terça-feira, 22 de setembro de 2009

VOCÊS PODEM SOLICITAR APRESENTAÇÕES ...

Parte dos serviços do GrupoNick é composta de apresentações ; veja a seguir os temas.



d:\dados\ saúde \ higienismo \ textos de seminários.

SEMINÁRIOS – TEXTOS .

material obtido por cortesia de Igal Flint

tópicos : smog | cultivo | vegetais ‘padrão’ | produtos irradiados | margarina | pó e poeira | tartrazina | açúcares e caramelizados | talco | chás–cafés–cacau–mate–coca | descafeinados | torrados–defumados | sacarina–ciclamato | esmalte | tintura de cabelos | desodorante–antitranspirante | laquê | naftalina | dióxido de enxofre | panificados de farinha ‘branca’ | pão | glúten [lembretes] | a síndrome ...| GMS | pílula anticoncepcional | microondas | remédios sem prescrição | cloro | água |

.

Dias de Poluição Carregada [smog].

Smog é o termo que denomina o conjunto de névoa e fumaça produzido pelas indústrias e resíduos de combustão dos motores de veículos.

Smog é um vocábulo inglês, que provém da união de smoke – que quer dizer fumaça – com fog – significando névoa –.

As substâncias contidas no smog são partículas gasosas e sólidas.

Subindo a uma parte alta de uma cidade, como uma montanha, ou um arranha céu, às vezes pode–se ver claramente uma “nuvem escura”, cinza ou até mesmo negra, de smog cobrindo a cidade.

É às vezes tão intensa que o ar parece estar nublado.

É mesmo capaz de empanar o brilho das estrelas durante a noite.

Em alguns dias, quando há uma inversão térmica na atmosfera, os produtos contidos no smog se acumulam nas partes baixas e aumentam de tal forma a contaminação nas ruas das grandes cidades que muitas pessoas ficam afetadas com problemas respiratórios devidos ao smog – especialmente indivíduos mais sensíveis como crianças pequenas e pessoas idosas.

Os idosos podem mesmo apresentar dificuldades para respirar.

Quando o smog é muito intenso, há muitas pessoas com irritações ou moléstias nos olhos, que às vezes são duvidosamente diagnosticadas como “conjuntivite alérgica”.

Se o smog for muito intenso, é preciso dobrar as dosagens de ingestão de alguns dos principais antídotos da poluição, como as vitaminas e o selênio: Vit. A – 10.000 UI [1] por dia;

Vit. C – 4.000 mg [2] por dia;

Vit. E – 1.200 UI por dia;

Vit. B15 – 100 mg por dia;

Selênio [complexo] – 75 μg [3] por dia.

O smog não afeta somente o organismo humano; danifica também as plantas, animais, fachadas de edifícios, obras de arte.

Sabe–se que as crianças são até 5 vezes mais sensíveis que os adultos a certos compostos do smog.

O famoso smog londrino de ’52 produziu quase 4.000 mortes devidas à contaminação do ar, em pessoas que em geral já sofriam de alguma doença respiratória ou cardíaca.

.

Cultivos ao lado de estradas.

Eles deveriam ser proibidos !

Todos já vimos o pó cinzento e sujo que se acumula ao longo das laterais de estradas muito movimentadas –como a Av. Brasil, no Rio de Janeiro, ou as Marginais, em São Paulo.

Se fixarmos a atenção em uma planta de malva que tenta sobreviver à borda de uma estrada, mal e mal veremos o verde das folhas, sufocado por uma capa de pó cinzento, enquanto que suas belas flores estão mirradas, morrendo, cobertas por camadas de contaminação.

Passando o dedo sobre as folhas é fácil marcar um sulco, com o que se poderá facilmente verificar como a situação é grave.

Você acha mesmo que esta malva é própria ao consumo ?

Sem dúvida, as malvas do campo, longe das estradas, são perfeitas ao consumo humano ... mostram–se sempre lindas e sem pó algum !

O pó ao longo de estradas contém os maiores expoentes de um alto índice de contaminação.

É composto por partículas tóxicas e cancerígenas, vidas em parte do asfalto desagregado pelo atrito com pneus dos veículos, e em parte do escape dos veículos.

Eles produzem enorme quantidade de resíduos dos produtos adicionados à gasolina, ao óleo diesel e ao álcool para evitar que os motores “morram”, como o tetra etileno e outros, que contêm chumbo, por exemplo o chumbo tetraetila.

Ao serem ingeridos como componente de plantas, vão se acumular nos órgãos do corpo e provocar toda a sorte de doenças.

Motores a diesel, como os de caminhões e ônibus, desprendem uma fumaça preta altamente contaminante, com alto conteúdo de óxidos de nitrogênio.

Os contaminantes expelidos pelos escapamentos de automóveis, caminhões, motos, envenenam com chumbo, bário, zinco inorgânico, fósforo, fosfatos [como o de tricresílo], etc., não somente o ar que temos que respirar, mas também os alimentos e água que devemos beber.

É por isto que se condenam os “cultivos de hortaliças, que logo vão ser encontrados nos balcões de supermercados ou barracas de feiras livres, tenham lugar às margens de estradas de muito trânsito”.

Esses produtos alcançam tal nível de contaminação que podem ser tidos como potencialmente perigosos.

Evite consumir produtos assim produzidos, se lhe for possível; nunca recolha plantas medicinais nas vizinhanças de estradas.

Se possível, evite mesmo viver ao lado de uma estrada.

Lembrese da coitada da malva !

.

Frutas e Hortaliças “padronizadas”.

Hoje em dia está em voga uma “política de mercado” que tende a exigir e impor alguns critérios arbitrários e absurdos de qualidade.

Ele costuma usar como padrão de medida um tamanho grande e uniforme para todas as frutas.

Toda fruta que não alcance essa dimensão é tida como inferior, assim como quando apresente manchas e imperfeições.

O consumo de frutas embaladas em bandejas de isopor cobertas por um filme plástico praticamente impossibilita que avaliemos por nossos sentidos a qualidade do que estamos comprando.

Vale também lembrar que a iluminação interna nos supermercados é feita à base de lâmpadas fluorescentes, o que dificulta ainda mais a avaliação da cor dos produtos.

A “padronização” começa quando não se respeita o processo de maturação natural da fruta ainda no pé, pois somente costumase permitir que ela fique na arvore por um período mínimo, o que afeta seus valores nutricionais.

Obviamente, para eles, o sabor não importa ... nem a carência de oligoelementos ...

Muitas pessoas ignoram estes fatos e saem procurando uma fruta artificialmente criada, com enormes quantidades de produtos químicos que seja, mas que sejam bonitas, grandes e com muita água [mas sem muito valor nutricional].

Buscase, então, o tamanho e a quantidade, não a qualidade ... os tomates são insípidos; as maçãs argentinas e americanas têm um gosto e textura de isopor.

As bananas nanicas [bananas d’água, como são chamadas no Rio] são colhidas muito verdes e por isso se tornam muito ácidas e indigestas.

E, assim comidas, fazem com que o consumidor fique doente !

Mentem os que apregoam que a moderna agricultura não altera o valor nutricional dos alimentos.

Nosso organismo não fica na realidade saciado com esses tipos de produtos agrícolas; nossas células não ficam bem alimentadas.

Lembrese, a Natureza não é como uma fábrica de produtos em série.

Adote então as seguintes medidas para a melhoria de seu processo alimentar:

· Não consuma frutas vendidas em bandejas de isopor ou plástico, nem lacradas em filmes plásticos.

· Não consuma produtos fora da estação.

Durante a época certa, os alimentos são mais maduros, nutrem melhor, estão em harmonia com as condições climáticas da estação e são mais econômicos.

· Não se deixe enganar pela cor; trate de usar mais seu olfato e paladar para determinar a boa maturidade e qualidade das frutas e hortaliças que adquirir.

· Não se deixe enganar pelos olhos.

Não vá logo escolhendo a fruta maior, a mais brilhante; dê preferência ao produto mais maduro, não se deixando molestar por pequenas imperfeições.

· Onde houver bichinhos há vida.

Onde eles não estão presentes ... é porque aí estão os pesticidas.

Nos cereais como arroz, centeio, painço, cevada, trigo, milho, a aparição de carunchos é um sinal de qualidade, e de que praticamente não estão contaminados com pesticidas.

· Não consuma frutas híbridas como papaia, ou sem sementes como uva, por exemplo.

· Procure alimentos cultivados com uma agricultura biológica, mas não pague preços abusivos por eles.

.

Alimentos Irradiados.

Usase a irradiação ionizante para conservar os alimentos, atrasando assim o processo de maturação e matando insetos e micro organismos presentes no alimento.

A irradiação produz reações químicas nos alimentos e suspeitase que possa produzir câncer.

Em alguns países é proibido fazerse a irradiação de alimentos.

Mesmo que isso possa ser um grande avanço tecnológico, e que possa contribuir para preservar alimentos, não se conhecem seus efeitos a longo prazo sobre o organismo humano, e ninguém pode assegurar que esses alimentos sejam totalmente seguros.

.

Margarina.

Para que a margarina fique com uma consistência similar à da manteiga, os óleos vegetais presentes nela devem ser endurecidos por hidrogenação, por manipulação da estrutura molecular dos seus ácidos graxos.

Resulta disso a conversão dos seus isômeros “X”, que são naturais, por is6omeros “TRANS”, artificiais.

O principal inconveniente que encontramos é que esses ácidos graxos “trans” se unem às reservas de gordura do corpo, sendo aí capazes de produzir danos celulares.

Dr. David Horrobin, um conceituado médico americano, aponta em suas pesquisas que os ácidos graxos “trans” bloqueiam o uso dos ácidos graxos “x” sendo portanto considerados como anti nutrientes.

Já está mais do que na hora de advertir a todos que as gorduras poliinsaturadas estão repletas de radicais livres, que aceleram os processos de envelhecimento e degeneração, tornando-nos candidatos ao câncer, à artrite e a enfermidades cardiovasculares, e aumentando a necessidade de vitamina E em nossos organismos.

Alegremse, entretanto; é hora de retornar ao consumo de manteiga, sem sal.

Manteiga sem corantes nem aditivos são muito melhores ao paladar, e menos agressivas ao organismo.

As margarinas, além de tudo, ainda causam micro fissuras em nossas artérias.

Essas rachaduras microscópicas atraem o colesterol, a forma que o corpo encontra para um mecanismo de compensação para cicatrizar e tampar essas fissuras.

Por isso a margarina é tida como um dos principais causadores de ataques cardíacos, que aumentaram assustadoramente após seu aparecimento nos anos ’50.

Para fazer margarina, tome uma medida de gordura vegetal; acrescente acido sulfúrico; neutralize com soda cáustica; aqueça a 150 °C; junte acido benzóico, acido butil hidroxianisol, e butil hidroxitolueno [não se preocupe, só tome cuidado que o tolueno pode ser explosivo ...].

Depois, junte galato de propila, leite, galato de duodecila, e finalmente sal.

Faça colorir de amarelo, e está pronta a sua margarina !

.

.

O pó de hoje em dia não é mais aquele que nossos avós costumavam limpar.

Atualmente, junto com seus componentes habituais, fragmentos de terra, bactérias, mofo, partículas e células mortas animais, etc., encontramos numerosas partículas de agentes contaminantes tais como substâncias cancerígenas de fumaça dos veículos e do tabaco, chumbo, amianto, dióxido de enxofre [SO2], aerosóis, plástico, produtos de limpeza, rádio [um gás radioativo] procedente do cimento, e muitas outras substâncias químicas, algumas das quais ainda nem sequer se conhecem direito.

Este pó é especialmente perigoso durante o inverno, devido à calefação e ao fato de as casas estarem com janelas e portas fechadas, deixando os ambientes internos sem suficiente troca de ar.

Estas observações valem para os países de clima frio.

As donas de casa, habituadas na luta contra o pó, sabem a que nos referimos ... é como a estória que nunca acaba.

Nas cidades grandes, por mais que se limpem, os panos brancos se encardem e costumam ficar cinza em poucas horas ...

Convém evitar, na medida do possível, o acúmulo de pó nos lares, especialmente nos dormitórios...

.

Tartrazina.

A tartrazina é um corante sintético, amarelo [E–102].

Aqui vai um alerta: muitas fabricas de produtos alimentícios o usam e a outros corantes de forma excessiva, no lugar do açafrão [a tartrazina nada tem a ver com essa planta], para colorir biscoitos, macarrões e até mesmo o arroz.

Esses corantes amarelos geralmente são compostos baseados na tartrazina, um produto já classificado como cancerígeno.

Se você usa algum tipo de tempero amarelo para colorir seus pratos, certifique–se de que se trate de açafrão e não alguma de suas imitações.

Pessoas mais sensíveis à aspirina [A.A.S.] e os asmáticos são também suscetíveis à tartrazina.

As reações podem incluir urticária, rinite, problemas respiratórios e espasmos brônquicos, visão turva e manchas de cor parda na pele.

Tartrazina consta da lista de produtos aditivos proibidos às crianças hiper ativas; acredita–se que a insônia em crianças é devida a esses aditivos contidos nos sucos artificiais e nos queijos amarelos !

O E 102 é um corante muito frequentemente usado nos refrigerantes, cervejas, sucos artificiais de laranja, queijos, enlatados, invólucros de “cápsulas medicinais”, caramelos, chicletes, biscoitos e confeitarias.

.

Açúcares e Caramelizados.

Segundo os estudos de H. F. Stich, do British Columbia Research Center, diversos tipos de açúcares caramelizados podem provocar mutações genéticas.

Stich comprovou que caramelos e açúcar queimado com os quais se recobrem flans e cremes à base de sucrose, glucose, frutose, maltose e demais tipos de açúcares, provocaram mutações em culturas de células de ovário do hamster chinês.

Os açúcares caramelizados provocaram mutações conhecidas como ruptura e intercâmbio de cromossomos, enquanto que os açúcares não caramelizados não apresentem esse efeito.

Stich também submeteu à prova diversos produtos como pós artificiais para a elaboração de caramelos, usados para cobrir refrescos à base de coca–cola, cervejas, molhos, shoyu, marmeladas, xaropes e alguns tipos de carnes, obtendo resultados similares; caramelo recebe uma numeração como aditivo – é o E 150.

.

Talcos.

Um estudo realizado no Brigham & Women’s Hospital, de Boston, Massachussets, Estados Unidos, descobriu que as mulheres que usavam talco em seus órgãos genitais e axilas apresentavam 3 vezes mais probabilidades de contrair câncer nos ovários, se comparadas com mulheres que não usavam o talco.

Isto possivelmente seja devido à contaminação do corpo pelo amianto contido no talco.

Em um estudo sobre o talco e o câncer de ovário e do colo do útero, realizado pelo Dr. Keith Griffiths, diretor de investigações sobre o câncer em Gardiff, os pesquisadores encontraram partículas de talco em cerca de 75 % dos tumores de colo de útero que examinaram.

A conclusão salta aos olhos.

O talco é o principal ingrediente dos “talcos higiênicos” para a mulher, e esta presente em uma ampla variedade de produtos cosméticos, incluindo os “sprays” íntimos femininos; mesmo se compostos basicamente por silicato de magnésio, um sal intrinsecamente inofensivo, ocorre que a maioria dos produtos contendo talco estão contaminados por amianto, sendo por isso causadores de câncer.

[“Talc and Carcinoma of the Ovary and the Cervix”, – o talco e os carcinomas de ovário e colo do útero – do JOG, o Diário de Obstetrícia e Ginecologia, de março de 1971].

O talco, química e geologicamente, está relacionado com três dos cinco tipos de amianto existentes.

As duas famílias de minerais estão ligadas de forma tão íntima em seu estado natural que se torna difícil, se não impossível, separa–los.

É sabido que os trabalhadores que manejam o talco morrem de câncer pulmonar a uma taxa 4 vezes maior que a de pessoas normais da mesma idade.

Adquirem também uma doença conhecida como talcose [silicose] que causa lesões fibróticas e cicatrizes nos pulmões.

Porem, como é possível que partículas de amianto cheguem ao ovário e ao colo do útero ?

Infelizmente, por diversas causas, há mulheres que pulverizam com talco os DIU’s [diafragmas intra uterinos] que usam par o controle da natalidade.

Outra fonte, desconhecida das usuárias, foi descoberta pelo Dr. Pierre Biscaye, da Universidade de Colúmbia, em New York, USA, quando decidiu investigar algo que as etiquetas de alguns produtos não mencionam.

Ele analisou alguns dos desodorantes de higiene íntima feminina, em um aparelho a difração de raios X, e viu que eles eram quase que totalmente compostos de talco.

Era uma prática corrente entre os médicos pulverizar pó de talco nas luvas para preserva–las.

[atualmente, eles a estão abandonando ... lentamente ... em sigilo]; eram luvas de borracha, usadas nas intervenções cirúrgicas ou em exames ginecológicos.

Muitos médicos deixaram de usar o talco, porque observaram que em seus dedos apareciam glaucomas [um tipo de lesão cutânea].

No lugar do talco, hoje em dia se usa amido de milho, uma substância que não é absolutamente perigosa.

Mesmo assim, ainda se continua a usar o talco nos DIU’s, apesar de já se ter demonstrado por várias vezes a presença de talco nos tumores cancerosos do ovário e colo do útero.

Através do talco, o amianto chega igualmente à cosmética, inclusive aos produtos infantis.

Existem evidências de que as variedades fibrosas de talco podem apresentar ainda mais riscos que outras.

Infelizmente, é justamente este o tipo de talco que o fabricantes de cosméticos preferem, pois que adere melhor à pele ...

.

Chá, Café, Cacau, Mate, Coca–Cola e outros ‘que-tais’.

Estamos tão habituados com o consumo destes produtos, que negligentemente os consideramos males menores no conjunto de uma dieta alimentar.

Entretanto, os que conhecem os danos que esses produtos causam ao organismo humano sem dúvida os consideram como os verdadeiros venenos que são.

Os alcalóides contidos nessas plantas e seus derivados como chocolate, doces, infusões, etc., são a cafeína, a teofilina e a teobromina.

Seria necessário um livro inteiro para enumerar todos os danos que esses alcalóides causam aos nossos tecidos, mas podemos fazer um breve resumo enumerando alguns dos mais importantes e já demonstrados por experimentação; estão entre eles: insônia | hipertensão | palpitações | perturbações da coordenação nervosa | dores de cabeça [especialmente por influência do café, que faz com que elas se acentuem em crises de abstinência ao se abandonar o seu uso ou se passar a uma dieta de eliminação durante alguns dias] | tetania | mal de Parkinson | epilepsia [os alcalóides favorecem as crises] | esclerose em placas [destroem insidiosamente a mielina das células nervosas] | gota | ácido úrico | artrose | diminuição da acuidade visual | queda da fertilidade e, quando tomados em grandes doses, esterilidade e hipoglicemia.

Pouco tempo atrás, foram confirmadas algumas suspeitas que há muito já existiam.

O investigador canadense R. Barbeau comprovou de forma irrefutável as ações mutagênica, cancerígena e teratogênica dos alcalóides da família química das metilxantinas, entre os quais estão a teofilina, a teobromina e a cafeína.

Barbeau demonstrou de forma cabal que estes alcalóides interferem com as oxidações celulares, provocando alterações nos cromossomos dentro das células, do mesmo modo que os raios X e as radiações atômicas, alterações cromossômicas semelhantes às que se observam em tecidos cancerosos em vias de desenvolvimento.

Barbeau nos aponta a prova de que os cafés, chás, cacaus, mates e bebidas à base de cola são responsáveis pelo aparecimento de alguns tipos de câncer e ainda mais, que sua ação teratogênica se estende à próxima geração, produzindo o nascimento de débeis mentais e deficientes físicos.

Estas verdadeiras drogas também provocam crises de abstinência; com o abandono do café, chá, cacau, mate e coca–cola, a pessoa facilmente experimenta alguns ou todos os seguintes sintomas:

agressividade | bulimia [fome compulsiva, vontade por doces] | dor de cabeça | hipotensão [queda de pressão] | insônia | irritabilidade | nervosismo | prisão de ventre [congestão] | sensação de debilidade | sonolência | taquicardia.

Desta forma, é preciso advertir do seguinte aos que vão dar início a um procedimento de desintoxicação e também aos que adotarem dietas higienistas: o aparecimento desses sintomas em virtude da privação dos tóxicos pode desorientar e até mesmo colocar o iniciante em dúvida, fazendo com que atribua à nova alimentação as sensações de mal estar e fraqueza, quando na realidade a pessoa está é passando por crises de abstinência em relação a essas drogas leves.

É preciso lembrar que, apesar de leves, seu uso continuado tem efeito cumulativo.

Felizmente, ao cabo de poucos dias ou no máximo semanas, os sintomas desaparecem e em seu lugar a pessoa experimenta um grande bem estar e sensação d energia.

Esta decorre de remoção dos resíduos tóxicos dos sistemas da pessoa; em virtude dessa ausência de toxinas a energia nervosa pode finalmente fluir com normalidade e muito vigor.

É muito importante ter paciência e entender a natureza dos tais sintomas.

É CLARO QUE nem todos os indivíduos respondem com igual intensidade; em geral, as pessoas que mais abusaram desses “comestíveis” mais sofrerão das crises de desintoxicação e abstinência após cessarem o uso desses venenos.

É de se lamentar a atitude de muitos vegetarianos que refutam o uso de qualquer tipo de proteínas e derivados animais, mas são verdadeiros gulosos compulsivos por essas drogas leves.

É opinião dos Cientistas Higienistas ser muito pior para a saúde do organismo o consumo habitual destes alcalóides [que contêm igualmente enormes quantidades de ácido úrico] do que o ocasional consumo de alguma carne bovina, de frango, porco ou pescado.

Uma boa opção é substituir o café por chás de plantas aromáticas não tóxicas e benéficas à saúde; é enorme a sua variedade: erva doce | erva cidreira | capim santo / cidrão | camomila | anis | melissa | malva | hortelã | etc.

.

Café descafeinado.

Algumas pessoas, mais propensas que outras ao nervosismo produzido pelo café comum, tentam solucionar a questão tomando das marcas de variedades descafeinadas.

É preciso que saibam, entretanto que a cafeína é extraída do café com o uso do cloreto de metila, um solvente que produz câncer quando consumido extensivamente.

Mesmo quando o cloreto de metila é retirado dos grãos, após o tratamento, por lavagem dos grãos, fica sempre um pequeno resíduo que é potencialmente perigoso ao se consumir o café continuamente por um longo período de tempo.

Entretanto, a cafeína não é o único malefício do café, como podemos ver no capítulo a seguir ...

.

Produtos torrados e defumados.

Evite a todo custo o consumo de produtos torrados como o café, o ovomaltine, as amêndoas, amendoins e outras sementes torradas, e os defumados.

Ambas as formas de preparação transformam os alimentos em cancerígenos altamente poderosos.

O café não é somente prejudicial pelo seu conteúdo em cafeína, mas também pelo processo de torrefação a que é submetido.

Estudos realizados em Harvard, na Harvard School of Public Health, relacionam o hábito de tomar café com o câncer no pâncreas.

Outros estudos apontaram a relação existente entre café e câncer da bexiga, acidez estomacal, ansiedade, insônia, depressão, aumento do risco de aborto e de partos prematuros, defeitos congênitos, etc.

Uma mulher grávida que tome entre 4 a 6 cafés por dia dará à luz uma criança com funções neuromusculares e reflexos deficientes além de um atraso no amadurecimento físico.

Nunca se deve ingerir as partes escurecidas, pretas, queimadas de nenhuma comida como pão torrado, ou arroz do fundo das panelas.

São verdadeiros venenos e poderosos cancerígenos.

Peixes, presuntos, bacon e outros produtos feitos com carnes defumadas devem ser eliminados da dieta.

Estes produtos defumados contêm partículas microscópicas de carvão e grandes quantidades de hidrocarbonetos policíclicos que são conhecidos agentes cancerígenos.

Estes produtos têm uma relação direta com as grandes epidemias de câncer do estômago que assolam países como Japão, Islândia, Canadá e Sibéria.

Por isso tudo, prefira consumir sementes e frutos oleaginosos crus.

Esses são alimentos básicos para a saúde.

Resumindo, evite as seguintes formas de preparação de alimentos:

a. defumados, pois forma hidrocarbonetos policíclicos cancerígenos;

b. assados na brasa, especialmente com muita gordura ou quando esta cai diretamente sobre o fogo, pois assim também se produzem os perigosos policarbonetos policíclicos, entre os quais se destacam os benzopirenos e ainda certas mutações cancerígenas dos triptofanos e outros aminoácidos;

c. frituras, nas quais se formam a nitrosopirrodina, que pode provocar o câncer de fígado, nariz, testículos, pulmões e traquéia, e o 2–amino–3–metilimadazo [4,5–d] quinolina, que é mutagênico;

d. saladas cruas salgadas, que geram as nitrosaminas, que também são cancerígenas;

e. produtos maltados, que produzem a dimetilrritrosamina, que também é cancerígeno;

f. açúcares caramelizados, que podem danificar o ADN;

g. cocção do café, que gera produtos de pirólise como o metilglioxal, que é mutagênico, o ácido clorogênico, os antractilócitos e o palmitato de cafestol, que também são mutagênicos;

h. cocção de carnes, que também acelera a rancidez das gorduras da carne.

As gorduras rançosas podem causar o câncer de cólon e de mama.

As gorduras insaturadas oxidam–se com facilidade pela cocção e formam os produtos mutagênicos e carcinogênicos, como os hidropiróxidos de ácidos graxos e os epóxidos de colesterol.

.

Sacarina e ciclamatos.

Rejeite a sacarina e os produtos que a contenham.

Este adoçante artificial, por infelicidade acrescentado aos produtos ditos “dietéticos”, já produziu câncer de bexiga em animais de laboratório.

É somente em virtude das poderosas pressões da industria que este produto ainda não foi retirado do mercado.

Os ciclamatos são edulcorantes artificiais, introduzidos no mercado como substitutos do açúcar na alimentação e na elaboração de bebidas para os diabéticos e outras pessoas que precisem reduzir o consumo de açúcar.

Com custo menor que o do açúcar, aliado ainda à perda desde ’53 do mercado cubano de açúcar e à política de bloqueio econômico a Cuba pelos Estados Unidos, fez crescer desde aquela data o uso dos ciclamatos na industria alimentícia.

Como conseqüência, os ciclamatos se converteram em produtos de consumo maciço, sendo até mesmo empregados na fabricação de vitaminas para crianças.

Quando as experiências feitas com ratos e outros animais de laboratório demonstraram que os ciclamatos causam tumores nos ovários, rins, pele e útero, foi criado um forte movimento de opinião pública contrário a esses edulcorantes; apesar de contar com o apoio de numerosos cientistas, não conseguiu vencer os interesses da industria alimentícia nesses produtos.

Ainda hoje em dia, faz–se uma intensa campanha para tratar de convencer os consumidores de que tanto a sacarina quanto os ciclamatos são inócuos.

Cabe ao consumidor perguntar–se, antes de consumir esses produtos, a quem eles realmente beneficiam, à sua saúde ou à dos fabricantes.

A publicidade engana ao consumidor, fazendo com que ele acredite que esses adoçantes artificiais os ajudariam a emagrecer consumindo produtos dietéticos como refrescos, refrigerantes, doces, bombons e outros tipos de produtos de imitação.

A idéia pode até parecer lógica em termos de calorias, mas não nos podemos esquecer do potencial cancerígeno que esses produtos contêm.

.

Esmaltes para unhas.

Contêm ácido butílico, uma substância tóxica que as torna quebradiças, pode escurecer a pele sob elas e também danificar a sensibilidade dos dedos.

.

Tinturas para os cabelos.

Contêm derivados de alcatrão de carvão e, pelo que se sabe, são cancerígenos.

As tinturas para o cabelo são, além de tudo, uma fonte de chumbo, um severo contaminante do sistema nervoso.

.

Desodorantes e antitranspirantes.

Deve–se evitar o uso de desodorantes e antitranspirantes, especialmente na forma de spray pois, além de contaminantes do meio ambiente pelo veículo de aspersão, contaminam o corpo pelos sais de alumínio que contêm; ademais, são sumamente anti higiênicos.

Reprimir que o corpo faça a expulsão de toxinas não é higiênico, e muito menos de bom senso; pode–se mesmo dizer que é quase uma estupidez, por que conduz o indivíduo diretamente à enfermidade.

Em um corpo são e limpo não há maus odores.

Suor com forte odor é sinal claro de toxemia, um termo médico bem conhecido e que indica estado de intoxicação; tais suores não devem ser reprimidos, mas corrigidos mediante uma dieta não tóxica, um jejum, mono dietas de frutas, saunas, prática de hidroterapias, e coquetéis de clorofila à base de cenoura combinada com alguma variedade de folha verde – como salsão, salsa, acelga, couve, alface, broto de alfafa – sem mel, melado ou qualquer outra coisa doce.

Lembre–se, os desodorantes e antitranspirantes contêm hidróxido de alumínio, que sufoca ou reprime as secreções glandulares.

Realmente, o ser humano exala aquilo que come.

Certos alimentos contribuem especialmente para um forte odor nas axilas e nos pés; são eles: leite e seus derivados – iogurtes, queijos, manteigas; carne de porco e derivados; carne vermelha; frangos; e ovos.

O que se sabe é que as proteínas animais são muito tóxicas para os rins, e sobrecarregam o seu funcionamento.

Estes, em sobrecarga, não conseguem dar conta de todo o trabalho exigido, e lançam para as axilas e os pés uma parte das toxinas, para que sejam liberadas; estas duas vias de escape acabam funcionando como um terceiro rim.

Por fim a pele, o maior órgão do corpo, também mudará de aspecto, frescor e cheiro, de acordo com a alimentação da pessoa.

Com uma dieta não tóxica e bem rica em frutas, não ocorrerão mais maus odores nem putrefações no organismo !

.

Lacas para o cabelo.

Os “laquês”, da mesma forma que os outros produtos à base de aerosol, contêm substâncias protetoras à base de clorocarbono, que podem provocar desde náuseas e perda dos sentidos, até sérios danos ao fígado e câncer no pulmão.

Os sprays geralmente contêm muitos outros produtos agressivos e perigosos como plastificantes, dissolventes, silicones, laca, perfumes sintéticos, álcool, extremamente prejudiciais e tóxicos às nossas células e que, ao serem inalados, migram rapidamente ao sangue das pessoas que usam esses produtos e também das que estão na sua vizinhança.

Os cabeleireiros estão em um grupo de risco, por causa de sua contínua exposição aos produtos nocivos dos laquês que passam para o ar.

.

Batons.

Algumas das substância contidas no batom são derivadas do alcatrão e já foi comprovado que produzem efeitos cancerígenos em animais experimentais de laboratório.

Mulheres que usam batom diariamente estão sujeitas a serem vítimas de intoxicação por bismuto.

Esta forma de intoxicação causa a perda da noção de tempo e espaço.

Trocado em miúdos, a pessoa acaba não reconhecendo a diferença entre 3 e 10 metros, por exemplo; calcula muito mal as distâncias.

Quando marca algum compromisso, aparece com 1 hora de atraso como se não houvesse ocorrido absolutamente nada.

O bismuto causa igualmente uma mudança de comportamento; quanto mais maquilagem e batom a mulher usa, mais esquisita vai ficando.

.

Naftalina.

Universalmente usada para combater a traça, a naftalina foi considerada como cancerígena pelo Ministério da Saúde Soviético, que ordenou sua retirada do mercado por questão de saúde a partir de 1º de janeiro de 1988 !

.

Dióxido de enxofre.

É possível que, ao ler alguma etiqueta com a sigla E–220, a alguém isso diga muito pouco; provavelmente lhe diria algo mais se estivesse escrito anidrido sulfuroso.

Já há muitos anos o Dr. Shelton vinha advertindo a todos contra as frutas secas tratadas com enxofre, mas lamentavelmente os vegetarianos e macrobióticos de hoje em dia continuam particularmente expostos a esse aditivo, irritante do tubo digestivo e ladrão de vitamina E, por consumirem muita fruta seca.

O enxofre é particularmente usado nas frutas desidratadas como ameixas, bananas, damascos, figos, maçãs, passas, pêras, tâmaras.

Também se encontra no vinagre de maçã, no alho em pó, na raiz seca de gengibre, em sucos de frutas – abacaxi, maracujá, etc. –, nas bebidas alcoólicas, nos recheios de folheados com frutas, nos doces tipo marmelada – goiaba, marmelo, banana –, nas sopas empacotadas.

O dióxido de enxofre [SO2] é também usado como conservante de farinhas refinadas, carnes enlatadas, cerveja e vinho, entre outros produtos perecíveis.

Você acaba ficando com dor de cabeça ou cabeça pesada quando consome algumas marcas de vinho, e não sente estes sintomas com outras marcas ?

Isto se deve a que alguns vinhos contêm mais SO2 do que outros.

Quando se consome com freqüência algum alimento fortemente tratado com acido sulfuroso ou seus sais [sulfitos], ou com SO2, pode ocorrer inflamação da mucosa gástrica [gastrite] e intestinal; se as doses de consumo forem maiores, podem ocorrer hemorragias gastrintestinais.

Se a pessoa for sensível ao enxofre, ao consumir alimentos com esses aditivos ela pode ter sintomas [sem suspeitar de nada, durante anos] que incluem desde dor de cabeça até náusea; vazio na cabeça; diminuição do pulso; finalmente, asma.

Com efeito, os conservantes alimentares que contenham enxofre, como o SO2 e o metabissulfito sódico, podem agravar ataques de bronquite em pacientes asmáticos.

Essas pessoas são muito sensíveis ao efeito evidente do gás SO2 que é liberado na presença do metabissulfito sódico com alimentos ácidos e que se inala em pequenas concentrações, à medida que se ingere o alimento.

Lamentavelmente, não são só o vinho e as frutas desidratadas que contêm SO2, havendo outras fontes tão insuspeitas como os sucos de frutas, as batatas, os sorvetes, as batatinhas fritas empacotadas.

SO2 é um agente usado regularmente nas farinhas comerciais.

As farinhas tratadas com SO2 perdem até 70 % de seu conteúdo em vitamina E, e danificam a flora intestinal.

Por isso, evite o consumo, não somente de pão branco, arroz branco e cereais refinados, mas também o uso de qualquer tipo de farinha refinada e tratada.

Elas não acarretam somente a prisão de ventre [as farinhas brancas contêm muito glúten, um pernicioso composto que provoca a chamada “doença celíaca” – veja adiante em “PÃO BRANCO”], mas também graves doenças do coração e outras condições perigosas, que estudaremos logo adiante e que podem ser evitadas ao se consumir farinhas realmente integrais com toda sua riqueza em vitamina E.

Certifique–se de que a farinha integral que consumir seja realmente fresca, pois se não for assim os óleos provenientes dos órgãos e reagindo com ela tornam–se rançosos ou oxidados, cheios de radicais livres.

Não se esqueça de conservar as farinhas, flocos e os próprios grãos de cereais refrigerados ou no freezer.

A melhor coisa, entretanto, é ter em casa um moinho elétrico para assim conseguir a sua farinha integral a partir do próprio grão imediatamente antes do consumo.

.

Pão, bolo, biscoito, bolacha ... de cereal “branco”.

Caso Jesus Cristo retornasse hoje à Terra, na certa mudaria a maravilhosa oração que nos legou, atualizando–a.

Aonde ela diz “Dai–nos o pão nosso de cada dia”, ele agora acrescentaria “mas livrai–nos do pão branco e do mal”.

Com efeito, o pão consumido hoje em dia nada tem a ver com o produto de alto valor nutricional que foi o símbolo de alimento por excelência.

Todos já ouvimos contar que, na antigüidade, uma pessoa poderia às vezes sobreviver só com pão e cebola; na atualidade, entretanto, quem pretendesse tal façanha seria um suicida.

Junto com o gérmen e o farelo, o pão de hoje perde quase todas as proteínas e gorduras, vitaminas e minerais.

O pão que se come hoje em dia não passa de um “grude” [glúten] de amido que não nutre, sobrecarrega o organismo com calorias vazias e conduz as pessoas à obesidade [inchaço] e à desmineralização.

A maioria de nós sabe que o pão branco produz prisão de ventre [constipação].

O que nem todo mundo sabe é que, além disso, ele está diretamente ligado a muitas outras doenças, entre as quais podemos citar:

câncer de cólon | desmineralização | diverticulite | doença celíaca | hemorróidas | obesidade.

Todas têm por denominador comum o fato de serem estimuladas por uma dieta baixa em fibras e falha nas vitaminas e minerais do trigo integral, especialmente a vitamina E e as do complexo B.

Quando se ouve falar nas enormes vantagens do consumo de pão integral, as pessoas podem ficar tentadas a se perguntar “E o que tem de mal o pão branco ?”

A resposta é “Tudo !”.

O pão é conhecido desde antes mesmo que aparecesse a nossa atual civilização.

Primeiro, o homem moia grãos de trigo entre pedras para obter farinha [junto com ela, obtinha então os minerais resultantes do atrito entre as pedras !].

Esses grãos moídos eram misturados com levedura [algo que está vivo, e não esses fermentos químicos, artificiais, de hoje], sal e água, para formar uma massa que se deixava fermentar até que “subia” como resultado do CO2 [dióxido de carbono] que se produz por ação da levedura.

Logo a seguir, se esticava a massa e se assava para formar o pão !

Isso é que é pão, não o grude de amido que compramos hoje nas modernas padarias.

Aquilo que vem nos sacos plásticos expostos nas gôndolas dos supermercados também não é pão.

É até um descalabro chamar de pão essas coisas que nutrem tão pouco e causam tantos problemas ...

Os grãos de trigo se compõem de três partes principais: o gérmen de trigo, onde está todo seu verdadeiro valor nutritivo; o farelo de trigo; e o endosperma.

Se a pessoa deseja se nutrir realmente, deve consumir as três partes do grão na proporção em que a natureza as combinou.

Infelizmente, entretanto, não há qualquer relação entre a inteligência da natureza e a avareza dos refinadores de grãos e dos fabricantes de pães.

Já lhe perguntaram alguma vez a razão por que se refina a farinha ?

Pois bem, basicamente o trigo é refinado para que dure mais tempo, posto que o grão integral contém gorduras e é suscetível ao enrançamento.

É para evitar a deterioração dos grãos que se eliminam as partes suscetíveis a se estragarem, mas nem por isso menos nutritivas.

O resultado final é um pó branco que não se torna rançoso, mas que também não nutre.

São somente calorias vazias, quer dizer, carentes de proteínas, gorduras, vitaminas e minerais.

A maioria das pessoas nem se dá conta desse detalhe, mas outros seres minúsculos já perceberam ...

Os insetos gostam muito do farelo, seu instinto lhes diz que isso lhes faz bem.

Também gostam muito de comer o gérmen de trigo, porque os nutre e os torna fortes e saudáveis.

Mas ... por que será que os insetos não “atacam” a farinha branca ? ... na realidade, é porque ela não tem valor nutritivo; não existe suficientes nutrientes em 1 tonelada de farinha branca, refinada, sequer para um inseto bem pequenino.

Uma alimentação testada em laboratório, com base no pão feito com farinha branca, não conseguiu manter vivos nem aos insetos nem aos animais de teste e, evidentemente, não poderá manter saudáveis os nossos filhos – ou pais – ou a nós próprios.

As porcarias que se comem sob o nome de pão e que se dão às crianças durante o crescimento são uma combinação artificial de substâncias químicas que somente são úteis aos que vendem o pão, mas que causam danos aos que o consomem.

O pão branco e os falsos pães integrais [feitos com farinha branca, um pouco de farelo, fermento artificial e produtos químicos igualmente nocivos] contêm várias das seguintes substâncias químicas:

ácido tartárico | amido de batata | azodicarbonamida | bromato de cálcio | diacetileno | diglicerídeos | dióxido de cloro | estearoil–2–lactilato de sódio | farinha de arroz | farinha de peixe | farinha de ossos | fosfato de amônia | gesso branco | glicol propileno | lactato de cálcio | monoglicerídeos | musgo da Irlanda | polisorbato 60 | soja moída [resíduos da extração do óleo] e, logicamente, muito sal ...

Você ainda acredita que tudo isso é acrescentado para o bem da sua saúde ?

Não seja tão ingênuo assim !

O gesso branco, o chamado sulfato de cálcio, não é acrescentado para que seu estômago fique mais “bonito”, mas sim para que seja mais fácil amassar 250 quilos de massa em máquinas gigantescas.

E a lista de venenos continua.

Embora você nunca tenha pensado no assunto, fique agora ciente de que os fermentos químicos que substituem a levedura natural viva são compostos de coisas duvidosas como bromato de potássio, alumínio [veja matéria sobre sua conexão com o mal de Alzheimer], cloreto de amônia, tartrato, cloreto de amilase, etc. ...

Saiba também que o embranquecedor usado para purificar as farinhas, o dióxido de cloro [ClO2], pode matar a flora intestinal e é igualmente usado em detergentes.

Todo mundo faz a maior questão de comprar um pão que esteja fresco sem saber que, para conseguir isto, as padarias industriais acrescentam ainda outro veneno, uma substância tóxica chamada de etileno.

E, claro, você não vê o nome desta porcaria na etiqueta dos conteúdos, senão com o nome de “emulsificante”.

Também presente está o glicol propileno.

Esta substância serve para que o pão mantenha a cor enquanto espera para que você o compre.

Mas o glicol propileno tem outro uso – é um anticongelante.

Já foi comprovada a depressão que ele provoca em animais ...

Você tem se sentido deprimido[a] ultimamente ?

Hoje em dia, o pão não é mais elaborado, mas sim fabricado em série por um produtor ávido e ganancioso [não podem ser mais chamados de padeiros, pois não guardam qualquer relação com essa antiga e nobre profissão].

Como conseqüência, o pão é produzido em máquinas gigantescas que misturam a massa como se fosse cimento.

Para que esta pasta fique mais fácil de manejar, adicionam–se substâncias químicas que dão a ela uma consistência plástica.

Muito provavelmente, o condicionador que proporciona esta condição é o iodeto de potássio em quantidades de cerca de 75 partes por milhão [ppm].

Pode parecer pouco, mas não é bem assim; uma simples fatia de pão branco pode conter a enorme quantidade de 2 mg de iodo inorgânico.

Esse valor ultrapassa em até 100 vezes a quantidade diária recomendável de iodo.

Vamos supor que uma pessoa, moderado consumidor de pão, ingira 6 fatias de pão por dia, além do iodo normalmente encontrado em uma dieta média; pois bem, isto pode dar ao organismo até mil vezes mais iodo que o necessário a cada 24 horas.

Existe uma doença, conhecida como bócio, que consiste em um crescimento excessivo da glândula tireóide e que é ocasionada pelo excesso de ingestão de iodo.

Os pães empacotados e que ficam em uma prateleira de gôndola sem encher–se de mofo [quer dizer, sem que se permita que neles se desenvolva a vida], é porque estão tratados com numerosos ingredientes para matar bactérias.

Um dos mais usados é o propianato que, em particular, tem a capacidade de destruir as enzimas que permitem ao organismo assimilar o cálcio.

Outro composto químico, usado como ingrediente para melhorar a aparência do pão que, além do mais, já foi preparado com farinhas de baixíssima qualidade é o persulfato, um produto igualmente usado para niquelar metais ... e que tem a “curiosa” propriedade de destruir as poucas vitaminas que ainda pudessem restar no pão, além de convertes o cálcio em cal não assimilável pelo organismo humano.

Lembre–se disso tudo, da próxima vez que for preparar um sanduíche para seu filho levar à escola, ou para servir nas suas festas e reuniões, ou mesmo para você comer ...

Você talvez já tenha ouvido falar nos pães “enriquecidos” ou “aditivados”; acredite, trata–se de outro engodo uma vez que, para se fazer o pão branco, retiram–se 22 nutrientes no refino da farinha, e se adicionam apenas uns 4 ou 5 nutrientes na forma de vitaminas e minerais inorgânicos, que em nada contribuem para que o produto se pareça com um verdadeiro pão.

A única solução para o problema do pão está em passar a comer pão de verdade.

Uma última advertência obrigatória: não se deixe enganar pelos falsos pães pretos ou integrais.

O que de hábito se vende em uma padaria como sendo pão integral nada mais é do que farinha branca, com um pouco de farelo, tudo elaborado com todos os produtos tóxicos mencionados neste texto, e que continua sendo tão nocivo quanto o pão branco.

.

Conselhos com relação ao pão.

· Libere–se da obsessão por pão.

Não consuma pão em todas as refeições, mas somente naquelas em que consiga uma combinação correta dele com os outros alimentos.

Não use pão mais do que 4 vezes por semana, alternando seu consumo para que não o coma “todo santo dia”.

· Sempre que possível, coma pão integral, sempre tostado no forno, em forninho elétrico ou outro eletrodoméstico próprio para o caso.

· Use ao máximo pães de centeio.

Em algumas ocasiões, pode até mesmo comer pães de milho.

Estudos científicos demonstraram que as pessoas que consomem pão de centeio gozam de excelentes dentições e também de bons ossos.

Isto se deve a que o centeio é muito rico em flúor orgânico.

Procure usar pão de centeio natural, com o máximo de conteúdo em grãos, e que seja mais pesado, porem não massudo, que alimente bem mas não “pese” no estômago.

· Não dispondo de pão integral autêntico, não caia na tentação de envenenar–se comendo pão branco.

Podemos viver perfeitamente sem nunca comer pão.

Substitua o pão por biscoitos integrais.

Não se esqueça de que batatas doce assadas no forno, ou abóboras assadas, são muito mais nutritivas do que pão.

E também as raízes – cenouras, batatas doce, carás, inhames, mandiocas, mandioquinhas, beterrabas cozidas – são bem melhores alimentos do que os pães.

· Procure fazer o seu próprio pão integral em casa.

Porem, não use açúcar nem ovos ou leite.

Veja a receita do pão de trigo germinado – é integral, natural, seco ao sol, e SEM GLÚTEN !

.

Lembretes.

Se o pão que você comprar em seu estabelecimento habitual ou outro qualquer não se encher de mofo em poucos dias, cuidado; ele é de qualidade muito duvidosa.

Se você “acha” que não tem tempo para encontrar um bom pão, ou faze–lo você mesmo[a], é bem provável que tenha muito tempo quando sair de alguma clínica ou hospital depois de um diagnóstico de câncer de cólon, diabetes, diverticulite, ataque cardíaco ou quaisquer das outras numerosas doenças que os comestíveis artificiais produzem.

Isto não é nenhum mau agouro, nem estou “enrolando” a ninguém; estas são as realidades da vida.

As doenças não ocorrem espontaneamente, por si só; são o resultado direto da ingestão de alimentos danosos e pouco produtivos.

Você sem dúvida não permitiria que algum assassino entrasse impunemente em sua casa.

Mas talvez não esteja fazendo nada para evitar a entrada desses assassinos de ação lenta que lhe entram no organismo, e no de seus filhos, pela boca !

Observe o funcionamento de seus intestinos.

Verifique que, ao comer pão de verdade, eles passam a funcionar muito bem sem produzir o menor incômodo ao defecar – nada de sangramentos ou dores, nada de hemorróidas.

Uma vez erradicadas de sua vida as calorias vazias – pão branco, açúcar refinado, farinhas refinadas, biscoitos feitos com farinha branca, massas refinadas – descobrirá que não tem por que se preocupar com a obesidade.

Os que afirmam que não há diferença entre os comestíveis com calorias vazias e os verdadeiros alimentos nutritivos estão mentindo; o autêntico pão integral não engorda, enquanto que o pão branco e o falso pão integral incham o corpo, pois são como uma esponja que retém líquidos.

Todo o segredo está nas fibras.

Qualquer carboidrato não refinado contém uma boa dose de fibra, e é ela que mantém o equilíbrio dos carboidratos.

A fibra faz com que o alimento seja mais difícil de mastigar, e exercita as mandíbulas [também por isto, milhões de consumidores de pão branco têm cáries].

A fibra absorve água no estômago, se expande e faz com que a pessoa se sinta satisfeita, saciando seu apetite com menor quantidade consumida.

Ela também produz a absorção de calorias no intestino delgado, porque reduz o tempo de contato entre o alimento e as paredes do intestino.

O processo de refino elimina as fibras, resultando em alimentos suaves que não necessitam de mastigação mas que não nutrem as células do organismo – comemos, mas nossas células continuam esfomeadas e mal nutridas.

Uma pessoa pode ser muito gorda e ainda assim mal alimentada.

Observe–se – você pode comer muito pão branco sem ficar saciado, mas bastam algumas poucas fatias de um pão integral de alta qualidade e você percebe estar satisfeito[a] de uma forma natural e correta.

A melhor notícia de todas a respeito dos pães é que, uma vez conhecendo o autêntico pão integral, seu paladar se agradará tanto com ele que não mais irá sentir vontade nem mesmo de falar do pão branco desvitalizado.

Você desfrutará comendo pão de verdade, e se sentira cheio[a] de energias.

Seus intestinos funcionarão alegremente e com um mínimo de cuidados, e as dobras de gordura que deformam seu corpo irão desaparecendo lentamente sem muito esforço.

Junte–se ao clube dos entusiastas por alimentos autênticos, saudáveis e naturais.

Esta é sem dúvida uma proposta inteligente e positiva !

.

A síndrome do restaurante chinês.

Lembra daquele sabor muito especial que tem a comida dos restaurantes chineses ? um sabor de tipo específico, que você não consegue repetir em casa ?

Este sabor se deve ao aditivo E–621, mais conhecido como glutamato monosódico [GMS, para abreviar].

Este produto age aumentando a quantidade de saliva produzida na boca e estimulando as papilas gustativas; ele é fabricado a partir da beterraba doce e do glúten do trigo.

A verdadeira mágica do GMS é que pode fazer com que um prato insípido de arroz branco, ou uma lata de algum legume sem qualquer sabor, possam parecer quase como se estivessem frescos.

Durante certo tempo, o GMS foi usado em alimentos para bebês, porem ficou comprovado que seu uso podia causar sérios e irreversíveis danos nos cérebros de ratos, frangos, macacos e também nenês humanos.

Assim, foi retirado “rapidinho” dos alimentos para os bebês, mas não dos “comestíveis” para os adultos.

Um médico chinês que vivia nos Estados Unidos, notou que sempre que ia comer num restaurante chinês, voltava à casa sentindo–se enjoado, com a cabeça pesada e um mal estar geral.

Finalmente, supõe que o responsável era o GMS que se usa na comida desses restaurantes e, com um belo senso de humor, batizou o seu mal estar de “Síndrome do Restaurante Chinês”.

Verificou depois que muitos outros médicos e muitas pessoas em geral sofriam dos mesmos sintomas quando consumiam alimentos com esse aditivo, mas ninguém ainda os havia relacionado com o GMS.

Isto motivou a realização de algumas experiências que comprovaram de uma vez por todas o que o GMS pode ocasionar : aumento nos sintomas em pacientes com artrite | danos cerebrais em bebês | debilidade nas extremidades superiores | desmaios | dores de cabeça | dores nas articulações | dores no estômago | dores no pescoço | entumecimentos musculares, especialmente no pescoço e pernas | esgotamentos musculares | muita sede | náuseas | palpitações cardíacas | sensações de opressão no peito | sensações de secura na boca | sintomas semelhantes à migrena [cefaléia] | sonolência | tonturas.

.

Onde se encontra GMS.

Acha–se especialmente em restaurantes chineses, japoneses e orientais em geral, nas cozinhas de hotéis, restaurantes e, especialmente, em todas as cadeias de “fast [junk] food” como McDonnald’s, Mister Pizza, Mister Sheik, KFC, Bob’s, sanduicherias, etc.

Encontra–se em todos os alimentos industrializados, molhos, conservas, sopas empacotadas, enlatados, chocolates, balas, chicletes, salgadinhos, etc.

As cadeias de fast food buscam um sabor típico e padronizado.

Somente assim é que se pode conseguir que todas essas unidades tenham o mesmo sabor.

Nos hambúrgueres, há o GMS e é isso que provoca nas pessoas a “água na boca”, por intensificar artificialmente o aroma da carne.

Além de todos os sintomas já apontados, o GMS provoca um esforço máximo do pâncreas, com um rendimento inesperado que acaba danificando–o caso este estímulo artificial se repita com freqüência.

Evite consumir qualquer tipo de comida nociva ao seu organismo.

Você só terá a lucrar com isso.

.

Pílula anticoncepcional.

Algumas drogas medicamentosas já foram relacionadas com o aparecimento de tumores e câncer; incluem–se entre elas as pílulas para o controle de natalidade e os “medicamentos” para a reposição hormonal, “remédios” para a hipertensão e as doenças pré menstruais.

Há dois perigos em potencial para a mulher moderna, que merecem atenção especial, nestes produtos.

O primeiro está nas pílulas anticoncepcionais e o segundo nos estrogênios que são prescritos às mulheres pré menopáusicas, para ajuda–las a “conservarem–se jovens” [ ! ] por mais tempo ou a superarem os desconfortos e doenças ligadas à menopausa.

As pílulas estão relacionadas ao câncer.

Seria então esta uma forma coerente de tratar o corpo de uma mulher ?

As pílulas enganam o organismo da mulher, ao simular uma gravidez.

Quando esta se prolonga por muito tempo, podem ocorrer mudanças que provocam a formação de coágulos ou mesmo câncer.

Todos os anticoncepcionais orais usam estrogênios que comprovadamente causam câncer em seres humanos e animais.

Se estão ou não ligados a outras formas de câncer, isto é algo ainda a ser descoberto, mas o certo é que as terapias com estrogênios foram relacionadas com o câncer de útero e com tumores no fígado.

Mulheres que tomam pílulas anticoncepcionais precisam de quantidades extras de complexo B [especialmente do ácido fólico, a vitamina B6], vitamina C e vitamina E, e finalmente de Zinco e Selênio.

As mulheres em idade pré ou menopáusica obterão mais benefícios se usarem, no lugar dos estrogênios, doses de vitamina E de 800 a 1.200 UI diárias, que as ajudarão a combater as doenças deste período, reduzindo os fogachos [ondas de calor] e os problemas emocionais sem os riscos associados aos estrogênios.

Juntamente com a vitamina E, tomar selênio quelado em doses diárias de 50 a 75 μg [3]

.

Forno de microondas.

Hoje em dia, é cada vez mais difícil deixar de consumir alimentos tratados ou cozidos com microondas pois, mesmo que a pessoa não tenha o aparelho em casa, a cada dia aumenta a quantidade de alimentos que foram tratados com microondas: batatas fritas, cerveja, produtos de confeitaria, produtos de padaria.

Isso, sem mencionar das comidas rápidas ou das pizzas [nos Estados Unidos], ou mesmo dos restaurantes “vegetarianos”.

Isto implica em que as pessoas não estão totalmente livres e que podem ocasionalmente, sem mesmo saber nem desejar, estar consumindo alimentos preparados à sua revelia em microondas.

A publicidade nos tenta com a comodidade de uma suposta economia de tempo e energia, e com a afirmação de que o forno de microondas não destrói os nutrientes biocatalíticos – certamente falsa.

As comidas preparadas no microondas nunca poderão alcançar as qualidades de sabor e aroma que a cozinha tradicional oferece, sem mencionar o inconveniente da degradação das gorduras.

Os que sabem apreciar o sabor dos pratos, as pessoas amantes do prazer gustativo, os chamados “gourmets”, ficarão frustrados e se sentirão enganados ante um prato cozido em microondas.

O forno de microondas foi planejado e desenvolvido para uma cultura e em uma civilização baseada em alimentos artificiais, comidas pré fabricadas, congelados, enlatados, congelados, em hambúrgueres ...

Dr. Andreas Kune desmente a afirmação publicitária de que o forno de microondas não destrói os nutrientes dos alimentos e conserva as vitaminas.

Efetivamente perdem–se vitaminas do complexo B e a importante vitamina C.

A riboflavina [vitamina B2] é destruída muito mais depressa com o microondas do que nos métodos convencionais de cocção; o ácido fólico, muito necessário ao sistema imunológico e um importante fator anti anêmico, desaparece 5 vezes mais rápido nos alimentos processados no microondas do que se forem cozidos pelos métodos tradicionais.

As perdas não são os únicos prejuízos; ocorrem também alterações e degradações tóxicas e perigosas.

Por exemplo, nos alimentos ricos em ácidos graxos, aparecem os ácidos graxos trans, considerados cancerígenos e similares aos peróxidos.

O Dr. Kune concluiu que os efeitos da exposição a campos de ondas eletromagnéticas aparecem com sintomas de tonturas, enxaquecas, cansaço ocular e até mesmo deficiências no sistema imunológico e stress do sistema nervoso central.

Como é possível falar–se em método “seguro” para os microondas, quando o efeito dos campos eletromagnéticos na saúde humana é praticamente desconhecido e apenas começou a ser estudado ?

A publicidade trata de nos confundir, levando–nos a crer que seus argumentos “de vento” são fatos científicos.

Entretanto, há algo que se sabe com certeza: OS FORNOS DE MICROONDAS CAUSAM CATARATA, pela destruição da vitamina B2.

Quando a publicidade apregoa as vantagens da dona de casa assar batatas em 5 minutos ou cozinhar um ovo em 30 segundos, nada lhes diz sobre os perigos que a operação representa para os olhos do usuário.

Já ficou bem claro que ninguém discute a relação de causa e efeito entre microondas e cataratas.

Estas conclusões foram apresentadas no Simpósio sobre Catarata de setembro de ’69, em matéria sobre os efeitos biológicos e implicações das radiações por microondas na formação de catarata.

Sabe–se que os primeiros indícios de catarata produzida por microondas são assintomáticos, e que a doença pode vir à tona somente anos depois da exposição aos efeitos da radiação.

Além disso, a pessoa retarda sua visita ao oftalmologista e a causa da catarata pode ficar oculta devido a que as mutações produzidas na substância do cristalino mascaram a causa.

Donas de casa e empregados de lanchonetes o restaurantes estão especialmente expostos a este risco.

Existe ainda outro agravante, o do “escape” de radiação em virtude de má vedação ou defeitos de fabricação, ou ainda negligência dos usuários ao deixar que se acumule sujeira no aparelho e imprudentemente não permitir que a porte se feche hermeticamente.

Segundo o Bureau of Radiological Health do governo americano, admite–se que, ainda que os pesquisadores suspeitem da existência de riscos na exposição às radiações de microondas, eles sem dúvida ignoram quais podem ser os efeitos nocivos a longo prazo.

No Wall Street Journal [19–VIII, ‘71], aparece a seguinte nota: “devemos nos perguntar se as vantagens representadas por ganhar alguns minutos ou mesmo horas em termos de cocção dos alimentos compensam o risco da exposição às microondas”.

.

Antibióticos e hormônios ... sem prescrição médica !.

Seu filho, ou mesmo você, não tem defesas e se resfria continuamente ?

Será que vocês estão se enchendo de antibióticos e hormônios sem o saber, e sem uma receita do seu médico ?

Estas perigosas substâncias nos chegam sem que o saibamos, através de produtos animais que consumimos.

Chegam–nos ocultos no leite e seus derivados, nas carnes e derivados, nos frangos e nos ovos, produzindo efeitos indesejáveis, principalmente mudanças na fauna intestinal [disbacteria], deixando sem defesas o organismo e fazendo com que as infecções a que estamos constantemente expostos se tornem resistentes aos antibióticos usados pelos médicos.

Em outras palavras, consumimos antibióticos todo santo dia sem precisar, assim destruindo nossa flora intestinal.

Ao final, quando realmente se precisa deles para combater alguma infecção, os antibióticos receitados pelos médicos já não produzem o efeito desejado.

Os alimentos mais perigosos nesta linha são: hambúrgueres, carnes de gado, carnes de porco, frangos, ovos e leite; acrescentem–se também os derivados desses produtos.

Os criadores de gado [e também os avicultores] dão a seus animais uma ampla variedade de vacinas, hormônios, anabolizantes, tranqüilizantes, antibióticos e outros produtos para fazer com que engordem mais rápido e que fiquem mais tranqüilos e sedentários, de forma que se tornem obesos e que percam seu apetite sexual, e para que não urinem [e assim você paga por urina ... a preços de proteína !].

Lembrem–se de como muitos bifes, filés e frangos murcham e perdem líquido quando são fritos ou preparados de alguma outra forma ... lembrem–se também do sabor de uréia nas carnes, e do cheiro de urina nos leites ...

É cada vez mais evidente que o uso de antibióticos nas carnes está favorecendo a evolução de colônias de bactérias causadoras de enfermidades resistentes aos antibióticos.

Somente nos Estados Unidos gasta–se ao redor de 250 milhões de dólares por ano com antibióticos para galinhas, porcos e vacas.

A cada dia que passa, há maior certeza de que isto está se transformando em um perigo à saúde pública.

Carnes carregadas de antibióticos não somente contêm germes resistentes a eles, mas igualmente fomenta o aumento de resistência das bactérias próprias do corpo, deixando–nos indefesos.

As autoridades afirmam que as carnes expostas nos mercados somente contêm as doses “legais” permitidas de antibióticos.

Em termos biológicos, entretanto, a palavra legal não tem muito, se algum, significado.

As bactérias, ou mesmo as células do nosso organismo, entendem nada de doses legais nem de leis especulativas e absurdas ...

Nenhuma dose de antibiótico faz qualquer bem ao nosso organismo, quando tomada de forma indiscriminada e não sabida, escondida nos alimentos que ingerimos.

Por exemplo, o cloranfenicol pode desencadear a mortal anemia aplástica.

Nesta situação, a medula óssea já não consegue mais produzir células sangüíneas enquanto que, ao mesmo tempo, sangue se esvai da pele e dos órgãos.

Quando morre alguém vitimado por esta ou outras doenças devidas aos antibióticos existentes nas adoradíssimas “proteínas animais”, de que servem as tais doses legais, ou que legalidade tem o poder de devolver–lhe a vida ...

E o cloranfenicol é, sem dúvida, um dos mais importantes medicamentos para a manutenção de animais, e muitíssimo utilizado.

Não podemos, entretanto, nos esquecer de outros problemas.

Todos sabemos que é perigoso tomar hormônios sem controle médico; de fato, qualquer farmacêutico nos advertirá sobre os riscos de tomar hormônios sem controle e sem medida.

O problema está em que, hoje em dia, não é somente nas farmácias onde se vendem hormônios ... lembre disso quando comprar um frango ou comer uma carne.

Qual a razão de agora aparecerem garotos com peitos crescidos como os de uma mulher ? notem, são garotos, não garotas !

E por que muitas meninas já menstruam aos 9 anos ?

Por que tantas meninas com 12 a 14 anos já têm o corpo como o de uma mulher feita, e meninos de 14 anos, com alturas gigantes [1,85 m, 1,90 m e até mais], têm idades mentais de crianças de 8 anos ?

Vemos também muitas meninas de 12 anos têm corpos de 16 a 18 anos, porém com desequilíbrio entre a maturidade física e a emocional.

O “interessante” é que essas moças, ao atingir os 18 anos, já começam rapidamente a envelhecer, salvo algumas belas exceções.

Os criadores de animais e especialmente os de aves, entopem os bichos com hormônios, para acelerar seu crescimento e com isso chegar ao ápice [para o corte] mais rapidamente.

Isto acaba afetando os consumidores, as crianças em especial, sobretudo as muito dedicadas ao consumo de aves, pois estão sistematicamente consumindo estrogênios.

Trocando em miúdos, o “doping” de animais causa um grave perigo de que as mulheres cheguem à menopausa muito antes do tempo.

Certas mulheres já estão apresentando todos os sintomas entre os 30 e 45 anos de idade.

Lembre–se, você não foi fisiologicamente projetado[a] para digerir carniça ...

.

Antídotos contra o CLORO.

O cloro [Cl] é um gás especialmente perigoso para o coração e o sistema arterial; assim, o organismo todo sofre seus efeitos daninhos.

Sua importância como contaminante é muito maior do que se possa imaginar.

Vitamina E : como o Cl esgota a vitamina E do organismo, convém aumentar a quantidade de sua ingestão quando estivermos expostos a esse veneno – presente, por exemplo, na água tratada e em vários alimentos vegetais.

Vitamina C : água clorada de torneira não é somente desagradável de se beber.

O Cl pode também paralisar a ação e danificar os glóbulos vermelhos no sangue, impedindo que levem o oxigênio de forma adequada por todo o organismo.

Este problema foi descoberto e parcialmente resolvido por John Eaton e seus colaboradores, da University of Minnesota, nos Estados Unidos, quando observaram que pacientes de dois ou três centros de diálise em Mineapolis desenvolveram uma severa anemia.

Comprovaram então que a água usada na limpeza do sangue dos rins artificiais não estava totalmente livre de cloro.

Adicionando vitamina C à água da diálise, os pesquisadores conseguiram neutralizar o Cl.

O que fazer, então, caso tenha que beber algo ou comer alimentos preparados com água clorada fora de sua casa ?

É só juntar vitamina E !

Os estudiosos de Minnesota aconselham: “... tome vitamina C ou misture–a na água antes de beber ... isto a desodoriza e neutraliza o cloro.

A vitamina C age muito rápido”.

O Cl na água já foi vinculado ao câncer de bexiga.

Sabe–se que a presença de vitamina C na urina exerce uma ação protetora contra esse tipo de câncer.

Lactófilos :

O Cl ataca a flora intestinal, que nos protege até certo ponto contra o Cl.

Consuma habitualmente algumas colheres de sopa de iogurte de soja [4].

Nos países tropicais, onde a água é muito clorada, é recomendável tomar suplementos dietéticos de lactofilos, que protegem o organismo não somente contra o Cl, mas também contra parasitas e disenterias tropicais.

Outras fontes de vitamina C são as frutas cítricas; laranja, limão, tomate, assim como abacaxi e maracujá, devem estar sempre presentes nas viagens em forma de sucos, ou mesmo ingeridos na forma da própria fruta, para substituir a água contaminada de muitas regiões.

Melancia com melão, no verão, são particularmente indicados para “matar” a sede; pode–se ainda tomar seus sucos nos hotéis ou restaurantes em que se esteja.

Nas regiões tropicais muito quentes, a água de coco fresco é a mais perfeita bebida para suprir nossas necessidades biológicas.

Morando em uma grande cidade e com aceso à água de coco verde, não perca a chance de se proteger ao máximo contra a água clorada.

Você pode também tirar o Cl da água com vitamina C, acrescentando–a a ela imediatamente antes de beber.

Perceba como desaparecem o gosto e o sabor ruins.

Este método é eficaz porque a vitamina C é um ácido – o ácido ascórbico – e o cloro uma base.

A reação química ácido – base produz um sal que transforma o Cl em um produto inofensivo.

Não disponde da vitamina C em forma de ácido ascórbico, pingue algumas gotas de limão.

Além dos outros males, o Cl produz radicais livres, que por sua vez dão origem ao câncer; por combinação, formam–se ainda outros compostos da família do cloro que também são cancerígenos, como o clorofórmio e o tetracloreto de carbono.

Contra este último, a melhor proteção é a vitamina E.

Caso tenha uma piscina e coloque cloro nela para tratar a água, então não a utilize no mesmo dia.

Se for um aficionado de natação em piscinas, use sempre óculos protetores específicos para o esporte, caso contrário terá muitas chances de contrair catarata em idade muito precoce.

.

A horripilante realidade sobre a ÁGUA.

O envenenamento químico da água que bebemos é atualmente o mais perigoso problema de contaminação.

Esteja seguro de que a água que permitia aos nossos antepassados viver até idades avançadas livres de câncer e problemas cardíacos não é a mesma que se bebê hoje em dia !

A maior parte da água de hoje no planeta está poluída.

É muito difícil, para não dizer impossível, encontrar alguma fonte de água não contaminada, quer seja de rios, mananciais, poços, lagos ou córregos.

Hoje em dia, até mesmo os poços e lençóis freáticos estão contaminados.

E a água da chuva não é uma exceção !

Na Alemanha, as chuvas fortemente contaminadas, as chamadas “chuvas acidas”, estão destruindo os bosques e a vegetação, a um ponto realmente alarmante.

Dependendo do tipo de encanamento pelo qual passe a água, ela passa a conter chumbo, zinco, cobre ou cádmio.

Estes elementos se desprendem dos canos pela ação química e mecânica da água passante, e são altamente perigosos a longo prazo.

A cada ano, são despejados nas águas de nosso planeta milhões de toneladas de contaminantes químicos que incluem PCB, pesticidas, hidrocarbonetos e compostos arsênicos mortais, além de cádmio, chumbo, mercúrio, alumínio, detergentes, óleos queimados dos porões de navios.

Esta contaminação da água aumenta conforme a região em que moramos.

Quanto mais industrializada a área em que residirmos, mais poluída será nossa água.

É claro que não podemos mais recolher o que já foi despejado nas águas.

A tragédia passa para a contaminação das águas subterrâneas, e é irreversível.

É possível que a natureza possa limpar toda a contaminação, mas para que essa utopia pudesse ocorrer séria preciso que se parasse hoje mesmo com a contaminação mundial, e ainda assim o processo levaria cem anos para que a natureza conseguisse fazer a auto limpeza !

Apesar de alarmante como é a situação real, a cada mês acrescentam–se milhões de quilos de resíduos tóxicos aos já existentes.

Enquanto os políticos “discutem” o fato de que grande parte destes resíduos estão sendo despejados sem qualquer controle, milhares de inocentes sofrem as conseqüências.

Morando em uma grande cidade, pode ser que você já tenha ouvido dizer que a água que você bebe está livre de contaminação, ou talvez que o nível de contaminação é mínimo, está “”sob controle”, não oferecendo perigo à saúde; infelizmente, tais afirmativas são puras mentiras.

Água clorada não é um produto assim tão inocente quanto parece.

Lembre–se de que o cloro, os hipocloritos, o dióxido de cloro e outros compostos do cloro são fortes agentes oxidantes e ladrões de vitaminas C e E.

Quando o cloro contido na água entra em nosso trato intestinal, destrói as bactérias protetoras da flora intestinal e nos priva das necessárias vitaminas para o combate da toxemia.

Além disso, o cloro está diretamente implicado como causa de ataques cardíacos.

A Agência de Proteção Ambiental [EPA] dos Estados Unidos já estabeleceu uma firme relação entre a água clorada das torneiras e o câncer.

Já se sabe que o mesmíssimo cloro que nos protege destruindo as infecções transmitidas pela água, combina–se com resíduos químicos e orgânicos dessa mesma água para produzir uma série de compostos cancerígenos denominados “trialometanos”, relacionados ao câncer dos rins e vias urinárias, bexiga, nódulos linfáticos e cérebro, dentre outros órgãos.

Se quisermos evitar os trialometanos, a melhor – e única – maneira é não beber nem cozinhar com água da torneira.

Lembre–se de que o câncer é uma doença com uma história no seu corpo, uma evolução gradativa e progressiva que se estende por até 20 anos.

De acordo com o que a pessoa faça ou coma, a cada dia vai construindo esta condição, levando seu organismo à desgraça química – o câncer.

Se a água estiver turva, não a use, mesmo que somente para lavar hortaliças e frutas.

Mesmo que a água seja tratada com plantas purificadoras, ela talvez não possa ser considerada boa para se beber.

Lembre–se de que os processos de purificação das águas usam cloro inorgânico no afã de combater as bactérias, e o Cl inorgânico não é inócuo.

Além dele, uma das piores substâncias químicas acrescentadas à água é o fluoreto de sódio.

É o pior composto que se pode colocar na água para se beber.

E todos esses produtos químicos pouco pode fazer para erradicar a poluição da água.

Em virtude desses problemas e o justificado temor do publico com a água, tornou–se impressionante o comércio de água engarrafada.

Entretanto ... tenha CUIDADO ! – as etiquetas das águas engarrafadas dizem “água pura da fonte”, mas muitas vezes o produto engarrafado não passa de água filtrada de torneira.

Águas engarrafadas não são melhores que as das nossas casas.

“Água de fonte analisada” é outra expressão muito usada, e até soa melhor; mas e daí ? a água é analisada em que critérios ?

Veja o laudo de análise, somente cita os minerais inorgânicos que o produto contém, nunca os contaminantes.

E há mais de 300 possíveis contaminantes químicos na água; analisa–loa a todos faria com a água engarrafada “analisada” fosse mais cara que ouro ...

Termos como “pura”, “leve”, “fresca”, “engarrafada”, “natural”, “mineralizante”, “diurética”, não têm realmente significado algum; valem somente como chamarizes da propaganda.

Além do mais, podemos aplica–loa livremente a quase qualquer produto.

Uma boa medida de cautela é somente consumir água mineral de forma muito ocasional, quando em viagens ou fora de casa, e sempre engarrafadas em vasilhames de vidro.

Aqueles que gostam muito de águas minerais correm sérios riscos de contrair problemas renais causados pelos sais inorgânicos que se vão acumulando neles e dificultando seus processos de filtragem e eliminação.

Alguns consumidores preocupados gastam dinheiro colocando diversos sistemas de filtragem em suas casas.

Os filtros caseiros comerciais, inclusive os de carvão ativado, apenas retêm as maiores partículas – acima de 5 μm [5] de diâmetro – enquanto muitos dos produtos químicos industriais, vírus, pesticidas, minerais lixiviados e partículas de metais pesados são muitíssimas vezes menores que 1 μm.

A ÚNICA E REAL ALTERNATIVA DE PROTEÇÃO À SAÚDE É A ÁGUA DESTILADA !

Mantenha sempre em mente que a água quimicamente pura é a mais correta para se beber.

Quimicamente pura quer dizer 100 % de hidrogênio e oxigênio puros.

Você ainda se lembra de ter aprendido, na escola, que água é um líquido incolor, inodoro, transparente e sem sabor ?

Então, não fique com medo de tomar uma água só porque ela é totalmente pura !

Onde já se viu, ter medo de alguma coisa só porque é pura ? que contra senso !

Água pura provém de 2 fontes:

primeira, das verduras e frutas frescas, acima de tudo cultivadas organicamente [a natureza purifica a água através das plantas];

segunda, da água destilada, obtida por um processo de evaporação natural chamado “destilação”.

Água destilada é a melhor e mais pura água para se tomar.

Excelente nos procedimentos de desintoxicação e nos programas de jejuns, ela limpa as células, órgãos e tecidos do corpo, já que arrasta as substâncias daninhas.

Somente a água destilada é livre de substâncias nocivas e resíduos de elementos contaminantes tóxicos que se encontram na água corrente de torneira, e até mesmo na dos córregos e fontes.

BEBER ÁGUA PURA É ESSENCIAL PARA A SAÚDE

É isso mesmo, a água pura é essencial, seja a dos sucos naturais de verduras ou frutas, seja como água destilada por evaporação, o único método eficaz para purifica–la.

O organismo está constantemente trabalhando para manter a saúde.

Ao renovar as células, o corpo precisa de uma reposição dos minerais orgânicos e outras substâncias para formar as novas células.

Faz ainda pouco tempo que os cientistas começaram a aprender que alguns tipos de problemas dentais, diversos tipos de artrite, e o endurecimento arterial são males devidos ao desequilíbrio de cálcio, fósforo, magnésio e sódio.

Outras perturbações podem ser devidas ao desequilíbrio na proporção relativa entre minerais.

Cada organismo requer um equilíbrio específico, adequado, de todos os elementos nutritivos.

É igualmente prejudicial que uma pessoa tenha demasiado de uma substância quanto pouco de outra.

Para fixar o cálcio, que forma ossos e dentes, são necessários elementos como fósforo, magnésio, iodo, vitaminas C e D, em quantidades apropriadas.

A ingestão de minerais inorgânicos presentes em muitas águas contribui para criar estes desequilíbrios, fato este associado, como já se sabe, a uma alimentação industrializada, feita com ingredientes refinados.

Com relação à alimentação, há muita controvérsia entre os defensores dos diversos tipos de dietas.

Logicamente, não poderia faltar a mesma controvérsia a respeito da água.

Alguns falam da água “leve” e “suave”, tratada com filtro de água, como se fosse água destilada, pura, quando não são a mesma coisa.

A água leve contém sódio, cálcio e outras substâncias minerais inorgânicas, contendo praticamente a mesma contaminação que a água de torneira.

Uma água filtrada nunca será igual a uma destilada ou pura.

Usando de poucos escrúpulos, e com base nessas informações equivocadas, alguns artigos sobre a saúde andaram fazendo falsas comparações e assertivas contra a água destilada.

A realidade é que a água destilada é a única água [H2O] pura, e a única que se pode colocar no organismo sem danifica–lo.

Há somente um procedimento natural para produzir H2O 100 % pura – é a destilação por vapor; neste procedimento, somente H2O pura se evapora, deixando para trás todas as impurezas e minerais inorgânicos.

.

material adaptado de trabalho editado pelo Professor Ígal Flint em 1994, resultado de extensas pesquisas feitas em 902 livros especializados nos assuntos apresentados, e 1.296 artigos em publicações científicas.

Nosso mundo é maravilhoso, e podemos desfrutar dele.

Mas ele não nos pertence ; é de nossos filhos e das gerações vindouras.

Por favor, abra os seus olhos, olhe ao seu redor, e ... REAJA !

VIVA AS COISAS PURAS !

VIVA A ÁGUA PURA !

Veja mais sobre as doenças por toxemia no blog www.grupo-nick.blogspot.com.

SAÚDE – HIGIENE – PRODUTOS NATURAIS ! Nick.



[1] – Unidades de Ingestão = mg

[2] – mg = miligramas

[3] – μg = mcg = microgramas

3microgramas

4 – Veja matéria específica sobre como fazer o SEU iogurte pessoal, no arquivo “iogurte de soja.doc”.

5 – μ, uma letra grega denominada “micron”, é o sinal usado para significar 1/1.000; μm é a milésima parte de um milímetro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário