terça-feira, 13 de dezembro de 2011

ZEITGEIST - final

ZEITGEIST – espírito do tempo
.o filme, versão final legendada – 88.888 chr.
usem o link da apresentação no Google : http://www.youtube.com/watch?v=5xj-sip8qag&NR=1.
[1.48.05] CONCLUSÃO
O sistema inteiro em que vivemos nos faz crer que somos impotentes, fracos, que a sociedade é horrível, cheia de crimes e por ai vai ...
É tudo uma grande mentira !
Somos fortes, lindos extraordinários ; e não existe razão para que não percebamos quem somos e para onde estamos indo.
Não há razão alguma para que cada indivíduo não seja realmente forte.
Somos seres extraordinários.
‘E pensar que gastei 30 anos da minha vida, os primeiros 30, tentando ser alguém.
Eu tentava ser bom em algo – ser bom em tênis, na escola e ter boas notas na escola, e tudo precisa ocorrer dentro dessa perspectiva.
Nunca estive bem comigo mesmo, mas se fosse bom nas coisas externas a mim, tudo bem ...
Conclui que estava jogando o jogo errado.
O jogo real era descobrir o que eu já era’.
Na nossa cultura, fomos treinados para nos diferenciarmos de todos os outros para que as características pessoais sobressaíssem.
Se você olhar para cada pessoa e sua reação for a de colocá-la em um modelo – mais esperto, burro, velho, novo, rico, feio, pobre ... e fizer todas essas distinções bidimensionais, julgando a pessoa por categoria e tratar a todos desta maneira, você vai concluir que só vemos os outros separados de nós mesmos pelo modo como estamos separados.
E uma das características mais dramáticas da experiência é estar com outra pessoa e, de repente, perceber que, em certos aspectos, ela é exatamente igual a você, não tão diferente assim ... e experimentar o fato de que a essência que existe em você e que há em mim ... são uma só !
Compreender que não há um outro - somos todos UM SÓ !
E eu, por exemplo, não nasci Richard Alert ; nasci apenas como um ser humano e só mais tarde fui aprendendo sobre todo esse negócio de quem eu sou, se sou bom ou mau, bem sucedido ou não ; tudo se aprende ao longo do caminho.
‘Quando o poder do amor se sobrepujar ao amor pelo poder, o mundo conhecerá a paz’ – de sir Chinmoy Ghose
‘Os velhos apelos ao preconceito racial, sexual e religioso, ao fervor do nacionalismo raivoso, estão começando a falhar ; uma nova consciência começa a se desenvolver vendo a Terra como um só organismo e reconhecendo que um organismo em guerra consigo próprio está condenado’. – Carl Sagan
Bill Hicks costumava terminar seus shows com isto : ‘a vida é como uma viagem num parque, e quando você está nele pensa que é real por causa do poder da sua mente ; mas a vida começa, sobe e desce, e dá voltas e tem fortes emoções, e tudo é muito brilhante e colorido ; há muito barulho e é até divertido, por um tempo ; alguns, nessa viagem há longo tempo, começam a se perguntar : será isto a verdade, ou é só uma viagem ? ; e outros se lembram, viram para nós e dizem : olhe, não esquente, nunca tenha medo, pois é só uma viagem’ ; nós matamos essa gente ...
Calem-no ! investi muito nesta viagem ! calem-no ! olhem a minha cara de preocupado, vejam minha grande conta no banco e minha família, isto tem que ser real !
É só mais uma viagem ... mas nós matamos as pessoas que sempre nos têm dito a verdade, já reparou ? e nos entregamos aos selvagens ; mas não importa, pois é só uma viagem e podemos mudá-la na hora em que quisermos ...
É só uma escolha ; sem esforços, empregos, profissões, economias, dinheiro ...
Só uma escolha, agora mesmo – entre o medo ... e o amor.

A REVOLUÇÃO É AGORA.
. ! Nick.

Nenhum comentário:

Postar um comentário