terça-feira, 13 de dezembro de 2011

ZEITGEIST - INTRODUÇÃO

ZEITGEIST – espírito do tempo
.o filme, versão final legendada – 88.888 chr.
usem o link da apresentação no Google : http://www.youtube.com/watch?v=5xj-sip8qag&NR=1.
N.T. : ZEITGEIST – termo formado por 2 palavras : Zeit, o tempo, e Geist, o espírito ; usando a morfologia alemã, pode ser traduzido ao brasileiro por espírito do tempo.
Porém, como bem disse Flora Salles, querer traduzir ‘zeitgeist’ é como traduzir ‘gestalt’ – fica muito sem graça nem sentido !
Então, vou manter o termo em alemão mesmo no resto do documento e ao falar dele ...
ZEITGEIST – o filme, tradução transcrita das legendas





SUMÁRIO & COMENTÁRIOS
O filme propõe uma economia baseada em recursos, ao invés dessa atual, baseada na moeda.
O corpo básico apresenta 5 capítulos principais com as bases da atual estrutura da civilização ; a seguir vem um adendo apresentando uma nova proposta e um convite à mudança :
Introdução : Deus e religião em nossos tempos
Parte I : religião – a maior lorota já contada
Parte II : bancos – o mundo todo é só um palco
Parte III : capitalismo – em uma lição
Conclusão : nós e a realidade
Adendo : revolução – o projeto Venus – economia baseada em recursos
Mesmo antes do zeitgeist, eu próprio já tinha um entendimento sobre as religiões e suas igrejas ; sempre achei que Deus está em cada um, nada tendo a ver com a figura de barba que aparece nas ilustrações ; aliás, nós é que criamos Deus à nossa imagem e semelhança, não o contrário, como divulgam os documentos teístas.
Também convivi com um inexplicável incômodo quanto à faceta monetarista do nosso mundo de hoje ; crescimento de dívidas dos países, calotes e que tais, me pareciam resultado de muitos empréstimos a altos juros ; hoje em dia a gente percebe que mesmo os EUA estão à beira do desastre ...
O filme, afinal, foi essencial no estabelecimento do meu conhecimento pessoal quanto a tudo o que nos rodeia, e ainda forneceu uma nova perspectiva para os anos vindouros.
Analisando as informações e propostas do projeto, me pareceu que os autores estão propondo nossa ajuda finnanceira para apoio ao Projeto Venus ; algo assim como ‘ao invés de ficar dando dinheiro à religião, dê a nós, do Venus, para nos ajudar na sua implementação’ ... ora, ora, isso me parece trocar-seis-por-meia-dúzia ; será que não é mais um daqueles oba-obas que a gente tem visto aflorar na mídia ... pensem bem, entrem no site do link acima, depois me digam !



[0.00.03] INTRODUÇÃO
Espiritualidade – trata-se de um termo específico que na verdade significa a lida com a intuição.
Na tradição teísta, existe a noção de apego a um termo.
Uma atitude qualquer pode ser tida como ‘não aceitável’ para algum princípio divino.
E algum outro ato pode ser considerado ‘adequado’ para o divindade ou o que seja.
Entretanto, na tradição não teísta – atéia – , percebe-se de forma muito direta que os casos da história não são particularmente importantes.
O que realmente importa é o ‘aqui e agora’.
O ‘agora’ é agora mesmo ; tentamos vivenciar tudo o que está disponível aqui, neste momento ; não há dúvida quanto a isto.
Não tem sentido ficarmos pensando que o passado que existiu poderia ser nosso agora.
Isto é o agora – precisamente este momento.
Nada místico, apenas o ‘agora’, muito simples e direto.
E a partir deste ‘agora’, entretanto, emergem ... sempre ... um sentido de inteligência, de que estamos constantemente reagindo com a realidade, um a um, ponto a ponto ... – constantemente.
E podemos experimentar a vivência de cada momento, com uma fantástica precisão, sempre.
Porém, estamos sempre ameaçados pelo ‘agora’, e assim pulamos para o passado ou o futuro.
Prestando atenção aos bens materiais que existem na nossa vida, nesta vida tão rica que levamos, todas essas escolhas ocorrem o tempo todo ; mas nenhuma delas é tida como má ou boa por si própria.
Tudo o que experimentamos na vida é de experiências incondicionais ; elas não vêm com etiquetas dizendo ‘isto é tido como mau’ ou ‘isto é bom’.
E nós as experimentamos mas não lhes damos a devida atenção ; e não nos damos conta de que estamos realmente indo a algum lugar.
Nós as consideramos como um incômodo, esperando pela morte
– esperando pela morte – esperando pela morte – esperando pela morte ...
Isto é um problema ; é porque não confiamos devidamente no ‘agora’, e aquilo que vivemos no momento contém muitas coisas poderosas.
Tem tanto poder que não conseguimos enfrentar, e temos que emprestar do passado e convidar o futuro o tempo todo.
Talvez seja por isto que procuramos a religião ; talvez por isto é que vamos às ruas em marchas ; talvez seja por isto que reclamamos da sociedade ; e vai ver que é por isto que votamos nos políticos e para presidente ... é bem irônico, muito engraçado mesmo.
[0.00.00 – 0.08.40] – 9 minutos
[0.08.49] ZEITGEIST
Quanto mais começamos a investigar aquilo que pensamos entender, de onde viemos, e o que estamos fazendo, tanto mais começamos a ver que fomos enganados, que todas as instituições nos mentiram.
Como é que podemos achar, por um instante que seja, que a instituição religiosa é a única que nunca foi ‘tocada’ ? [vamos chamá-la de religião]
As religiões deste mundo estão na base de toda esta imundície ; elas foram colocadas onde estão pelas mesmas pessoas que lhes deram seu governo, seu sistema educacional corrupto, e que criaram os cartéis internacionais de bancos, pois nossos ‘mestres’ estão pouco se lixando para você ou sua família.
Tudo com que se preocupam é com o que sempre se preocuparam – ter controle do danado do mundo.
Fomos todos desviados da nossa real e divina presença no universo, que os homens chamam de Deus.
Não sei o que é Deus, mas tenho certeza do que ele não é.
E até que estejamos preparados para visualizar a verdade por completo, e para onde ela se dirija, e a quem quer que ela nos dirija, e se resolvermos olhar para o outro lado e nos juntarmos aos favoritos então, em algum momento da vida vamos ter que descobrir que estamos ‘bulindo’ com a justiça divina.
Quanto mais nos instruirmos, tanto mais vamos perceber de onde provêm as coisas, e mais óbvias as coisas ficarão, e vamos poder perceber as mentiras por todo o lado.
‘Devemos conhecer a verdade, procurar pela verdade, e a verdade nos libertará.
Eles devem achar bem difícil ...
Os que tomaram a autoridade como verdade ... ao invés da verdade como autoridade’.
G. Massey, egiptólogo.
Pessoal, tenho que lhes contar a verdade ; porque tenho mesmo que lhes contar a verdade.
Quando chega a hora das baboseiras, mas besteiras grandes mesmo, a gente tem que tirar o chapéu e dar a mão à palmatória para o maior campeão de todos os tempos em questão de falsas promessas e declarações exageradas – a religião.
Vejam só ...
A religião chegou realmente a convencer as pessoas que há um homem invisível, que vive no céu, que vê tudo o que fazemos, a cada instante de cada dia.
E o homem invisível tem uma lista especial de 10 coisas que ele não quer que a gente faça.
E se a gente fizer qualquer uma dessas 10 coisas, ele tem um lugar especial para largar a gente, um lugar cheio de fogo e fumaça, ardor, tortura e angústia, onde ele nos deixará para viver, sofrer, arder, sufocar, gritar e chorar para todo o sempre, até o fim dos tempos ! ... mas ... ele nos ama ... ele ama você, e você, e você ! ... ele nos ama ... e ele precisa de dinheiro ! ele sempre precisa ... um pouquinho mais do seu ... dinheiro ! ... ele é todo poderoso, todo perfeito, todo sábio, todo conhecedor, mas de alguma forma misteriosa, não sabe lidar com dinheiro !
A religião arrecada bilhões todo ano, não paga impostos, e está sempre precisando de um pouco mais.
Agora, você vem me falar de uma boa baboseira ? SANTA LOROTA ... ! !
. ! Nick.

Nenhum comentário:

Postar um comentário