionar nossos sistemas orgânicos. Por outro lado, ao comer em demasia aceleramos a ‘máquina’ além da conta e o organismo elimina compostos que deveria reutilizar ; ao comer errado, vamos mobilizar enzimas específicos à decomposição dos materiais indevidos para produzir novos compostos neutralizantes, eliminando ou reconvertendo os impróprios. Só que isto tudo custa energia, materiais e esforços do corpo, levando a excitações indevidas e desvios de forças ... Pior ainda, ao repetir os erros de alimentação ao longo de anos e mais anos de glutonia a fio, a pessoa fica repleta de enzimas e anticorpos para combater e, de alguma forma, extrair energia e compostos necessários ao metabolismo a partir de material inútil, sobrecarregando seus sistemas e adoecendo ; eventualmente, vem a falecer. Assim opera o mecanismo das doenças e morte do corpo humano. E AGORA . . . ALGO DE QUÍMICA ORGÂNICA Nós funcionamos por conta de reações entre compostos orgânicos – aqueles que têm átomos de carbono em sua composição – e obtemos energia pela queima de açúcares. Essencialmente, nosso fornecimento de energia tem início nas plantas, com a fotossíntese, processo que acumula energia por meio das hexoses – hidrocarbonetos [HC] de 6 carbonos. Na produção de glicose / frutose, ocorrem 2 ciclos bioquímicos : fixação da energia e composição de pentoses ; o conjunto compõe o processo da fotossíntese. FOTOSSÍNTESE Na clorofila, uma molécula orgânica com um átomo central de magnésio [Mg], a luz é processada pela fixação de fótons em um elétron do magnésio ; ele a seguir se libera do Mg que coleta outro elétron livre e não carregado ; o elétron com carga excessiva vai dissipar seu excesso nas células vegetais, produzindo fosforilação acíclica [fósforo – P – e adenosina formam fosfatos] e reação de Hill [fotólise da água]. Na fosforilação formam-se inicialmente fosfato de adenosina [AMP], depois difosfato [ADP] e por fim trifosfato [ATP]. O ATP é a verdadeira bateria bioquímica – o P se desliga facilmente, descarregando a energia de ligação com os elétrons – e o corpo pode usa-la nos seus serviços. HILL Na reação de Hill, libera-se o oxigênio [O] da água [H2O] e se une o hidrogênio [H2] ao gás carbônico [CO2] , disparando o ciclo das pentoses. PENTOSES Ainda nas plantas, este ciclo vai sintetizar as cadeias hexagonais dos hidrocarbonetos – glicose e frutose – por conte de um engenhoso processo de ‘bate-bola’ com os ATPs. Jogando com CO2 e H2O, compostos fáceis e abundantes na natureza, a planta retira uma carga do ATP e o reduz a ADP ; completando algumas moléculas, forma trioses [HC de 3 C] ; é uma engenhosa artimanha química com baixo consumo de energia ! – a natureza é sábia, vai pela lei do mínimo gasto . De cada 12 trioses nessa colagem química à custa dos ATPs, as células fazem somente 1montagem de 1 glicose com 2 trioses e rompem as outras 10 trioses em 6 pentoses ; novamente acionadas com CO2 e energia dos ATPs, vão romper as pentoses em trioses ! Coisa de gênio ! ! Dá até para entender o truque : tentando subir diretamente as pentoses em hexoses, seria necessário usar muitos ATPs ; mas unindo e rompendo em seguida a cadeia, economiza-se ATP pois o ciclo reusa as ‘faiscas’ das ligações que se abriram ... e assim as células produzem glicose / frutose à baixa energia ! GLICÓLISE e o ciclo de Krebs É a quebra de hexoses, o HC monossacarídeos de cadeia sextavada com 6 carbonos, os mais poderosos combustíveis biológicos ; seu ciclo é o da respiração aeróbica. Seu segredo para a quebra das hexoses está nas enzimas – veja na folha 2 . Adiante veremos a descrição no ciclo mais importante do nosso produzindo CO2 e H2O e ainda sintetizando 38 ATPs ; é o maior rendimento na química celular, carregando 38 baterias para usar em qualquer serviço, desde sintetizar compostos até operar nervos e músculos, e mesmo aquecer. KREBS Agora, coragem ... muitos nomes estranhos. O ciclo de Krebs tem inicio com o acido pirúvico unindo-se a uma coenzima própria depois de ter liberado CO2 e H2, ficando reduzido a acetil ; é a coenzima A [Co-A]. Sob ação da Co-A, temos o composto provisório acetilcoaenzima A ; ao receber H2O e acido oxalacético da reação orgânica anterior do Krebs, a Co-A se alija e o composto vira acido cítrico ; este continua a ser quebrado e solta mais H2 e CO2 e retorna a ser acido oxalacético ; este reinicia o ciclo com mais Co-A de outro acido pirúvico. Neste ciclo vai sendo feita a carga dos ATPs necessários ao funcionamento das células – à custa das hexoses produzidas na fotossíntese. Krebs funciona em qualquer ser vivo ; nós, humanos possuímos em nossas células, como final metabólico, este ciclo ; é desta forma que obtemos toda a energia necessária ao corpo, pela respiração. O que queimamos não é O2, mas glicose ! O O2 mantém o circuito funcionando ao reter H2 e formar H2O ; é isso mesmo, o corpo produz até mesmo a própria água – é a chamada água metabólica. Gastamos cerca de 6 quilos de glicose ao dia ; pela alimentação, consumimos uns 600 gramas de glicose. É só fazer as contas : 9 / 10 da glicose que consumimos é produzida pelo próprio corpo, por meio de reciclagem ! . . . E NO JEJUM . . . Chegamos agora ao “X” da questão : se o O2 só retém os H2 e se há suficiente glicose nos sistemas para diversos meses de queima, e se Krebs é o ciclo de obtenção de energia na metabolização ... COMO SE PODE VIVER SOMENTE DE AR E LUZ ? A resposta se encontra em um erro de ótica da ciência de hoje em dia : ela conhece o ciclo das pentoses e afirma que ele somente existe no reino vegetal com clorofila. Mas sabemos que a clorofila é um redutor de fótons captados no elétron externo do Mg central da clorofila ; sabemos que todos os seres vivos têm Mg nos seus sistemas ; sabemos que o organismo faz muitas sínteses muito complicadas, usando enzimas, como a da Vitamina D1 [ergosterol] e da Vitamina A [a partir do caroteno] na pele ; sabemos que o acido cítrico se transforma em glicose no estomago ; então, como explicar o ciclo das pentoses em nosso organismo ? É simples ; basta compreender que o fóton retido pelo elétron do Mg ocorre mais no corpo exposto ao sol do que naquele coberto por roupas, encerrado nas casas, do homem de hoje afastado da natureza. Se a pessoa se puser ao sol, respirar profundamente, mantiver uma dieta não corrompida, seu corpo vai automaticamente acionar os esquemas para recompor hexoses quando houver falta de ‘força’ para compor materiais ; é natural, algo que todo protoplasma possui. São só 6 ATPs para recompor 1 glicose pelo ciclo das pentoses – usando as coenzimas que serão multiplicadas à medida da necessidade ; não havendo elétrons suficientes a ser ativados por fótons, a quebra da glicose gera 38 ATPs. Fazendo as contas, as células não têm qualquer problema em usar 6 ATPs para compor 1 glicose ; teoricamente, ainda estariam ‘ganhando’ 32 ATPs em cada ciclo de pentoses. Só que isso não ocorre quando temos alimentos em excesso no organismo ; para processa-los, o corpo desmobiliza as enzimas do ciclo ... Como é que os cientistas não conseguem admitir estes fatos ? Simples, eles nunca foram pesquisar esses ciclos no ser humano, nem se interessaram em alterar os hábitos alimentares que encobrem e substituem os mecanismos automáticos ! Não é possível afirmar que os ciclos das pentoses ocorram naturalmente ; quando ocorrem, exigem condições especiais ; usualmente, estamos sempre muito ocupados lidando com outros produtos ... Alguns alimentos com efeitos destrutivos e antienergéticos – somando as ATPs necessárias para colher, estocar, preparar, mastigar, deglutir, digerir, quebrar moléculas, absorver, converter, neutralizar e eliminar do corpo, o total é muitas vezes maior do que o sistema consegue usar – como por exemplo carnes de porco, gorduras de boi, pimentas, massas fritas, clara de ovo, todos os embutidos de carne, conservas, enlatados, alimentos com conservantes, etc. Por deixar de comer, ficamos mais bem alimentados do que ingerindo alimentos que produzem gastos orgânicos maiores do que a energia que fornecem ! Ainda mais, há comprovação científica destes fatos, quem se interesse pode busca-las facilmente na Internet. CONCLUSÕES A idéia de que ‘jejum enfraquece’ é absurda, fruto da má informação e dos enganos que nos são impingidos. Um verdadeiro absurdo ; se fosse mesmo verdade, nossa energia não aumentaria com a redução das eliminações. Todo testemunho de pessoas que fizeram tratamento de obesidade confirma que, ao reduzirem a alimentação, as gorduras do corpo vão sendo digeridas para atender às necessidades do organismo. Na realidade, quem jejua – iniciando com 2 dias, depois 3, 5, etc., intercalando jejuns com alimentos corretos de sucos de frutas – tem nos primeiros dias uma urina espessa e de cor forte ; mais adiante, ela clarifica e seu volume diminui ; somem suor e vapor de água pulmonar ; o CO2 se reduz ao mínimo ; a energia e a imunidade sobem e se mantêm altas. Quanto mais jejum a pessoa faz, mais longos eles podem ser e melhores serão suas condições mentais e orgânicas. Não tem mistério, é somente SABER O QUE SE ESTÁ FAZENDO ! JEJUM, PESSOAL ; O FUTURO VEM AÍ. ! Nick.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

AUTO-TERAPIA DE CURA

ATENÇÃO - este procedimento requer o abandono de preconceitos ! ! ! ... d:\dados\ saúde \ higienismo \ sintomas \ terapias \ urinoterapia. URINOTERAPIA . procedimento de cura pela urina .. Leitor – CUIDADO ! antes de iniciar a leitura, liberte-se dos PRECONCEITOS . E AGORA ... ? coragem ! Nick. .

SEMENTES DE CHIA - ALTO PODER CURATIVO

ATENÇÃO - mais um alimento de alto poder currativo - CHIA d:\dados\ saúde \ higienismo \ geral \ sementes de chia. SEMENTES DE CHIA . sálvia hispânica .. CHIA – MAIS UM APOIO À SAÚDE ! Nick. .

terça-feira, 20 de novembro de 2012

AINDA SOBRE OS VENENOS NOSSOS DE CADA DIA ... - sal – sal é um poderoso tempero ; na atualidade, entretanto, é difícil encontrar sal de boa qualidade ; basta ler nas embalagens que encontramos nos armazéns ... iodo metálico , ácido sulfúrico, soda cáustica, sílica gel, são alguns dos aditivos que encontramos nos pacotes do sal refinado ; ainda que encontremos sal puro, como o do Himalaia ou a flor de sal francesa, o sal é viciante e provoca um descompasso nos eletrólitos intersticiais – aquele líquido que corre entre nossas células – que leva à retenção de líquido ; a pessoa acaba ficando com edemas [fica inchada] ; além disso, perde parte do paladar. - café – pois é ... café é bom mas não é mole não ... é muito ácido, danifica as mucosas do esôfago e estomago ; além disso, também provoca um surto de adrenalina [que explica a súbita energia que a pessoa sente] que depois leva a uma depressão ; todos os adeptos ao ‘cafezinho’ são deprimidos, o que justifica suas ânsias por mais um café para levantar os ânimos ... ficam viciados ! Limpezas intestinais também podem ser feitas com chás de fitoterápicos ou sais ; vale a pena consular os links de favas de sene, cipó prata, psyllium, sulfato de magnésio, ácido ascórbico, cloreto de magnésio ; sal de Epson é igualmente uma opção para limpeza do cólon sem o uso de irrigação. De qualquer maneira, com água morna ou fitoterápicos, limpeza intestinal é um poderoso método de recuperação da saúde ; pouquíssimo conhecido entre nós, foi usado desde sempre, tendo inclusive sido citado nos Testamentos. Ocorre que, atualmente, não se veiculam facilmente métodos de cura sem remédios alopáticos de interesse dos ‘lobbies’ dominantes ; há igualmente uma desinformação corrente quanto aos efeitos de limpezas, propalando que esses métodos danificam os intestinos, destroem sua fauna, tornam o cólon preguiçoso, e outras mentiras mais ... porém não passam de engodos para tentar afastar as pessoas da possibilidade de cura sem visita a médicos, hospitais e laboratórios. Às vezes não se consegue tempo para uma limpeza usual ; então pode fazer uma ducha retal, que somente leva alguns minutos e promove um eficaz enxague do sigmoide e reto, eliminando muita flatulência e fermentação, eliminando também os tampões fecais que com frequência se instalam na parte final do cólon. Ducha retal não leva mais do que 5 minutos e pode ser repetida sempre, caso o primeiro enxague não libere os tampões fecais que existam.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

MAIS UM ALERTA SOBRE ALIMENTOS QUE PREJUDICAM O INTESTINO ALERTA – OS VENENOS NOSSOS DE CADA DIA . alimentos inimigos do cólon que consumimos todo santo dia – relatório do Dr. Christian Tal Schaller .. Tal Schaller é um médico e conferencista suíço é um pioneiro na medicina holística na Europa e propaga métodos altamente eficazes embora pouco aceitos e menos ainda compreendidos pelas esferas alopáticas em voga na atualidade. – veja mais no Google sob Dr. Christian Tal Schaller et Johanne Razanamahay – Em uma releitura de obras do Schaller, especificamente no Higiene Intestinal, topei com informes muito importantes relacionados com a alimentação ; tão importantes que, na verdade, optei por difundi-los no meu blog. Trata dos alimentos inimigos do cólon [1]. Já estão no blog informes anteriores, nas instruções sobre o detox, relacionando alimentos a evitar, porém estes vêm especificados para os percalços com a constipação [2] intestinal ... Em resumo, para proteger nosso cólon devemos evitar açúcar refinado, bebidas alcoólicas, carnes, gorduras saturadas, cremes de leite, manteigas, glúten, sal e café. Explica o texto de Schaller : - açúcar branco – é um produto morto ; seu uso gera diversos problemas ; ele paralisa a imunidade natural e favorece a proliferação de bactérias patológicas que perturbam o equilíbrio da fauna [3] intestinal no tubo digestório [4] ; - bebidas alcoólicas – estudos realizados em diversos países confirmaram que o álcool pode estar relacionado à frequência de câncer no cólon ou do reto [5] ; - carne [6] e derivados – pertencem aos alimentos mais pobres em fibras vegetais ; como a carne nunca é bem digerida pelos sucos digestivos e enzimas humanos, com frequência concorre para as putrefações intestinais ; Lederer relata “vimos aumentar o número de cânceres de cólon entre os japoneses que migraram ao Havaí ou nos negros dos EUA à medida que aumentavam a ingestão diária de carne” ; seus derivados – salames, linguiças, paio, mortadela, presunto, embutidos em geral, também se incluem aqui ; - gorduras saturadas [7] – já conhecidas pelo efeito nocivo ao sistema cardiovascular, elas são igualmente perigosas para o cólon ; vemos em Lederer que “ a riqueza em gordura estimula a produção de bile com a consequente forte presença de ácidos biliares que facilmente se transformam em produtos cancerígenos ; de outro lado, a riqueza de gorduras na dieta modifica a fauna intestinal e aumenta seu teor de bactérias e assim assegura de maneira mais intensa a conversão dos sais em substancias cancerígenas ” ; o consumo moderado de óleos vegetais – os azeites – de primeira prensagem a frio e baixa acidez [ 0,5% ou menos ] ; sendo ricos em ácidos graxos essenciais [poliinsaturados], são necessários ao bom funcionamento do organismo e não causam os problemas decorrentes das gorduras saturadas ; - leite e derivados – o creme de leite e a manteiga contêm ácidos que deixam permeável a parede do cólon às bactérias que há neles ; esses micro organismos passam então ao sangue e se fixam em locais com menor resistência, criando neles focos de inflamações crônicas ; com o tempo, elas se transformam em doenças degenerativas ; o Dr. Kuhl relata “no caso de um câncer de cólon deve-se eliminar o leite e derivados em todas suas formas ; a administração continuada de produtos lacticínios ricos em proteínas irá agravar ainda mais a desordem da fauna intestinal ; é mais aconselhável substituí-los por vegetais lacto-fermentados, como o chucrute e seu suco, pepinos e feijões verdes lacto-fermentados ” ; - glúten – nos grãos de cereais integrais – cevada, centeio, aveia, trigo sarraceno, arroz, ... – ele é equilibrado pela Vitamina E [8] ; ao se moer o grão até transformá-lo em farinha e então cozido, perde-se o tocoferol, destruído pelo calor do cozimento ; então o glúten [9] fica em excesso e sem controle, transformando-se em substância pastosa e pegajosa, que ‘cola’ na parede das vilosidades intestinais e em todo o intestino e desacelera a passagem do quilo []10] [ uma alimentação rica em glúten pode levar até 8 dias para atravessar todo o tubo digestório ao invés das 18~28 horas usuais] ; além disso, favorece as putrefações intestinais e prejudica fortemente a absorção de vitaminas do Complexo B ; para quem sofra de problemas intestinais, abster-se de glúten pode promover uma surpreendente cura rápida ! NOTAS DO REDATOR [1] – cólon – é o intestino grosso ; ceco, ascendente, transverso, descendente, sigmoide e reto são seus principais componentes. [2] – é a famigerada prisão-de-ventre nossa de cada dia. [3] – fauna, não flora intestinal ; não estamos falando de plantas, mas de micro organismos ... [4] – nova grafia para tubo digestivo, em conformidade com as diretrizes da ONU. [5] – reto é a porção final do cólon, a que termina no anus. [6] – aqui englobamos todos os tipos de carne – costumo brincar dizendo ‘carne de qualquer cor’, para significar as vermelhas – boi, carneiro, bode, javali, porco, ... , as brancas – frango, peru, faisão, jacaré, cobra, peixes, ‘paca-tatu-cotia não’ ... , roxas – frutos-do-mar, etc. [7] – são as gorduras animais – bacon, toicinho, banha, sebo, carnes gordas ... ; os óleos correntes – amendoim, girassol, canola, milho, soja, arroz, ... – extraídos a quente ; a margarina – de qual marca e modelo for. [8] vitamina E é o Tocoferol ; nos grãos há o d-α-tocoferol, o mais poderoso componente da Vitamina E. [9] – glúten é palavra do idioma inglês ; tem esse nome não por acaso, pois provém de ‘glue’, cola em inglês ... [10] – quilo é nome do bolo alimentar após o duodeno ; quando já digerido e saído do estômago chama-se quimo. . ! Nick. .
Vejam a seguir a versão 2012 dos jejuns ; próxima postagem - a fisiologia do jejum, aguardem ... d:\dados\ saúde \ higienismo \ jejuns \ os jejuns e eu. OS JEJUNS E EU . meu testemunho sobre a prática de curas usando técnicas de jejum – edição 2012 .. APRESENTAÇÃO Jejuns têm sido usados desde sempre para purificar o organismo. Há muito que as pessoas perceberam esta possibilidade, e costumavam jejuar como forma de eliminar sintomas indesejados dos seus corpos. Hoje em dia, até mesmo as principais religiões do mundo estimulam a prática, em justificativas convenientes a cada uma. Entretanto, os jejuns não são lá muito bem vistos pela classe alopática, uma vez que não dependem de medicamentos nem exames nem consultas ... e nem de alimentos industrializados. Criou–se então um esquema contra jejuns – a tal ponto que qualquer tentativa de menção aos procedimentos promove reações em mais de 90 % das pessoas às quais se comunica o assunto ; são reações à novidade, com forte componente preconceituoso. Aliás, há de se entender o fato – jejum traz consigo o estigma de ‘inanição’ ; porém essa ligação entre os dois conceitos vem somente como fruto de séculos a fio inculcando nas pessoas a ‘verdade’ alopática de que ‘tem–que–comer–pr’á–ficar–forte’. A realidade, entretanto, é outra : comer desgasta. Mastigação, digestão, absorção, preparo do quimo e eliminação, todos são processos que demandam bastante energia. E a alimentação usualmente deixa resíduos tóxicos e ácidos, que desembocam na promoção de edemas e sintomas, com os conseqüentes aumentos de peso e mal estar. Comer menos descansa ; e o jejum, então, descansa mesmo, promovendo uma pausa para que o organismo se recupere, colha energia e promova sua própria cura. Fica então o alerta – tratem de comer menos – e melhor pois, na realidade, somente precisamos de uma boa e completa refeição por dia – feita à noite, logo antes de dormir ! [consultem cronobiologia.doc]. Vejam as muitas referência – na Web há inúmeras – e as livrarias, que têm excelente material impresso – sobre jejuns e recuperação da higidez. Visitem também o blog do GrupoNick, com matérias de peso sobre nutrição e saúde – vejam o endereço no rodapé. Assim talvez em breve as pessoas estejam gozando de mais saúde e livres da atual pandemia de obesidade que se abateu sobre todos nós ... TÉCNICA Jejuar é fácil, porém requer comprometimento com a recuperação da própria saúde [que é o difícil do caso ...], e que a pessoa abra mão de alguns apegos. As pessoas foram habituadas aos apegos – ao nome, ao ego, aos bens, às aparências, aos alimentos e por ai vai – e não costumam abandonar aquilo a que foram habituadas a ter, nem se sentem seguras frente a novidades. Em especial, é muito difícil abandonar os hábitos de alimentação ; mesmo errados e mal versados, são um ‘patrimônio’ das pessoas ... ‘Novidade dá medo’, é o que geralmente se diz e o que a grande maioria das pessoas pratica sem saber ; entretanto, novidade é uma preciosa oportunidade de aprendizado ... fato que todo mundo tenta esconder dos outros, para não ficar tido e havido como ‘diferente’. Ah, diferente também incomoda ; e, hoje em dia na nossa sociedade, ser feliz também ! Que coisa, n’é ? mas é assim que a maioria vive – como uns robozinhos – é só apertar os botões certos, e você consegue o que quiser das pessoas ! Mas vamos à técnica : de início, há que ter a decisão de abandonar alimentos ; para isto é que se precisa abandonar os tais dos apegos. Feita a decisão, o corpo já começa a responder com desinteresse por alimentos. Então é só aproveitar o ensejo e ir pulando refeições ... começar por não fazer o desjejum habitual mas tomar alguma água, talvez com umas gotinhas de limão maduro. No outro dia, pular o desjejum e os ‘lanchinhos’ da manhã, substituindo por água ou suco de fruta natural, coado e não adoçado. Chegado o terceiro dia, pular desjejum, lanchinhos e o almoço, trocando por água ou suco. No quarto dia, pular desjejum, lanchinhos, almoço e os ‘cafezinhos’ da tarde e trocar por água ou suco, ou mesmo alguma fruta. Quinto dia : nada de desjejum, lanchinhos, almoço, ‘cafezinhos’ e trocar a janta por suco de fruta ou fruta mesmo ; quando você se der conta, já lá se foram 5 dias e você está em jejum ! Daí por diante, cabe a você decidir : contínua o procedimento ou vai aos poucos retornando, só que não ao cardápio usual, mas a um mais nutritivo e menos desgastante para seu sistema. Aproveite e consulte mais referências sobre os jejuns, no JEJUNS.doc. Para saber o que comer, veja o material de referência em UM CARDÁPIO BÁSICO.doc e também no FRUTAS – O RESUMO ... .doc ; igualmente, há excelentes dicas nos O QUE COMER.doc e O QUE EVITAR.doc. Mas atenção : nos três primeiros dias, seu organismo faz uma ‘senhora faxina’ de ácidos e toxinas, causando uma série de reações ; veja em REAÇÕES DE DETOX.com uma listagem já comprovada dos sintomas – todos mentais – que costumam aparecer. E não dê muita atenção a estes sintomas de reação, eles são puntuais e somem em questão de minutos. Você pode eliminar toxinas pela pele e no muco, então trate de se higienizar muito bem – principalmente de manhã – ; veja como no VÁ TOMAR BANHO !.doc. Outra técnica, muito usada no Oriente e países nórdicos, é fazer um ‘corte’ na vida alimentar pregressa : no dia do início do jejum, parar de vez com toda comida e somente tomar água e sucos. Eu mesmo já testei as duas opções, prefiro a segunda, veja por que logo a seguir. Consulte também The Fasting History, do H. Sheldon, um dos precursores do jejum nos EUA. Há mais material sobre jejuns no meu blog, www.grupo-nick.blogspot.com, visitem–no à vontade. E, claro, ‘tem o google’ ... com centenas de links ao assunto ; muita coisa mesmo ! A experiência e as pesquisas realizadas em todo o mundo sobre jejuns têm apresentado resultados consistentes sobre a forma de se iniciar um jejum : o início tipo ‘corte’ causa mais estresse no começo, mas torna mais fácil manter os procedimentos no longo prazo – as pessoas que fazem um ‘corte’ na vida pregressa e partem para novo procedimento – alimentar, nutricional, de saúde ou do que seja – raramente retornam aos antigos hábitos ; já aquelas que usam o método gradativo têm mais facilidade inicial com os novos procedimentos, por conta de menos estresse envolvido na passagem ... mas acabam voltando aos vícios antigos com maior frequência. Aparentemente, então, quem faz o ‘corte’ acaba, ao longo do tempo, ficando com mais ‘jogo de cintura’ e os que fazem o progressivo ficam mais sujeitos às tentações gastronômicas. Minhas experimentações com jejuns longos em técnica de ‘corte’ têm demonstrado que o melhor é iniciar o jejum com sucos coados ; eu costumo usar suco de laranja ou pomelo, que também ajudam a desintoxicar o fígado. Costumo fazer 5~7 dias de suco, seguidos de outros tantos de água ‘leve’ – veja como faze–la no ÁGUA–CÁLCIO–IODO.doc e daí continuar com água até o encerramento do jejum. Às vezes, perto dos 21 dias, passo e um jejum de ‘ar–e–luz’, mas cuidado – somente consegui passar a está fase após longos anos de treinamento ; além disso, está fase requer muito recolhimento e tempo dedicado a meditação ; na vida de cidade, isto não é nada fácil ... A saída do jejum é passo importante para obter sucesso no procedimento. No primeiro dia, somente tomar várias doses de suco de fruta, coado ; fruta cítrica é melhor, pois ajuda mais na alcalinização. No segundo, pela manhã aumentar o volume das doses ; à tarde, passar a suco sem coar. Terceiro dia – suco integral de manhã, fruta inteira à tarde. Quarto dia – fruta de manhã, suco de clorofila à tarde, jantar somente alimentos crus. Do quinto dia em diante, prosseguir com uma alimentação segundo a cronobiologia e um cardápio básico ; quanto mais tempo levar sem alimentos cozidos melhor ; preparações ‘ao fogo’ abatem qualquer benefício que se tenha obtido no jejum ... Em jejuns longos, a saída também é mais longa ; acima de 21 dias de jejum, recomenda–se 5 ou mais dias para cada uma das fases descritas no parágrafo acima. E, claro, nada de alimentos processados – somente refeições com alimentos crus. TESTEMUNHO Há cerca de 10 anos, quando tomei ciência do higienismo e apliquei a técnica em um procedimento de nutrição desintoxicante – a tal da desacidificação / detox – percebi que comer menos dá mais energia. Curioso com a constatação, fui à luta e, depois de meses e mais meses de pesquisas, fiquei com um importante acervo de informações sobre alimentação, vegetais na nutrição, jejuns, limpezas corporais, combinação de alimentos, e muitos outros assuntos, além de todo o volumoso material de higienismo no qual havia sido instruído e que já tinha experimentado com sucesso. Enfim, chegou a hora de experimentar. Comecei co um jejum de 3 dias ; foi um terror ; as reações vieram logo no segundo dia e me deixaram com muito mal estar ; no terceiro dia, abandonei o jejum. Mas algo me dizia que não era impossível continuar ; então fui às referências de novo, e consegui importantes depoimentos de situações iguais à que havia passado, e como a pessoa conseguiu evoluir no jejum. Lembro–me bem de um caso em que a pessoa – vamos chamar de Jane – contava sua vivência na clínica do Dr. Jensen, nos EUA, e o que se passou depois de feito o jejum. Relatava que se sentia em excelente forma, usando os alimentos recomendados e evitando as ‘delícias’ da gastronomia ou das cafeterias. Funcionou por um tempo mas, aos poucos, foi experimentando um cafezinho aqui, um capuccino acolá, e algumas bebidinhas nas festas ... e quando deu por si estava tomando o seu habitual café–com–leite no desjejum, e o seu pão–com–manteiga, e tudo o mais que costumava comer antes do jejum. Dizia ela que era preciso se manter sempre atento, no controle das ‘vontades’ e resistindo às tentações. E contava que, depois de algum tempo, voltava a ter que fazer outro jejum. Pois é, a experiência tem mostrado que, com o passar do tempo, a gente tem mesmo que rever a dieta que prática e, sendo preciso, refazer os procedimentos de jejum. O próprio Sheldon, no seu ‘The Fasting History’, aconselha que as pessoas façam periodicamente uma retomada dos jejuns. Mas voltando ao meu testemunho, depois da experiência dos 3 dias, achei bom fazer um procedimento de 5 ; os 2 a 3 primeiros dias foram sofridos mas, depois do 4°, foi ‘só alegria’ ! Feito o de 5 dias, parti – após algum tempo – para um de 10 ; as experiências se repetiram : 3 de mal estar, os outros bem tranqüilos. Mas sempre apareciam algumas reações de detox durante os tempo de jejum ; indo às referências, encontrei uma informação bastante interessante : nossa mente é reativa e faz ‘de tudo’ para retornar às situações sem novidades ; mas ela somente consegue se manter reativa por 3 semanas ; depois do 21° dia, ela ‘joga a toalha’ e passa a assumir as novidades como rotinas. Foi então que resolvi fazer outro experimento de jejum, por mais de 21 dias ; o resultado foi muito interessante com a mudança de sensações após a 3ª semana. Aliás, devo relatar algo digno de nota : antes desse jejum de 21 dias, eu tinha dificuldades de acomodação na leitura – a tal da ‘vista cansada’ – e precisava de óculos para parto. Durante o jejum, a cerca de 21 dias do início, estava eu fazendo as palavras cruzadas de sempre (sao ótimas para manter a memória ativa) com certa dificuldade na leitura, pois não estava com os tais óculos quando, inopinadamente, as letrinhas entraram em foco e eu passei a ler com facilidade. A partir de então, nunca mais precisei de apoio para a leitura ! milagre ? que nada, foi o corpo se curando pelo jejum. Outro evento notável foi a recuperação hepática : há alguns anos documentei um procedimento para comparar o efeito de um jejum no organismo : passei por uma bateria de exames clínicos e de laboratório antes do jejum ; entrei em jejum – um prolongado, por sinal – e refiz toda a bateria de exames. Os resultados antes do jejum apresentavam níveis normais de marcadores e carga viral ; após o jejum, para surpresa geral, os marcadores haviam sumido, e a carga viral resultou indetectável. É o poder de cura do organismo descansado e energizado em ação. Ainda neste ano, há alguns meses, iniciei um programa de treinamento físico em uma academia ; fizeram os exames e medições de praxe , e ... detectaram uma hipertensão arterial ; ocorre que eu sempre fui hipotenso, e braquicárdio ; então estas ‘novidades’ não tinham explicação ! Analisando as ocorrência anteriores aos exames, percebi que havia saído do procedimento higienista por algumas vezes em fins de semana seguidos [inclusive comendo carne – argh – e produtos com muito sódio] ; ai estava a explicação para a alteração. Pois bem, entrei em jejum – sem interromper os treinos na academia – e, em questão de 5~7 dias estava nos usuais 11 por 7. Além disso, estava lidando com uma artrose na mão esquerda, que há muitos meses não cedia ; com o jejum, o incômodo sumiu, os movimentos e a força na mão voltaram ao normal. Sobre o assunto da saída do jejum, quero comentar o ocorrido em 2012 : foi um jejum de 5~6 semanas que encerrei a meados de setembro. Seguindo o protocolo de saída, ao final do mês fui convidado a um almoço de aniversário para o qual o dono da casa fez pratos de macarrão bem temperados ; na ocasião eu estava no nível de frutas-crus-legumes – e só ; deveria ter me furtado a comer os cereais mas, por conta de não desagradar ao ‘cozinheiro’, aceitei também os macarrões – por sorte, os menos temperador . Pois bem ; no dia seguinte passei por uma reação de intoxicação voltada a distúrbio de comportamento ; por sorte, recebi excelente apoio em casa, conseguindo superar a crise sem maiores dificuldades. Vale então reforçar a necessidade de atenção aos procedimentos ; como em uma ‘alopática’, a cura nutricional também deve receber cuidados e obedecer a critérios já testados e determinados. CONCLUSÃO Jejum é bom, faz bem, mas é como rapadura – é doce, mas não é mole não ... Dizem os textos que, no reino da Natureza, o Rei criou os alimentos ; os feiticeiros – que têm parte com o ‘Demo’ – inventaram a culinária ... e os bobos da corte desenvolveram a gastronomia. De fato, cozinhar alimentos parece coisa de bruxa, com os caldeirões, poções e temperos adicionados para surtir efeitos. Gastronomia, então, faz as preparações aparecerem como obras de arte, ma sem muita atenção ou respeito às qualidades e características nutricionais dos ingredientes nem de sua mistura. EU E OS JEJUNS ... UM CASO DE EMPATIA ! Nick.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

TERAPIA COM ABÓBORA [cabotian] Conhecida há muito, esta é uma 'receita' sem contra indicações ; faça um suco de abóbora - 6~8 pedaços de cabotian crua, 1/2 litro de água, bater muito bem no liquidificador, tomar aos golinhos misturando com a saliva, por 5 semanas seguidas. 'Acerta' o sangue. Todo japonês sabe ... há muitos séculos ! --------------------------------------------------------------------------------------- Remédio barato e saudável Adeus colesterol, glicemia, lipídios e triglicerídeos Costuma ser um drama para muita gente "resolver" ou seja: colocar dentro dos parametros os valores do colesterol , trigliceridios, glicémias, etc ... E muitas pessoas são , todos os dias , vítimas do flagelo de um avc, problemas coronários , renais e outros ... E até muitos morrem destes problemas ! Aqui vai a forma de "limparmos" o nosso organismo e repormos todos os valores no "caminho" certo e evitarmos acidentes indesejáveis. Para além disso, nem dinheiro vamos gastar na famácia. Um segredinho revelado ... Alguns anos atrás, um ex-professor meu mostrou-me uma análise de sangue; o que eu vi me deixou impressionado. Os cinco principais parâmetros do sangue, ou seja: ureia, colesterol, glicemia, lipídios e triglicerídeos apresentavam valores que, em muito excediam os níveis permitidos. Comentei que a pessoa com aqueles índices já deveria estar morta ou, se estava viva, isto seria apenas por teimosia. O professor, então, mostrou o nome do paciente que, até então, tinha sido ocultado pela sua mão. O paciente era ele mesmo! Fiquei estupefato ! E comentei : " Mas como? E o que você fez? ". Com um sorriso ele me apresentou a folha de uma outra análise, dizendo: "Agora, olhe esta, compare os valores dos parâmetros e veja as datas". Foi o que eu fiz. Os valores dos parâmetros estavam nitidamente dentro das faixas recomendadas, o sangue estava perfeito, impecável, mas a surpresa aumentou, quando olhei as datas; a diferença era de apenas um mês (entre as duas análises da mesma pessoa)! Perguntei : " Como conseguiu isso? Isso é, literalmente, um milagre! " Calmamente, ele respondeu que o milagre se deveu a seu médico, que lhe sugeriu um tratamento obtido de outro médico amigo. Este tratamento foi utilizado por mim mesmo, várias vezes, com impressionantes resultados. Aproximadamente, uma vez por ano, faço análise de meu sangue e, se algum dos parâmetros estiver apresentando tendência ao desarranjo, volto imediatamente a repetir esse processo. Sugiro que você o experimente. Aqui está o SEGREDO : semanalmente, por 4 semanas, compre, na feira ou em supermercado, pedaços de abóbora. Não deve ser a abóbora moranga e sim a abóbora grande, que costuma ser usada para fazer doce. Diariamente, descasque 100 gramas de abóbora, coloque os pedaços no liquidificador (crú), junto com água (SÓ ÁGUA!), e bata bem, fazendo uma vitamina de abóbora com água. Tome essa vitamina em jejum, 15 a 20 minutos antes do desjejum (pequeno almoço/café da manhã). Faça isso durante um mês, toda vez que o seu sangue precisar ser corrigido. Poderá controlar o resultado, fazendo uma análise antes e outra depois do tratamento com a abóbora. De acordo com o médico, não há qualquer contra-indicação, por tratar-se apenas de um vegetal natural e água (não se usa açúcar!). O professor, excelente engenheiro químico, estudou a abóbora para saber qual ou quais ingredientes ativos ela contém e concluiu, pelo menos parcialmente, que nela está presente um solvente do colesterol de baixo peso molecular: o colesterol mais nocivo e perigoso - LDL . Durante a primeira semana, a urina apresenta grande quantidade de colesterol LDL (de baixo peso molecular), o que se traduz em limpeza das artérias, inclusive as cerebrais, incrementando, assim, a memória da pessoa. pela Biblioteca 24x7[www.biblioteca24x7.com.br], São Paulo-SP, novembro 2008.

domingo, 21 de outubro de 2012

Creme de cereais - é uma receita de prato salgado, ótima opção para lanches da tarde ou janta leve ; é também excelentemente nutritivo. CREME – FARELO-DE-ARROZ . receita para um lanche ‘salgado’ ... que levanta até defunto .. No beneficiamento dos cereais, as máquinas eliminam a película externa dos grãos, deixando um produto com puro amido – branquinho, bonitinho, polido ... mas de baixo poder nutricional. Isto vale para arroz, cevada, trigo, centeio, aveia, etc. O que sobre do beneficiamento são os farelos de cereal, de alto poder nutricional e excelentes propriedades curativas – só que vão ser destinados às rações animais ! Quer dizer, os bichos comem do bom e do melhor, e nós ficamos com cereais empobrecidos ... PODE ? Mas tudo bem ; hoje em dia a gente consegue farelos de boa qualidade nas lojas de animais e nas de produtos naturais, então temos como nos nutrir adequadamente. A receita abaixo é de um creme de farelo de cereal ; vale para trigo, arroz, cevada, centeio, aveia e outros grãos cereais. É muito simples. Em uma panela, de inox ou vidro, colocar 1~1½ copos de água para uma porção do creme ; - adicionar 2 colheres de sopa do farelo de cereal ; - aquecer em fogo baixo, mexendo sempre para evitar grumos ; - aberta a fervura, desligar o fogo de imediato ; não é preciso esperar que o creme tome corpo ; - retirar da panela para um prato no qual se vai consumir o creme ; - temperar no prato, com salsinha, alho, bastante azeite, outras ervas de sua preferência ; - mas NADA DE SAL ! O creme encorpa no prato, por isto não se deve deixar engrossar na panela, pois ele acaba ficando muito duro. Usar este creme sempre que precisar de um reforço nutricional – muito bom para lanches da tarde, ou como prato final das jantas. Salsinha e alho são temperos essenciais ; eles têm poderes de recuperação hepática e do revestimento estomacal. De pois do creme, nada de sobremesa, a não ser por abacaxi BEM maduro, que tem altos poderes alcalinizantes e digestivos. ‘BON-APPETIT’ ! Nick. .
Há tempos fiquei sabendo desta receita para fortalecer o corpo e criar mais colágeno rapidamente ; é muito usada na recuperação de traumas ; ontem um amigo nosso precisou de algo que melhorasse seu pós operatório, então me lembrei do mocotó com polenta ; eis abaixo a receita. MOCOTÓ DE PÉS-DE-GALINHA . antiga receita dos nossos índios .. Esta é uma receita sem ‘efeitos colaterais’ – como toda receita de antigamente – e, embora leve matéria-prima de origem animal, pode ser usada sem susto por vegetarianistas, vegans, macrobióticos, até mesmo higienistas e crudivoristas. Tem efeito comprovado na agilização das recuperações de traumas como enfartos, cirurgias, entorses, fraturas, artrites, artroses, perdas de vitalidade e outros. O mocotó deve ser usado em conjunto com uma polenta de milho. É o conjunto dos dois alimentos que produz o efeito de recuperação. Pode ser consumido até 3 vezes por dia – meio da manhã, meio da tarde e janta, por exemplo. Como todo alimento higienista, tanto o mocotó quanto a polenta são preparados sem qualquer tempero, somente água para o cozimento ; os temperos são adicionados no prato. Deve-se usar sempre bastante azeite com baixo teor de acidez [ até 0,4 % máximo ] e no mínimo 2 dentes de alho [ cru ou assado ‘al-dente’ ] além de muita salsinha, de preferência a brasileira [ salsinha ‘ninja’ resulta de enxertia e perde algumas das propriedades fitoterápicas da salsinha original]. Mas nada de sal ... como sempre. MOCOTÓ Usar 2 quilos de pés de galinha caipira [as galinha ‘de granja’ não fornecem bom mocotó] ; - lavar, pelar, colocar em panela de inox ou vidro – e não em panela de pressão ; - cobrir com água e acrescentar metade a mais do volume inicial de água ; - tampar e aquecer em fogo alto ; - aberta a fervura, cozer em fogo baixo por várias horas, até que as carnes se desprendam dos ossos ; - feito o cozimento, apagar o fogo e deixar amornando [1/2 hora já basta] ; - coar em um pano e separar ossos das carnes que houver ; pode-se fazer um refogado com elas [só não serve para o efeito de cura ...] ; - o líquido coado vai a um recipiente de vidro, com tampa, para a geladeira até o dia seguinte ; - no dia seguinte, o líquido deve estar separado em 2 partes : acima uma bela camada de gordura, em baixo o mocotó ; - separar a parte gordurosa com uma colher ou espátula, e descartar ; - amornar o mocotó e porcionar em cumbucas de vidro ou acrílico– deve ser suficiente para 15~21 porções ; tampar e preservar no congelador, retirando para usar conforme o necessário. POLENTA Usar fubá , 2~3 colheres para 2 copos de água ; - cozer em panela de inox ou vidro, em fogo baixo, sem qualquer tempero, mexendo sempre para não ‘embolar’ ; - completado o cozimento, colocar em forma de vidro ou porcelana ; fazendo uma boa quantidade, pode-se preservar em geladeira por até 5 dias ; - usar uma porção equivalente à do mocotó no consumo. Para o consumo, amornar a porção de mocotó e misturar com uma polenta mole, de milho, adicionando os temperos a gosto. O prato é consumido como um creme ou sopa, sendo o último item de uma refeição. Nada de sobremesas, a não ser por abacaxi, que é permitido em virtude da alta capacidade alcalinizante e do poder digestivo. SAÚDE – também se recupera comendo ! Nick. .

quinta-feira, 22 de março de 2012

Dores articulares

Meu amigo do RIO me escreveu dia desses dizendo que lhe apareciam dores nas articulacoes, e o medico lhe disse que era tendinite - cotovelo de tenista - ; resolvi responder com algumas dicas ; ficou tao bom que achei conveniente publicar ; entao ai vai ...

Meu amigo Condor [dor aqui, dor ali, dor acola .... huahuahua]

Ó só, não tem segredo : dores articulares são resultado de cristais de oxalato de cálcio nas bolsas sinoviais das articulações ; se a gente deixar, vira artrose, e depois artrite.

Mas nada que não se dê jeito : 1 - tome cloreto de magnésio, veja a receita no meu blog, endereço ai abaixo ; se ficar complicado com a receita, então compre um potinho do cloreto de magnésio na farmácia - custa uma merreca - e, sempre com o estômago vazio [quer dizer, de manhã antes do café, antes do almoço, antes da janta, antes do boteco], ponha na boca uma pontinha de uma colherinha de café ; 1 golinho d'agua ; misture com cloreto na boca antes de engolir ; e mais 4 golinhos d'água - sempre misturar com saliva antes de engolir - e pronto.

Isso vai dissolvendo os seus bicos-de-papagaio, calcanhares-de-aquiles, pedras nos rins, cálculos biliares, e cristais nas juntas, e repondo o cálcio no seu organismo nos lugares em que deveria estar - nos ossos !

"Não requer prática nem habilidade, qualquer criança se diverte" ... como diriam os camelôs do Saara, n'é ?


AGORA ... Vê se deixa de comer bobagens e besteiras, tipo café com leite, sallsicha-linguiça-mortalela-embutidos em geral, e docinhos e salgadinhos, em particular as frituras [Ah, qual 'e, quer moleza vai tomar soma de minhoca, meu ...]


Mas, principalmente, DIVIRTA-SE ! ningu'em ' ta aqui pr'a sofre, n'e ?

ACIDEZ - c

Essa aqui vale uma postagem ... não percam a chance de ler e ANOTAR AS DICAS ! !


Eis a CAUSA PRIMÁRIA DO CÂNCER...


DESCOBERTA A CAUSA PRIMÁRIA DO CÂNCER


Voce sabia que, no ano de 1931, um cientista recebeu o prêmio Nobel por descobrir a CAUSA PRIMÁRIA DO CÂNCER ?
Mas, peraí, se a causa foi descoberta há tanto tempo, por que ainda "não descobriram a cura ? ?"
Voce vai saber, agora !
Otto Heinrich Warburg (1883-1970)Prêmio Nobel em 1931 por sua tese "A
causa primária e a prevenção do câncer".
Segundo esse cientista, o câncer é a consequência de uma alimentação
antifisiológica e um estilo de vida antifisiológico.
Por que ? ... porque a alimentação antifisiológica - dieta baseada em
alimentos acidificantes + sedentarismo - cria em nosso organismo um
ambiente de ACIDEZ.
E a ACIDEZ, por sua vez, EXPULSA o OXIGÊNIO das células ! ! !
Ele afirmou : "A falta de oxigênio e a acidez são as duas caras de uma mesma moeda: quando você tem um, você tem o outro."
Ou seja, se você tem excesso de acidez, então automaticamente falta
oxigênio em seu organismo !
Outra afirmação interessante : "As substâncias ácidas repelem o oxigênio ;
por outro lado, as substâncias alcalinas atraem o oxigênio.
Ou seja, um ambiente ácido, sim ou sim, é um ambiente sem oxigênio.
E ele afirmava que : "Privar uma célula de 35% de seu oxigênio durante 48 horas pode convertê-la em cancerígena."
Ainda segundo Warburg : "Todas as células normais têm como requisito absoluto o oxigênio, porém as células cancerosas podem viver sem oxigênio - uma regra sem exceção."
E também : "Os tecidos cancerosos são tecidos ácidos, enquanto que os saudáveis são tecidos alcalinos."
Em sua obra "O metabolismo dos tumores", Warburg demonstrou que todas as formas de câncer se caracterizam por duas condições básicas : a acidose (acidez do sangue) e a hipoxia (falta de oxigênio).
Ele também descobriu que as células cancerosas são anaeróbias (não respiram oxigênio) e NÃO PODEM sobreviver na presença de altos níveis de oxigênio ; em troca, sobrevivem graças à GLICOSE sempre que o ambiente está livre de oxigênio ... portanto, o câncer não seria nada mais que um mecanismo de defesa que têm certas células do organismo para continuar com vida em um ambiente ácido e carente de oxigênio.

Resumindo :
Células sadias vivem em um ambiente alcalino e oxigenado, o qual permite seu normal funcionamento.
Células cancerosas vivem em um ambiente extremamente ácido e carente de oxigênio.

IMPORTANTE:
Uma vez finalizado o processo da digestão, os alimentos, de acordo com
a qualidade de proteína, hidrato de carbono, gordura, minerais e
vitaminas que fornecem, gerarão uma condição de acidez ou alcalinidade
no organismo
Ou seja, tudo depende unicamente do que você come!
O resultado acidificante ou alcalinizante se mede através de uma
escala chamada PH,
cujos valores se encontram em um nível de 0 a 14, sendo PH 7 um PH neutro.

É importante saber como os alimentos ácidos e alcalinos afetam a
saúde, já que, para que as células funcionem de forma correta
eadequada, seu PH deve ser ligeiramente alcalino.

Em uma pessoa saudável, o PH normal do sangue se encontra entre 7,40 e 7,45.
Leve em conta que, se o ph sanguíneo caísse abaixo de 7, entraríamos
em estado de coma próximo a morte.

Abaixo do nivel NORMAL , o sangue é tido como ÁCIDO.
Então, que temos a ver com tudo isto? Vamos ao que interessa!!!

*Alimentos que acidifican o organismo:
# Açúcar refinado e todos os seus subprodutos - os piores de todos os
alimentos: não têm proteínas, nem gorduras, nem minerais, nem
vitaminas, só hidrato de carbono refinado que pressiona o pâncreas.
Seu PH é 2,1, ou seja, altamente acidificante.


# Carnes - todas

# Leite de vaca e todos os seus derivados - queijos, requeijão, iogurtes, etc.

# Farinha refinada e todos os seus derivados - massas, bolos, biscoitos, etc.

# Tudo que contenha conservantes, corantes, aromatizantes,
estabilizantes, etc. Enfim: todos os alimentos enlatados e
industrializados.

# Produtos de padaria - a maioria contém gordura sagurada, margarina,
sal, açúcar e conservantes

# Margarinas

# Refrigerantes

# Cafeína - café, chás pretos, chocolate

# Álcool

# Remédios, antibióticos

# Qualquer alimento cozido - o cozimento elimina o oxigênio e o
trasforma em ácido - inclusive verduras cozidas...


Constantemente, o sangue se encontra autorregulando-se para não cair
em acidez metabólica, desta forma garantindo o bom funcionamento
celular, otimizando o metabolismo.
O organismo DEVERIA obter dos alimentos as bases (minerais) para
neutralizar a acidez da metabolização do sangue; porém, todos os
alimentos já citados contribuem muito pouco - e em contrapartida
desmineralizam o organismo (sobretudo os refinados).

Há que se levar em conta que, com o estilo de vida moderno, esses
alimentos são consumidos pelo menos 3 vezes por dia, 365 dias ao
ano!!!

Curiosamente, todos estes alimentos citados são ANTIFISIOLÓGICOS!!...
Nosso organismo não foi projetado para digerir toda essa porcaria!!!

*Alimentos Alcalinizantes

# Todas as verduras cruas. Algumas são ácidas ao paladar; porém,
dentro do organismo, têm reação alcalinizante. Outras são levemente
acidificantes; porém, trazem consigo as bases necessárias para seu
correto equilíbrio. Cruas, produzem oxigênio; cozidas, não.

# Frutas, tal como as verduras. Por exemplo: o limão tem um PH
"ácido", próximo a 2.2, porém - SAIBAM - dentro do organismo tem um
efeito altamente alcalinizante (quem sabe o mais poderoso de todos!).
Não se deixe enganar, impressionando-se com seu sabor ácido, ok? As
frutas produzem quantidades saudáveis de oxigênio!

# Sementes: além de todos os seus benefícios, são altamente
alcalinizantes, como por exemplo as amêndoas.

# Cereais integrais: O único cereal integral alcalinizante é o milho;
todos os demais são ligeiramente acidificantes, porém muito saudáveis!
Lembre-se de que a alimentação ideal necessita de uma porcentagem de
acidez (saudável). Todos os cereais devem ser consumidos cozidos. O
milho cozido é muito saboroso e muito saudável!

# O mel é altamente alcalinizante.

# A clorofila das plantas (de qualquer planta) é altamente
alcalinizante (sobretudo a aloe vera, mais conhecida como babosa).

#Á água é importantíssima para a produção de oxigênio. "A desidratação
crônica é o estressante principal do corpo e a raiz da maior parte de
todas as enfermidades degenerativas", afirma o Dr. Feydoon
Batmanghelidj. Beba água antes , durante e após as refeições – ajuda
a digestão e mata a fome (o antigo mito de que beber água durante as
refeições alarga o estomago e faz comer mais não tem validade
alguma...)

#O exercício oxigena todo o organismo; o sedentarismo o desgasta. Não
é preciso dizer mais nada, não é?

O Doutor George w. Crile, de Cleverand, um dos cirurgiões mais
importantes do mundo, declara abertamente:

“Todas as mortes ditas imprópriamente como "naturais" não são mais que
o ponto terminal de uma saturação de ácidos no organismo.”

Como dito anteriormente, é totalmente impossível que um câncer
prolifere em uma pessoa que libera seu corpo da acidez nutrindo-se com
alimentos que produzam reações metabólicas alcalinas e aumentando o
consumo de água pura, e que evita os alimentos que produzem acidez,
abstendo-se de elementos tóxicos.

Em geral, o câncer não se contrai e não se "pega" nem se herda…

O que se herda são os costumes alimentícios, ambientais e o estilo de
vida que produz o câncer.

Mencken escreveu:
“A luta da vida é contra a retenção de ácido. ... O envelhecimento, a
falta de energia, o stress, as dores de cabeça, enfermidades do
coração, alergias, eczemas, urticária, asma, cálculos renais e
arterioscleroses entre outros, não são nada mais que a acumulação de
ácidos."

O Dr. Theodore A. Baroody disse, em seu livro “Alkalize or Die”
(Alcalinizar ou Morrer):

"Na realidade, não importa o sem-número de nomes de enfermidades. O
que importa, sim, é que todas elas provém da mesma causa básica: muito
lixo ácido no corpo!”

O Dr. Robert O. Young disse:

"O excesso de acidificação no organismo é a causa de todas as
enfermidades degenerativas. Quando se rompe o equilíbrio e o organismo
começa a produzir e armazenar mais acidez e lixo tóxico do que pode
eliminar, então se manifestam diversas doenças."

E a quimioterapia?
Não vou entrar em detalhes; somente me limito a enfatizar o óbvio: a
quimioterapia acidifica o organismo a tal extremo que este recorre às
reservas alcalinas do corpo de forma imediata para neutralizar tanta
acidez, sacrificando assim bases minerais (Cálcio, Magnésio, Potássio)
depositadas nos ossos, dentes, articulações, unhas e cabelos. É por
esse motivo que se observa semelhante degradação nas pessoas que
recebem este tratamento e, entre tantas outras coisas, se lhes cai com
grande velocidade o cabelo. Para o organismo, não significa nada ficar
sem cabelo; porém, um PH ácido significaria a morte.

Eis a resposta do começo do email:

Será que é necessário dizer que isso tudo não é divulgado porque a
indústria do câncer (leia-se indústria alimentícia + indústria
farmacêutica) e a quimioterapia são alguns dos negócios mais
multimilionários que existem hoje em dia???

Será que é necessário dizer necessário dizer que a indústria
farmacêutica e a indústria alimentícia são uma só entidade???

Nota: Você se dá conta do que isso significa???

Quanto mais gente doente, mais a indústria farmacêutica no mundo vai
lucrar! E, pra fabricar tanta gente doente, é necessário muito
alimento lixo, como a indústria alimentícia tem produzido hoje no
mundo; ou seja, um produz pra dar lucro ao outro e vice-versa - é uma
corrente.
Esta é uma equação bem fácil de entender, não é?

Quando de alguém tem câncer sempre alguém diz: "É.... poderia
acontecer com qualquer um..."

Com qualquer um??? NÃO!!!

Agora que você já sabe, melhore seus hábitos alimentares, beba mais
água, faça exercícios.

A ignorância justifica, o saber condena.

"Que teu alimento seja teu remédio, que teu remédio seja teu alimento." Hipócrates

Fontes - http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-causa-prim%C3%A1ria-e-preven%C3%A7%C3%A3o-do-c%C3%A2ncer-por-otto-h-warburg-ganhador-do-pr%C3%AAmio-nobel
http://ydecazio.blogspot.com/2011/11/causa-primaria-e-prevencao-do-cancer.html
http://www.bibliotecapleyades.net/salud/salud_defeatcancer67.htm

________________________________


--

[visit my blog] → http://grupo-nick.blogspot.com
RGDS, NickPinheiro–GrupoNick – CRN–3 103538/T
RCL :55–11 – 5589–2455 | 8312–6240

domingo, 18 de março de 2012

a visão do seisho-no-ie

Acaba tudo convergindo para o mesmo conceito - somos todos feitos de energia cósmica - e somos todos um só.
O seicho-no-ie chama de "diamente" a energia do Universo ; outras religiões chamam de 'deus', e por ai vai ...





ALGUMAS DICAS DO SEICHO-NO-IE


– Somente pelo reconhecimento no interior a “vida de saúde infinita” aparecerá externamente no corpo ; a “saúde perfeita” é a projeção desse reconhecimento.
– Os nossos cinco sentidos não percebem senão o “mundo da projeção”.
– Se a pessoa deseja purificar esse “mundo da projeção”, ela deve purificar a matriz da mente e eliminar as nódoas da ilusão.
– Percebi que o mundo da matéria é, em realidade, efêmero ; vi que ele nada mais é do que sombra.
– Vi também que o homem é luz emanada de “Deus”.
– E que também o corpo é apenas sombra da mente.
– A matéria nada mais é do que sombra em mutação, semelhante à sombra corrediça.


A IMPORTÂNCIA DA ORAÇÃO


– Oremos sempre, incessantemente ; “Deus” é nosso “pai” e nos protege ; sua proteção é perfeita ; “Deus” é nosso “pai” e nos orienta ; sua orientação é perfeita.


O QUE SIGNIFICA TER FÉ


– Em primeiro lugar, não esquecer que “Deus” vive dentro de cada um de nós.
– Nunca esquecer disso.
– Tudo o que você faz e pensa, e suas palavras, “Deus” vê e sabe.
– Acreditar nisso é o princípio – e também o fim – da fé ...