terça-feira, 22 de setembro de 2009

LIMPEZA BUCAL

Na próxima vez que for ao seu dentista, pergunte se ele faz a extração de amálgamas ; se ele não fizer, procure um que faça ! ; se não conseguir, me ligue.

d:\dados\ saúde \ higienismo \ alertas \ alerta – amálgama.

O problema do AMÁLGAMA.

folheto do Projeto Internacional de Saúde – Estocolmo – 4 de novembro de 1991.

O mercúrio é um dos materiais mais tóxicos que existem.

Amálgama é a matéria mais usada nas reparações odontológicas.

O amálgama contém 50 % de mercúrio.

Uma obturação de amálgama libera de 10 ~ 20 mg [microgramas] de mercúrio por dia.

O alimento diário só libera 5 mg.

Contaminação :

Nível individual – intoxicação por mercúrio

Nível ambiental – contaminação do ar e da água

Amálgamas tipo “Non–Gamma 2” [Mercúrio / Prata]

Hg [mercúrio] : 50 %

Ag [prata] : 35 %

Cu [cobre] : 0,5 ~ 3 %

Zn [zinco] : 0 ~ 1 % [traços]

Sn [estanho] : 12,5 %

Pb [chumbo] : 0 ~ 1,5 % [traços]

O mercúrio se acumula no cérebro, nos rins, no coração.

Ter várias obturações em amálgama pode lhe trazer problemas !

O amálgama tem cor cinza, gosto ruim e metálico, e produz mal hálito, além de outros conjuntos de sintomas.

Os problemas aumentam com o passar das gerações.

Os fetos recebem enormes quantidades de mercúrio provindo das obturações com amálgama das mães.

Investigações feitas pela OMS [Organização Mundial de Saúde] revelaram que o mercúrio sempre é tóxico, independentemente da quantidade.

40 mil pessoas sofrem de intoxicação pelo mercúrio, na Suécia.

Somente 13 mil estão organizadas.

Quantos intoxicados podem haver na Espanha, ou na América Latina ?

As autoridades suecas reconheceram e declararam o amálgama como matéria tóxica e imprópria para uso em reparações odontológicas [desde 1990].

Reaja, proteste !

Exija um aumento nas investigações, e bons produtos com especificações !

Proíba já de forma radical o uso do amálgama.

Apóie a Organização Sueca de Pacientes com problemas odontológicos.

Diga não aos elementos tóxicos em seus dentes !

Ajude na criação de um movimento internacional que brigue pelo uso de produtos não tóxicos !

Veja uma lista dos possíveis sintomas e doenças relacionados com o amálgama :

Alergias

Freqüentes resfriados

Alterações hormonais

Irritabilidade [pavio curto]

Asma

Mal de Alzheimers

Cansaço crônico

Memória fraca

Depressão

Mudanças na pressão arterial

Dores musculares

Sensibilidade a ruído

Dores no peito e no coração

Sinusite

Esclerose múltipla

Tendências suicidas

Fotofobia

Tremores

Freqüentes dores de cabeça


Em geral, o amálgama provoca uma queda nas defesas naturais do corpo.

MULHERES E CRIANÇAS GERALMENTE SÃO OS MAIS AFETADOS:

Investigações mostram que há relacionamento do mercúrio com abortos espontâneos, alterações nos períodos menstruais, defeitos congênitos, natimortos, microcérebros, súbita morte infantil, e outros.

Atualmente se está diminuindo o uso do amálgama na Suécia e nos Estados Unidos.

Por esta razão, os fabricantes tratam de aumentar as vendas de amálgama em outros países nos quais não haja conhecimento do problema.

Temos que impedir que isto aconteça.

Segundo investigações da OMS [WHO, World Health Organization] em Genebra em 1991, [no documento ‘Environmental Health Criteria 118: Inorganic Mercury] é a seguinte a liberação de mercúrio:

Nos amálgamas à 3,0 ~ 17,0 mg/dia [vapor de mercúrio]

Nos peixes e frutos do mar à 2,3 mg/dia [metilmercúrio]

Em outros alimentos à 0,3 mg/dia [mercúrio inorgânico]

Em outro experimento, a dispersão de mercúrio [marcado com radiação] usado em amálgama dentário em ovelhas, nos tecidos da mãe e do feto após 16 e 73 dias foi, em porcentuais :

dias

Fígado

Rins

Córtex

Pituitária

Placenta

Tiróide

OVELHA

16

447

2.672

7,9

12,8

25

73

6.450

14.194

36

103

34

FETO

16

103

33

128

24

73

228

Procure seu dentista – e limpe sua boca ... enquanto não é tarde ! Nick.


Nenhum comentário:

Postar um comentário