segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Alumínio e o Parkinson

Estudando Parkinson, vim a saber que o sintoma é mitas vezes resultante de um envenenamento por metais, principalmente pelo alumínio ; mas outros também têm sua parcela : cloro, boro, entre os leves ; cumbo, mercúrio e outros metais pesados.
Do alumínio, o prncipal contaminante é o hidróxido de alumínio, muito usado em produtos 'de toucador' - xampús, cremes dentais, desodorantes, condicionadores e que tais.
Alunínio cloro, boro e outros vão se depositando nas células nervosas, em tecidos conjuntivos chamados de bainha de mielina, e deterioram sua estrutura ; depositam-se também em outros tecidos conjuntivos como peritônio, miocárdio, conjuntiva, pleura, eplípoon, etc., ficando depositados neles até que o sistema consiga eliminá-los ... só que demora muito.
Nas células nervosas do cérebro, os metais também se depositam nas sinapses - entre os dendritos e os axônios, dificultando ou até mesmo inerrompendo a transmissão de informações entre neurônios e 'bagunçando' a rede neural.
Estas dificuldades e o acúmulo de metais tóxicos desembocam em perda de memória, Parkinson, Alzheimer e outros danos neurais, conforme o caso.
Então, quer se livrar desses incômodos ?
AFASTE-SE DO ALUMÍNIO ! cremes, xampús, desodorantes, perfumes, condicionadores e outros 'de toucador' são campeões em alumínio ; mas não só eles : panelas, caçarolas, frigideiras, chaleiras, garfos, facas, potinhos e copos e outros utensílios de cozinha também são feitos de alumínio e transferem o metal à comida.
Mas ... mas ... mas ... como fazer ? tem jeito ?
CLARO ! na cozinha, troque os utensílios por inox ou, melhor ainda, vidro [só que é difícil de achar ...] ; na higiene, troque por bicarbonato os cremes dentais, desodorantes e que tais ; troque os xampús por outros naturais, sem sais nem metais.
Bicarbonato é bom para tudo ; é desinfetante, um excelente polidos dental, acaba com 'buduns', até cura males do estômago ; mas tem que saber como preparar, senão complica.
Se quiser me ligue ou escreva por e-mail.

CONFIRMAÇÕES SOBRE USO DO IODO

Há tempos venho lidando com a higienização de vegetais, e as pessoas vivem reagindo contra o uso de iodo [tintura @ 2 %] versus cloro [hipoclorito, hidrosteril e que tais] que é o mais conhecido e usual dos métodos.
Pois bem, depois de tudo o que já expliquei, ainda há quem 'ache' que o uso do iodo 'faz mal' ; puro preconceito ...
Exames toxicológicos comparativos, feitos pelo Adolfo Lutz, comprovaram que vegetais higienizados ao iodo têm níveis de microorganismos extremamente baixos, muitas vezes menores do que os permitidos.
Há também o fato de que o iodo de higienização não vai produzir efeitos colaterais no organismo - nada de 'dizer' que pode provocar alterações na tireóide e que tais - por se volatilizar rapidamente, não permanecendo nos alimentos.
Agora, acabo de confirmar por exames clínicos que o uso de iodo mantém as pessoas livres de contaminação por agrotóxicos e defensivos agrícolas !
Então, minha gente, vamos deixar de sofismar com relação a estas novidades sobre higienização ; aceitem que iodo é MESMO mito melhor que qualquer outro 'químico' para higienizar vegetais.
E tenho dito !

sábado, 21 de novembro de 2009

frutas e chás

Notaram que nada hávia sobre chás no blog ? pois é, eu nem me havia dado conta.
Felizmente tenho bons amigos e eles me avisaram da falha ; então ai vai, junto com algumas dicas sobre frutas cítricas.
Bom proveito !

Fruta com o estômago vazio vale também para o tomate e o limão, que não são temperos de salada, não ; são sim frutas cítricas.

Pata-de-vaca é diurética, combate males dos rins, do estômago, é depurativa, ajuda a eliminar a constipação [prisão-de-ventre].
Flores + folhas são boas para a diabetes.
A raiz é venenosa, então cuidado ao comprar ; mas usada como cataplasma ou para passar na pele, mata micróbios.

Fazendo "chás" [dizem os puristas que chá MESMO é somente de acácia, tipo chá preto, de jasmim, verde, etc ; o resto é infusão ou decocção] :

- infusão : ferver água ;
deixar uns 2 minutos em fervura para eliminar gases [tipo cloro, fósforo e outros que o beneficiamento coloca] ;
retirar do fogo e deixar resfriar SOMENTE UM POUCO, até uns 80 graus ;
colocar em recipiente de vidro ou cerêmica, com tampa, a erva da infusão ;
por cima, verter a água quente e abafar ;
deixar em infusão por 2 a 3 minutos ;
coar e preservar em recipiente de vidro na geladeira.

- decocção : colocar a erva em panela de vidro ou inox com água ;
aquecer com panela aberta, até abrir fervura ;
abaixar o fogo ao mínimo e tampar ;
deixar em decocção por 3 a 5 minutos - FOGO MÍNIMO ! ;
retirar do fogo e deixar outro tanto resfriando ;
coar e preservar refrigerado em recipiente de vidro.
Quais as diferenças ? infusão é mais suave, tem efeitos a prazo mais longo, mas contém mais vitaminas e aminoácidos voláteis, que ajudam mais nas recuperações ; decocção é pauleira, mais concentrada, mais poderosa nas curas a custo prazo, só que tem menos vitaminas.

Onde comprar ervas ? eu sempre me sirvo da TerraViva, Rua Polignano A. Mare 48, travessa da Mercúrio lá pelo n. 200 ...

CLIPE DO MICHAEL ... CENSURADO NOS EUA !

Este vale a pena, acessesm o link http://www.youtube.com/watch?v=oJEqJ9yALx8

terça-feira, 20 de outubro de 2009

NOTÍCIAS DE JEJUNS

Muitas pessoas têm questionado meus procedimentos de jejum ; resolvi publicar então meu testemunho ; vejam abaixo.

OS JEJUNS E EU
meu testemunho sobre a prática de curas usando técnicas de jejum.

APRESENTAÇÃO
Jejuns têm sido usados desde sempre para purificar o organismo.
Há muito que as pessoas perceberam esta possibilidade, e costumavam jejuar como forma de eliminar sintomas indesejados dos seus corpos.
Hoje em dia, até mesmo as principais religiões do mundo estimulam a prática, em justificativas convenientes a cada uma.
Entretanto, os jejuns não são lá muito bem vistos pela classe alopática, uma vez que não dependem de medicamentos nem exames nem consultas ... e nem de alimentos industrializados.
Criou–se então um esquema contra jejuns – a tal ponto que qualquer tentativa de menção aos procedimentos promove reações em mais de 90 % das pessoas às quais se comunica o assunto ; são reações à novidade, com forte componente preconceituoso.
Aliás, há de se entender o fato – jejum traz consigo o estigma de ‘inanição’ ; porém essa ligação entre os dois conceitos vem somente como fruto de séculos a fio inculcando nas pessoas a ‘verdade’ alopática de que ‘tem–que–comer–pr’á–ficar–forte’.
A realidade, entretanto, é outra : comer desgasta.
Mastigação, digestão, absorção, preparo do quimo e eliminação, todos são processos que demandam bastante energia.
E a alimentação usualmente deixa resíduos tóxicos e ácidos, que desembocam na promoção de edemas e sintomas, com os conseqüentes aumentos de peso e mal estar.
Comer menos descansa ; e o jejum, então, descansa mesmo, promovendo uma pausa para que o organismo se recupere, colha energia e promova sua própria cura.
Fica então o alerta – tratem de comer menos – e melhor pois, na realidade, somente precisamos de uma boa e completa refeição por dia – feita à noite, logo antes de dormir ! [consultem cronobiologia.doc].
Vejam as muitas referência – na Web há inúmeras – e as livrarias, que têm excelente material impresso – sobre jejuns e recuperação da higidez.
Visitem também o blog do GrupoNick, com matérias de peso sobre nutrição e saúde – vejam o endereço no rodapé.
Assim talvez em breve as pessoas estejam gozando de mais saúde e livres da atual pandemia de obesidade que se abateu sobre todos nós ...

TÉCNICA
Jejuar é fácil, porém requer comprometimento com a recuperação da própria saúde [que é o difícil do caso ...], e que a pessoa abra mão de alguns apegos.
As pessoas foram habituadas aos apegos – ao nome, ao ego, aos bens, às aparências, aos alimentos e por ai vai – e não costumam abandonar aquilo a que foram habituadas a ter, nem se sentem seguras frente a novidades.
Em especial, é muito difícil abandonar os hábitos de alimentação ; mesmo errados e mal versados, são um ‘patrimônio’ das pessoas ...
‘Novidade dá medo’, é o que geralmente se diz e o que a grande maioria das pessoas pratica sem saber ; entretanto, novidade é uma preciosa oportunidade de aprendizado ... fato que todo mundo tenta esconder dos outros, para não ficar tido e havido como ‘diferente’.
Ah, diferente também incomoda ; e, hoje em dia na nossa sociedade, ser feliz também !
Que coisa, n’é ? mas é assim que a maioria vive – como uns robozinhos – é só apertar os botões certos, e você consegue o que quiser das pessoas !
Mas vamos à técnica : de início, há que ter a decisão de abandonar alimentos ; para isto é que se precisa abandonar os tais dos apegos.
Feita a decisão, o corpo já começa a responder com desinteresse por alimentos.
Então é só aproveitar o ensejo e ir pulando refeições ... começar por não fazer o desjejum habitual mas tomar alguma água, talvez com umas gotinhas de limão maduro.
No outro dia, pular o desjejum e os ‘lanchinhos’ da manhã, substituindo por água ou suco de fruta natural, coado e não adoçado.
Chegado o terceiro dia, pular desjejum, lanchinhos e o almoço, trocando por água ou suco.
No quarto dia, pular desjejum, lanchinhos, almoço e os ‘cafezinhos’ da tarde e trocar por água ou suco, ou mesmo alguma fruta.
Quinto dia : nada de desjejum, lanchinhos, almoço, ‘cafezinhos’ e trocar a janta por suco de fruta ou fruta mesmo ; quando você se der conta, já lá se foram 5 dias e você está em jejum !
Daí por diante, cabe a você decidir : contínua o procedimento ou vai aos poucos retornando, só que não ao cardápio usual, mas a um mais nutritivo e menos desgastante para seu sistema.
Aproveite e consulte mais referências sobre os jejuns, no JEJUNS.doc.
Para saber o que comer, veja o material de referência em UM CARDÁPIO BÁSICO.doc e também no FRUTAS – O RESUMO ... .doc ; igualmente, há excelentes dicas nos O QUE COMER.doc e O QUE EVITAR.doc.
Mas atenção : nos três primeiros dias, seu organismo faz uma ‘senhora faxina’ de ácidos e toxinas, causando uma série de reações ; veja em REAÇÕES DE DETOX.com uma listagem já comprovada dos sintomas – todos mentais – que costumam aparecer.
E não dê muita atenção a estes sintomas de reação, eles são puntuais e somem em questão de minutos.
Você pode eliminar toxinas pela pele e no muco, então trate de se higienizar muito bem ; veja como no VÁ TOMAR BANHO !.doc.
Outra técnica, muito usada no Oriente e países nórdicos, é fazer um ‘corte’ na vida alimentar pregressa : no dia do início do jejum, parar de vez com toda comida e somente tomar água e sucos.
Eu mesmo já testei as duas opções, prefiro a segunda, veja por que logo a seguir.
Consulte também The Fasting History, do H. Sheldon, um dos precursores do jejum nos EUA.
Há mais material sobre jejuns no meu blog, www.grupo-nick.blogspot.com, visitem–no à vontade.
E, claro, ‘tem o google’ ... com centenas de links ao assunto ; muita coisa mesmo !
A experiência e as pesquisas realizadas em todo o mundo sobre jejuns têm apresentado resultados consistentes sobre a forma de se iniciar um jejum : o início tipo ‘corte’ causa mais estresse no começo, mas torna mais fácil manter os procedimentos no longo prazo – as pessoas que fazem um ‘corte’ na vida pregressa e partem para novo procedimento – alimentar, nutricional, de saúde ou do que seja – raramente retornam aos antigos hábitos ; já aquelas que usam o método gradativo têm mais facilidade inicial com os novos procedimentos, por conta de menos estresse envolvido na passagem ... mas acabam voltando aos vícios antigos com maior frequência.
Aparentemente, então, quem faz o ‘corte’ acaba, ao longo do tempo, ficando com mais ‘jogo de cintura’ e os que fazem o progressivo ficam mais sujeitos às tentações gastronômicas.
Minhas experimentações com jejuns longos em técnica de ‘corte’ têm demonstrado que o melhor é iniciar o jejum com sucos coados ; eu costumo usar suco de laranja ou pomelo, que também ajudam a desintoxicar o fígado.
Costumo fazer 5~7 dias de suco, seguidos de outros tantos de água ‘leve’ – veja como faze–la no ÁGUA–CÁLCIO–IODO.doc e daí continuar com água até o encerramento do jejum.
Às vezes, perto dos 21 dias, passo e um jejum de ‘ar–e–luz’, mas cuidado – somente consegui passar a está fase após longos anos de treinamento ; além disso, está fase requer muito recolhimento e tempo dedicado a meditação ; na vida de cidade, isto não é nada fácil ...
A saída do jejum é passo importante para obter sucesso no procedimento.
No primeiro dia, somente tomar várias doses de suco de fruta, coado ; fruta cítrica é melhor, pois ajuda mais na alcalinização.
No segundo, pela manhã aumentar o volume das doses ; à tarde, passar a suco sem coar.
Terceiro dia – suco integral de manhã, fruta inteira à tarde.
Quarto dia – fruta de manhã, suco de clorofila à tarde, jantar somente alimentos crus.
Do quinto dia em diante, prosseguir com uma alimentação segundo a cronobiologia e um cardápio básico ; quanto mais tempo levar sem alimentos cozidos melhor ; preparações ‘ao fogo’ abatem qualquer benefício que se tenha obtido no jejum ...
Em jejuns longos, a saída também é mais longa ; acima de 21 dias de jejum, recomenda–se 5 ou mais dias para cada uma das fases descritas no parágrafo acima.
E, claro, nada de alimentos processados – somente refeições com alimentos crus.

TESTEMUNHO
Há cerca de 10 anos, quando tomei ciência do higienismo e apliquei a técnica em um procedimento de nutrição desintoxicante – a tal da desacidificação – percebi que comer menos dá mais energia.
Curioso com a constatação, fui à luta e, depois de meses e mais meses de pesquisas, fiquei com um importante acervo de informações sobre alimentação, vegetais na nutrição, jejuns, limpezas corporais, combinação de alimentos, e muitos outros assuntos, além de todo o volumoso material de higienismo no qual havia sido instruído e que já tinha experimentado com sucesso.
Enfim, chegou a hora de experimentar.
Comecei co um jejum de 3 dias ; foi um terror ; as reações vieram logo no segundo dia e me deixaram com muito mal estar ; no terceiro dia, abandonei o jejum.
Mas algo me dizia que não era impossível continuar ; então fui às referências de novo, e consegui importantes depoimentos de situações iguais à que havia passado, e como a pessoa conseguiu evoluir no jejum.
Lembro–me bem de um caso em que a pessoa – vamos chamar de Jane – contava sua vivência na clínica do Dr. Jensen, nos EUA, e o que se passou depois de feito o jejum.
Relatava que se sentia em excelente forma, usando os alimentos recomendados e evitando as ‘delícias’ da gastronomia ou das cafeterias.
Funcionou por um tempo mas, aos poucos, foi experimentando um cafezinho aqui, um capuccino acolá, e algumas bebidinhas nas festas ... e quando deu por si estava tomando o seu habitual café–com–leite no desjejum, e o seu pão–com–manteiga, e tudo o mais que costumava comer antes do jejum.
Dizia ela que era preciso se manter sempre atento, no controle das ‘vontades’ e resistindo às tentações.
E contava que, depois de algum tempo, voltava a ter que fazer outro jejum.
Pois é, a experiência tem mostrado que, com o passar do tempo, a gente tem mesmo que rever a dieta que prática e, sendo preciso, refazer os procedimentos de jejum.
O próprio Sheldon, no seu ‘The Fasting History’, aconselha que as pessoas façam periodicamente uma retomada dos jejuns.
Mas voltando ao meu testemunho, depois da experiência dos 3 dias, achei bom fazer um procedimento de 5 ; os 2 a 3 primeiros dias foram sofridos mas, depois do 4°, foi ‘só alegria’ !
Feito o de 5 dias, parti – após algum tempo – para um de 10 ; as experiências se repetiram : 3 de mal estar, os outros bem tranqüilos.
Mas sempre apareciam algumas reações de detox durante os tempo de jejum ; indo às referências, encontrei uma informação bastante interessante : nossa mente é reativa e faz ‘de tudo’ para retornar às situações sem novidades ; mas ela somente consegue se manter reativa por 3 semanas ; depois do 21° dia, ela ‘joga a toalha’ e passa a assumir as novidades como rotinas.
Foi então que resolvi fazer outro experimento de jejum, por mais de 21 dias ; o resultado foi muito interessante com a mudança de sensações após a 3ª semana.
Aliás, devo relatar algo digno de nota : antes desse jejum de 21 dias, eu tinha dificuldades de acomodação na leitura – a tal da ‘vista cansada’ – e precisava de óculos para parto.
Durante o jejum, a cerca de 21 dias do início, estava eu fazendo as palavras cruzadas de sempre (sao ótimas para manter a memória ativa) com certa dificuldade na leitura, pois não estava com os tais óculos quando, inopinadamente, as letrinhas entraram em foco e eu passei a ler com facilidade.
A partir de então, nunca mais precisei de apoio para a leitura ! milagre ? que nada, foi o corpo se curando pelo jejum.
Outro evento notável foi a recuperação hepática : há alguns anos documentei um procedimento para comparar o efeito de um jejum no organismo : passei por uma bateria de exames clínicos e de laboratório antes do jejum ; entrei em jejum – um prolongado, por sinal – e refiz toda a bateria de exames.
Os resultados antes do jejum apresentavam níveis normais de marcadores e carga viral ; após o jejum, para surpresa geral, os marcadores haviam sumido, e a carga viral resultou indetectável.
É o poder de cura do organismo descansado e energizado em ação.
Ainda neste ano, há alguns meses, iniciei um programa de treinamento físico em uma academia ; fizeram os exames e medições de praxe , e ... detectaram uma hipertensão arterial ; ocorre que eu sempre fui hipotenso, e braquicárdio ; então estas ‘novidades’ não tinham explicação !
Analisando as ocorrência anteriores aos exames, percebi que havia saído do procedimento higienista por algumas vezes em fins de semana seguidos [inclusive comendo carne – argh – e produtos com muito sódio] ; ai estava a explicação para a alteração.
Pois bem, entrei em jejum – sem interromper os treinos na academia – e, em questão de 5~7 dias estava nos usuais 11 por 7.
Além disso, estava lidando com uma artrose na mão esquerda, que há muitos meses não cedia ; com o jejum, o incômodo sumiu, os movimentos e a força na mão voltaram ao normal.

CONCLUSÃO
Jejum é bom, faz bem, mas é como rapadura – é doce, mas não é mole não ...
Dizem os textos que, no reino da Natureza, o Rei criou os alimentos ; os feiticeiros – que têm parte com o ‘Demo’ – inventaram a culinária ... e os bobos da corte desenvolveram a gastronomia.
De fato, cozinhar alimentos parece coisa de bruxa, com os caldeirões, poções e temperos adicionados para surtir efeitos.
Gastronomia, então, faz as preparações aparecerem como obras de arte, ma sem muita atenção ou respeito às qualidades e características nutricionais dos ingredientes nem de sua mistura.


EU E OS JEJUNS ... UM CASO DE EMPATIA ! Nick.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

DICAS PARA VIVER BEM - NATURALISTAS

4 dicas de um médico naturalista para viver bem

Não custa tentar!!!
Um médico naturalista estava muito triste porque participou de congressos e, embora comprovados, os resultados não eram divulgados.
Como ele próprio disse 'NÃO DÁ IBOPE''.
Então ensinou 4 exercícios simples que evitam problemas cardíacos :
1º. Antes do banho, exercitar a panturrilha (levantar o corpo na pontados pés) , primeiro rápido até esquentar as panturilhas e depois uma sequência de 10 movimentos lentos.
Pronto.
Esse exercício bombeia o sangue para o coração, melhora osbatimentos cardíacos e evita obstrução das veias.
Nos primeiros 6 meses, se a pessoa estiver com excesso de peso, ela emagrece da cintura para baixo e,nos 6 meses seguintes, da cintura para cima; depois de 2 anos, não engorda mais e, alem de tudo, diminui o risco de uma cirurgia cardíaca que custa em média, hoje em dia, R$ 38.000,00 e, de um modo geral, os planos de saúde nem sempre pagam. Melhora o problema com micro varizes.
2º. Ao chegar em casa, coloque os seus pés em uma bacia com água bem quente (o famoso escalda pés) - alem de relaxar, esse processo desencadeiaa dilatação dos vasos sanguíneos dos pés , melhora o cabelo e melhora,inclusive, a visão.
Esse processo foi pesquisado com pessoas diabéticas e oresultado evidenciou a melhora na circulação sanguínea, diminuindo os casos de gangrena, o quadro geral de saúde dos pesquisados melhorou e, como um fato relevante, a melhora da visão. evita o encurvamento da coluna
3º. Ao acordar, deitado de barriga para cima pedalar 120 vezes no ar.
Esse exercicio melhora o posicionamento da coluna e da postura, diminuindo ou retardando o encurvamento das costa e aliviando as dores nas costas,baixando a pressão.
4º. Ao perceber que a pressão subiu, coloque as pernas dentro de um balde com água muito gelada até os joelhos.
Permaneça nesta imersão por 20 min.
Este processo fará com que o organismo, na busca de aquecer os membros inferiores, faça com que o acúmulo de sangue na cabeça desça, baixando apressão.

AVANTE ! exercitem-se ... Nick.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

FEIJÃO CONTAMINADO COM CHAGAS !!!

Mas que coisa ! nem o alimento mais básico ao brasileiro se respeita mais ...

FEIJÃO CONTAMINADO COM CHAGAS
material recebido pela Net.
AT E N Ç Ã O :
Será preferível evitar comer feijão por uns tempos, mas se não tiver como substituir o feijão, colocar de molho, c/ 2 ou 3 gotas de vinagre de maçã, ou 2 gotas de dendê, depois de lavar o feijão.
MATERIA A RESPEITO FOI DIVULGADA EM VÁRIOS SITES DE AGRICULTURA, PORÉM MISTERIOSAMENTE TIRADA DO AR ; LEIA, POIS É MUITO PERIGOSO !
Confirmado na última semana o 83º caso de Chagas contraído a partir do feijão servido nas refeições dos brasileiros.
Pelo que foi divulgado pela mídia especializada na última quarta-feira toda a colheita entregue por uma cooperativa de plantadores de feijão (COOVENF) está contaminada com o protozoário da doença de Chagas (tripanosoma cruzi), oriunda do Barbeiro.
A doença se alastrou com rapidez, pois a cooperativa atende a mais de 18 empresas que embalam o feijão e distribuem para todo o Norte, Centro–Oeste e Sudeste do Brasil.
foto1: feijão contaminado cid:_2_05381D7405381750007ADCDC832575AF

cid:_2_053822BC05381750007ADCDC832575AF foto 2 : inseto em forma de linfa no lote de feijão
O que é mais alarmante é que foi constatado que os lotes não foram tirados de circulação, fazendo com que o número de infectados aumente a cada semana.
É sabido que já se contraíram CHAGAS a partir dos tipos carioquinha, jalo e preto, porém, especialistas da UNIUPS-GO - Universidade Ubirajara Pereira de Souza de Goiás estão analisando se os tipos mulatinho, roxinho e branco também estão contaminados, uma vez que todos são originários da mesma Cooperativa.
A maioria dos doentes estão no sul do estado de Goiás, São Paulo e Minas, porém sabe-se que há casos no Acre, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.
Infectologistas estão recomendando que se troque temporariamente o feijão por Canjica ou Grão de Bico (imunes ao Chagas) porém, se for indispensável o uso do grão do feijão nas refeições, aconselham que use 4 gotas de dendê ou 2 de vinagre de maçã no feijão que fica de molho após lavagem.


QUE ABSURDO ! Nick.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

FOR THOSE WHO GO ENGLISH ...

Have a look at this alert on Coca-Cola Grape brand.







Grape FANTA.

a popular soft drink from the Coca–Cola Group in Brasil .
Not available for translations in PowerPoint [‘.ppt’], below see the original Word [‘.doc’] version for the Fanta Uva alert in English ; also see the version to Brasilian in ‘alerta – fanta – pb’.

Do not drink any more Fanta Uva – Grape FANTA –.
Advertising on the soft drink has been halted ...
The reason ? check it out ... you may no longer see ads in the media ... What may have happened ?
We are reviewing and disclosing the text as follows as reference and acknowledgement, mainly for those who used to drink this soft drink – the Grape FANTA.

This e–mail is being reviewed in the Hospital where one of the author’s acquaintances works at.
The matter of fact is already confirmed : 23 people have already entered the S.Paulo Central Hospital with the same symptom : kidney failure and rectum tumors uprising.

“All inmates have reported the disease started and they were admitted after drinking much Grape FANTA”.
Well–known Instituto Fleury, the main S.Paulo Research Institute in Health and Sanitation, has detected large amounts of Fenofinol, Almeido and Voliteral, all toxic products causing kidney failure and cancer.
According to Paulo José Teixeira, MD., a Toxicology Specialist graduated by S.Paulo University, people should not drink the FANTA soft drink.
Coca-Cola – FANTA manufacturer – Board has already accepted charges and declared guilty ; has promised to indemnify all patients and all those who may contaminate from the drink.

So, FOR GOD’S SAKE … pass the message on.
Just in case, let’s try to remedy the disaster while there is still time.

Have in mind to disclose this to all in your family and your job ; each is to choose by him[her]self according to each one’s conscience, but our should be at ease.

Please do not fail to distribute this alert to all your acquaintances … MERRY IS ONE WHO TRANSFERS KNOWLEDGES AND LEARNS FROM WHAT HE[SHE] TEACHES.






É ... vocês se lembram da Grapette dos anos 60 ? Nick.

FANTA UVA

Mais um alerta - cuidado com os 'refris' ...







FANTA UVA.

um refrigerante popular feito pelo grupo da Coca–Cola no Brasil .

Não disponibilizamos a tradução em PowerPoint [‘.ppt’] ; veja então abaixo a tradução do artigo original em Word [ ‘.doc’] do alerta sobre Fanta Uva em brasileiro.

Deixem de beber Fanta Uva – ou Grape FANTA, nos EUA – o refrigerante de uva da Coca-Cola.
Até os anúncios deste refrigerante foram proibidos ...
Por que ? cheque você mesmo[a] ... não ‘tem’ mais anúncios na mídia ... que será que houve ?
Estamos disponibilizando o texto a seguir como referência e reconhecimento, principalmente aos que costumavam consumir este refrigerante – a FANTA UVA.

Este texto está sendo veiculado no hospital em que um dos conhecidos do autor trabalha.
Foi de fato confirmado que 23 pessoas já foram internadas no Instituto Central do HC em São Paulo com o mesmo sintoma: falência renal e aparecimento de tumores de reto colite.

“Todas as pessoas internadas relataram que os sintomas apareceram depois que passaram a tomar muita Fanta Uva”.
O próprio Instituto Fleury, um renomado centro de pesquisas e um instituto de saúde e sanitarismo de S.Paulo, encontrou grande quantidade de Fenofinol, Almeido and Voliteral, todos eles produtos químicos tóxicos reconhecidos causadores de falência renal e câncer.
Conforme o que relata o Dr. Paulo José Teixeira, um especialista em toxicologia formado na USP, as pessoas nunca deviam beber Fanta Uva.
A diretoria da Coca-Cola – fabricante da FANTA – já foi processada e se declarou culpada ; e prometeu indenizar todos os pacientes e todas as pessoas que possam ter sido contaminadas pelo refrigerante.

Então, PEL’AMOR DE DEUS … passe adiante este alerta.
Antes tarde do que nunca, vamos tentar remediar o estrago já feito … ainda é tempo.
Lembre-se de divulgar este alerta a todos da sua família ; inclua também seus colegas de serviço.
Cada qual que escolha por si conforme sua própria consciência ; mas ao menos você estará tranqüilo[a] ...

Por favor, não se esqueça dos seus amigos e todos os seus conhecidos ...

É ... vocês se lembram da Grapette dos anos 60 ? Nick.

FELIZ DE QUEM TRANSFERE SEUS CONHECIMENTOS E APRENDE COM AQUILO QUE ENSINA. ! Nick.

CANOLA

Atencão a este alerta ! não se iludam com o marketing da mídia, OK ?






A PERFEIÇÃO HUMANA DA CANOLA .

adaptado de artigo de José Carlos Brasil Peixoto – médico [1].
A PERFEIÇÃO HUMANA DA CANOLA – a planta que Deus não criou
Canola é mais uma destas histórias atuais, que mostram como a ciência, afastada do comum das pessoas, vira cúmplice de atitudes públicas, que podem ser perigosas para a saúde coletiva.
Em primeiro lugar, é preciso estabelecer a seguinte questão : o que é canola, que, afinal, nem consta nas enciclopédias (Comptons e Encarta de 96) ?
Vejam só : Canola é novo nome da Colza.
Colza ? Novo nome ? Afinal, o que é isto ?
Bem, a Colza é uma planta da família das mostardas.
É a mesma planta que foi a fonte de produção do agente mostarda, gás letal usado de forma terrível na Segunda Guerra Mundial.
O óleo de colza é utilizado como substrato de óleo lubrificante, sabões e combustível, sendo considerado venenoso para coisas vivas ; ótimo repelente (bem diluído) de pragas em jardins.
O poder tóxico deste óleo é proporcionado pela alta quantidade de ácido erúcico que contém.
Tem sido usado como alimento no Extremo Oriente, na forma não refinada, e contrabalançada com uma dieta rica em gordura saturada, o que evitaria seus graves efeitos tóxicos.
No entanto no ocidente o objetivo era se produzir um óleo com pouca gordura poliinsaturada, e boa quantia de ácido oléico e omega-3.
O óleo de oliva já tem estes predicados, mas sua produção em larga escala é dispendiosa.
Aí entram em cena empresas "com ótimas intenções", como a Monsanto, e produz uma variação transgênica da colza.
Para evitar problemas de marketing, usa o nome CAN - OLA (sigla para Canadian Oil – óleo canadense).
Isto mesmo : CANOLA é planta absolutamente transgênica.
Sua comparação aos benefícios do óleo de oliva não passa de uma estratégia de venda : o óleo de oliva é bem mais caro, mas a canola é o mais caro de todos os outros óleos, apesar de ser de produção baratíssima !
Enfim, um bom negócio ...
Bem, se você não queria usar transgênicos sem seu expresso consentimento, mas já usou o óleo de canola, talvez até aconselhado pelo seu cardiologista ou nutricionista, fazer o quê ?
Perdemos o direito a esta opção quando nos foi retirada toda a informação.
Mas se é tão bom assim como se diz, porque não informar tudo a respeito ?
Óleo de canola está longe de ser tão salutar assim como se alardeia.
Se observarem bem, pode deixar um cheiro rançoso nas roupas, pois é muito facilmente oxidado, e seu processo de refinamento produz as famigeradas gorduras trans (igual ao problema com as margarinas), relacionadas a graves doenças incluindo o câncer.
Produz déficit de vitamina E, um antioxidante natural.
Alimentos feitos com canola embolaram mais rapidamente.







As pequenas quantias de ácido erúcico, que ainda persistem na planta alterada, continuam sendo tóxicas para consumo humano, e esta ação tóxica é cumulativa.
Existem relatos de inúmeras outras enfermidades ligadas à ingestão e até mesmo a inspiração de vapores de canola (possível vínculo com câncer de pulmão).
A canola também ilustra um jeito de funcionar das mega empresas de biotecnologia.
Em abril de 2002, nos Estados Unidos, o CFS (Centro de Segurança Alimentar) e o GEFA (Alerta de Alimentos Geneticamente Produzidos) pediram uma investigação criminal contra a Monsanto e a Aventis mais o Departamento Americano de Agricultura, que haviam permitido o ingresso ilegal de sementes de colza modificada para dentro do território americano antes da aprovação legal desta importação para produção local.
Aqui e lá tudo funciona meio parecido.
A própria liberação da canola no território americano contou com estímulo de US$50 milhões do governo Canadense para que o FDA (órgão regulador) facilitasse seu ingresso na indústria alimentar de lá, mesmo sem os adequados estudos de segurança em humanos.
Enfim, novamente nos defrontamos com uma situação em que a mão do homem subverte o bom senso entre ciência e saúde, ao que parece porque os interesses econômicos são muito mais persuasivos que os interesses dos consumidores.
Mas o pior é que não podemos contar com os meios de informação, que sistematicamente informam o que interesses maiores julgam ser mais oportuno.
A canola, podemos ter certeza, é uma fração pequena do mundo obscuro do capitalismo científico, que pesquisa fontes de enriquecimento muito mais entusiasticamente do que as verdadeiras fontes de saúde, vida e paz !






E assim caminha a Humanidade ... para o “buraco” !
Mas nós podemos reagir, fraudar os maus, e permanecer saudáveis.



Podemos continuar apoiados nos procedimentos higienistas !
Nick.








[1] Na Internet : sobre a ação nos Estados Unidos contra a Monsanto : www.centerfoodsafety.org ou www.gefa.org ; sobre o relato de americano estudioso indignado com a verdade sobre a canola : www.tetrahedron.org (The truth about canola oil).
O site www.shirleys-wellness-cafe.com/canola.htm é mais rico em dados e bem atual (obs. : sites em inglês) ; há inúmeros outros sites a respeito desses temas.

feijão

Esta preparação é de um feijão que não pesa, nem é indigesto, nem estufa a barriga ... e nem 'cheira', depois ... hehehe.
Experimentem, vocês vão se surpreender !



.
. . . FEIJÃO, FEIJÃO, FEIJÃO . . . .

Como no refrão da música do Gonzaguinha, “feijão tem gosto de festa; é tão bom e mal não faz; ontem, hoje, sempre, feijão, feijão, feijão ... ; o ‘preto que satisfaz’ . . .”.
A realidade, entretanto, é um pouco diversa; os feijões podem sim fazer mal, se preparados de forma indevida ou ingeridos com misturas impróprias de alimentos.
Os feijões fazem parte do grupo das leguminosas, que compreende todos os tipos de feijões, lentilhas, ervilhas secas, grãos–de–bico.
São alimentos ricos em proteínas, e ai reside o risco em come-los.
É que as proteínas, embora necessárias ao corpo na formação e recuperação de tecidos, são de digestão mais difícil – de fato, tão difícil que sua digestão somente é feita nos intestinos [enquanto, por exemplo, que a dos carboidratos já é feita diretamente no estômago].
Ocorre ainda que a maioria dos feijões é da classe dos alimentos muito acidificantes que devem então ser comidos com cuidado ; a única exceção é o feijão fradinho, que é alcalinizante e pode ser ingerido mais livremente ; o grão–de–bico e a ervilha também são acidificantes, mas de forma leve.
Para se fazer uma “boa” leguminosa, veja abaixo uma receita.
Preparada segundo o método de nutrição clássica, este processo usa o conceito do ‘alimento vivo’, desenvolvido em pesquisas nos últimos 50 anos pelo Dr. Jensen, um médico americano mundialmente famoso no campo da nutrição.
Foi ele que criou o nome de “living food” para o conceito de alimento vivo; no caso das leguminosas, faz com que os grãos transformem, mesmo antes do cozimento, as proteínas em carboidratos e aminoácidos, tornando sua digestão muito mais fácil e rápida.
O processo de cozinhar alimentos vivos aproveita a característica dos grãos de tenderem a germinar sob certas condições e, nesse instante, é que se faz seu cozimento.
A cocção, também, fica muito mais rápida; o sabor, então, é surpreendente !
Vamos à receita – é a do chamado “feijão de 4 águas”:
Primeiro, escolha muito bem o produto; não o lave, escolha a seco.
A seguir, deixe de molho por 10 a 12 horas em recipiente de vidro ou inox, para hidratar os grãos ; cuidado com utensílios e panelas de alumínio, eles soltam óxidos que são prejudiciais à saúde.
Escorra então a água e deixe sobre uma peneira ‘tomando ar’ por mais 4 a 6 horas para iniciar a brotação ; cubra com papel toalha ou pano de trama fina, evitando a entrada de pó e detritos.
Ponha a ferver em fogo baixo, numa chaleira, água suficiente para 4 vezes o volume da leguminosa ; por exemplo, 1 xícara de feijão fradinho para 4 xícaras de água.
Enquanto esta água está esquentando, coloque a leguminosa em outra panela [vidro ou inox] para um pré cozimento, com volume de água 2 vezes o da leguminosa ; no caso do exemplo, 2 xícaras de água ; use fogo bem baixo [para perder o mínimo das vitaminas e outras propriedades voláteis].
Assim que abrir fervura, despeje toda a água e lave o feijão em água bem quente, para evitar que ‘encrue’ ; lave também a panela e devolva a ela o feijão recém lavado; coloque a outra, que já estará fervendo, num volume de 2½ a 3 vezes o da leguminosa, no exemplo, 2½ a 3 xícaras de água ; tampe e deixe terminar a cocção, sempre em fogo baixo ; de quando em quando, ‘colha’ em uma escumadeira a espuma que for se formando ; dentro de 16 a 20 minutos ... estará pronto !
Quer um feijão mais ‘encorpado’ ? ao final da cocção retire 1/3 a ½ de feijão + caldo e moa no liquidificador ; depois, retorne o creme à panela, incorpore e ... voilà !
BOM PROVEITO ! ! Nick.
.

cereais e feculentos

A tal receita de cereais, e outra de feculentos







O PREPARO DE CEREAIS E FECULENTOS.

“ALCALINIZE–SE JÁ ! !” ; como todos sabemos, a acidez é uma das responsáveis pela maior parte dos desequilíbrios do nosso metabolismo ; causa grandes males, cansaço, perda de energias, fraqueza ; pode causar várias doenças e está por detrás de toda queda na imunidade em nossos corpos.
A acidez é combatida a todo o custo pelo organismo, pois o sangue é alcalino por natureza.
Caso nossa alimentação seja acidificante, todo o corpo se mobiliza para neutralizar os ácidos em excesso, retirando reservas alcalinas do sangue, ossos, tecidos, linfa e órgãos, estressando o organismo ; daí provêm o cansaço, a falta de energia e a fadiga.
Sobre este assunto, entretanto, veremos mais em outra matéria, “Alcalinizantes x Acidificantes”.
Os cereais e feculentos contêm alguma, porém não muita, proteína; entretanto, as leguminosas [feijões, grão–de–bico, ervilha seca, lentilha, e tofu], e os frutos oleaginosos [nozes, castanhas, amêndoas] são mais ricos em proteína do que carnes, leite, ovos e seus derivados [embutidos, queijos, etc.].
Veja mais sobre isto no texto “Desmistificando as Proteínas”.
Os cereais integrais são alimentos importantes para o organismo, por serem fonte de energia, de fácil digestão, e – principalmente o painço, o centeio e a quínua – alcalinizantes do sangue, isto é, retirarem a acidez do corpo.
Além disso, 2 deles – o painço e o alpiste, ambos com casca – são poderosos no combate à labirintite / tinitus (painço) e hipertensão (alpiste) ; doure cada um deles, moa no liquidificador, mantenha no congelador ou freezer, use como tempero nos dias de refeições com cereais.
Os outros cereais – cevada, aveia, arroz, milho, trigo – assim como seus flocos e farinhas, são mais para acidificantes, e devem ser consumidos com cuidado, embora o milho e a aveia tenham menos glúten sendo portanto mais leves na digestão.
Não devem, entretanto, ser eliminados simplesmente da alimentação, pois têm importantes enzimas e aminoácidos, de que não podemos prescindir ; cevada e aveia contêm cromo, para o controle da insulina.
Para se fazer uma boa refeição de cereais, podem–se escolher 2 ou 3 tipos – por exemplo, centeio mais trigo sarraceno mais painço (sem casca) – e começar congelando todos, para matar organismos sensíveis ao frio ; escolher muito bem cada um, retirando todos os grãos pretos, as pedrinhas, outros corpos estranhos ; escolher cada um em separado, e nada de lavar os grãos [a lavagem elimina grande parte das vitaminas hidrossolúveis que ficam na parte de fora dos grãos].
Ao invés de lavar, o que se faz é dourar cada cereal por certo tempo; isto mata organismos e parasitas sensíveis ao calor, além de preparar cada grão para o cozimento, dextrinizando o seu amido.
Veja a seguir uma “tabelinha” de douração : arroz e aveia – até 10 minutos; cevadinha – 8; trigo – 5; aveia – 2; centeio, fubá, milho, quínua e painço NÃO SE DOURAM.
A douração se faz em panela de vidro ou inox [porém não de alumínio, ferro, tefal, ágate, barro, cobre], em fogo alto, mexendo sempre com um utensílio de madeira ou bambu [não de plástico ou alumínio] e cuidando para não deixar queimar os grãos, que ficam inutilizados.
A douração dextriniza o amido dos grãos dos cereais, tornando-os de digestão mais fácil.
Pode–se começar pelo arroz, depois adicionar a cevadinha, depois o trigo, e assim por diante, na mesma panela.
Caso a receita inclua painço, milho, fubá, cozinha–los em separado, para depois junta–los ao arroz quase pronto [faltando uns 2 minutos de cocção].
Enquanto se está dourando os cereais, em outra panela aqueça água à proporção de 2½ ~ 3 vezes [para cada porção de cereal, 2½ a 3 porções de água] ; após a douração, deixe amornar e despeje com cuidado sobre a água fervente, para que não faça muito vapor logo no início.
Adicionada a água, abaixe o fogo ao mínimo [mais que baixo, é fogo quase apagando] e tampe a panela deixando uma fresta para que não espume; o cozimento leva 10 ~ 15 minutos.
Esta cocção em fogo mínimo serve para preservar a vitalidade dos cereais, e não deixar que evaporem suas vitaminas, sais minerais e enzimas ; nos métodos “rápidos” de preparo, eles são perdidos.
Enquanto os cereais cozinham, prepare temperos, que serão colocados ao final do preparo : pimentão vermelho [não verde, nem amarelo], salsinha, bardana, nabo, cebolinha, folhas de salsão, folhas de alho porró [claro, não tudo de uma vez, uns 3 tipos chega] picadinhos, salpicados sobre o cereal, dão um aroma e sabor especiais ; além disso, sua cor favorece a digestão “cerebral” e melhoram o apetite.
No caso do painço, xerém, fubá, quínua, é preciso coze–los mexendo sempre o cereal na panela, para evitar que grudem no fundo e queimem, ou formem grumos.
Após bem cozidos [eles ficam parecendo uma polenta], e estando os outros cereais quase prontos, verte–los por cima, dentro da panela dos cereais, deixando que terminem de cozinhar juntos.
Outra dica é embrulhar a panela com cereais ao final da preparação, deixando alguns minutos ; isto ‘equaliza’ o cozimento, levando a um prato sempre saboroso.
Como acompanhamento dos cereais, pode–se consumir o pão sueco, ou casquinha de pão integral ou, melhor ainda, um pão de vários cereais feito em casa, sem fermento nem ovos, nem farinhas beneficiadas – o pão de trigo germinado [veja a receita específica].
Use também temperos como gergelim, linhaça, pepitas de girassol, sementes de abóbora, sementes de papoula, etc. ; são ricos em fitohormônios e dão um sabor especial aos cereais.
Se estiver com problemas de labirintite ou tinitus, use pó de painço com casca, dourado e moído, como tempero nos cereais [se o caso for de hipertensão, alpiste] ; NÃO OS USE COM FECULENTOS.
Cereais devem ser comidos como a 3a parte de uma refeição; as 2 anteriores são os crus [saladas e folhas verdes] e os legumes [cozidos no vapor, “al dente”].
Ao comer cereais, não misture com feculentos [batatas, cará, inhame, mandioca, mandioquinha], nem com leguminosas [todos os feijões, grão–de–bico, ervilha seca, lentilha], nem com oleaginosos [nozes, castanhas, amêndoas].
O mesmo vale para cada classe dos acima : cada qual em uma refeição; a mistura dessas classes de alimentos é a principal responsável pelas indigestões, gases e barrigas inchadas – e, no dia seguinte, constipações, intestinais [as bem conhecidas e generalizadas ‘prisões–de–ventre’] !
Para fazer as leguminosas, veja o texto específico em “feijões”.
Para fazer feculentos, primeiro lave muito bem cada item, com água quente e escova.
Batata inglesa, batata doce, mandioquinha, inhame, beterraba devem ser preparados com casca.
Inhame e beterraba têm que ser descascados após o preparo ; os outros podem ser comidos com casca.
Cará e mandioca devem ser descascados antes do cozimento e são cozidos, não assados como os outros.
Como no caso dos cereais, asse / cozinhe os tubérculos em fogo mínimo, para não perder o valor das vitaminas e enzimas.
Use sempre pirex para o forno e panelas de vidro, ou inox ; fuja do alumínio, tefal, ágate, cobre, ferro, barro – estes materiais soltam resíduos venenosos ou retêm produtos tóxicos e os passam aos alimentos.
Veja os perigos desses produtos, especialmente do alumínio, no “Memória e Alzheimer”.
Os feculentos também podem ser preparados assados : depois de bem lavados, coloque em forma de pirex, com outra forma igual com tampa, e asse em forno quente ; os tubérculos geralmente levam 1 hora a 90 minutos para assar ; seu sabor, porém, é surpreendente !
E, claro, todas as qualidades alimentares ficam preservadas.
Experimente, você vai se surpreender com os sabores e, mais ainda, com os resultados ; você pode também fazer um purê com os assados, usando óleo e temperos --- coisa de “comer rezando ...”.
BOM APETITE ! Nick.

leguminosas

Ah, vocês ainda não sabem o que são cereais, feculentos, leguminosas ? então lá vai :
cereais são os grãos :
- amarula - quinua - milho - são os que não contêm gluten ;
- aveia - centeio - contêm pouco guten ;
- cevada - arroz - têm bastente gluten ;
- trigo sarraceno - contem muito gluten ;
veja em outra postagem as receitas de cereais e feculentos, e de um bolo de cereais ;
feculentos são as raizes, rizomas e tubérculos :
- mandioca - cará - devem ser cozidos, sem casca ;
- inhame - batatas inglesas - assados, com casca, e depois despelados ;
- batatas doces - mandioquinha - assados e comidos com casca e tudo ;
leguminosas são os feijões - todos os mais de 50 - grão-de-bico, lentilha, ervilha seca ; veja mais adiante uma receita de feijão higienista.

sopão de legumes

Mais algumas dicas de preparações higienistas - vejam a seguir uma receita de sopa neutra, para se comer todo dia no jantar, podendo acrescentar cereais ou feculentos - ou até mesmo leguminosas - em dias alternados.







UM SOPÃO DE LEGUMES versão 2009p
Esta é uma receita para uma incrementada sopa de legumes, que pode ser usada nos tempos de frio, no lugar dos legumes tradicionais.
Os ingredientes para o sopão podem ser todos os indicados, ou somente alguns, dependendo da disponibilidade ou preferência de cada um.
INGREDIENTES – apresentados na seqüência em que deverão ser colocados – os que precisam cozer por mais tempo entram antes ...
· Água – filtrada 3,5 ~ 4 litros, em panela de vidro ou inox
· abóbora [cabotiã] ¼
· alho porro seco 1 colher de sopa
· cenoura 2, em cubinhos
· bardana 3, em toletes
· nabo ½, em cubinhos
· talos – de salsão – 3~4 ; de brócolis – 1 ‘pé’; de couve–flor – 1 ‘pé’
· chuchu 1, em cubinhos
· abobrinha 1, em cubinhos
· vagem ‘torta’ 12~15, em pedaços
· folhas e flores – brócolis – flores de 1 ‘pé’ ; salsão – 15~18 folhas ; couve–flor – flores de 1 ‘pé ; acelga – 3~5 folhas; horenso – 3 folhas ; salsinha – 12~15 ramos
· quiabo 6~10
· flocos de alho seco 1 colher de sopa
· flocos de cebola seca 1 colher de sopa
· salsinha seca 2 colheres de sopa
· cebolinha seca 1 colher de sopa
· pimentão vermelho 1
· gengibre ralado 3~5 colheres de sopa
PREPARO
Colocar 2~3 litros de água em uma panela água para ferver em fogo alto com a cabotiã inteira ; ao iniciar a fervura, diminuir para fogo baixo ; a abóbora leva pouco tempo para cozer.
Assim que estiver macia, apagar o fogo e cortar em cubinhos dentro da panela mesmo.
Levar ao liquidificador ou processador para moer ; fazer um creme rústico e devolver à panela ; tampar, sem aquecer de novo.
Em outra panela, colocar outros 3~4 litros de água para ferver em fogo alto.
Ir colocando os ingredientes na ordem e porcionados como sugere a listagem.
* colocar o alho porro seco assim que a água tiver fervido, antes de todos os outros itens *.
Lavar e higienizar cada ingrediente antes de porcionar.
A colocação dos ingredientes a cozer deve levar cerca de ½ hora.
Uma idéia é higienizar um enquanto o seguinte está sendo lavado, assim a seqüência de colocação em cocção fica mantida.
Cortar cada ingrediente em cubinhos e colocar na panela com água.
Ao terminar de colocar os ingredientes, abaixar ainda mais o fogo, para um cozimento o mais lento possível.
Deixar por mais ½ hora em cocção ; querendo, pode–se separe 1/3 e passar no liquidificador, retornando o creme à panela.
Havendo espaço, juntar o creme de cabotiã ; adicionar a seguir os flocos de alho e cebola, a salsinha, a cebolinha e o pimentão cortado em cubinhos.
Desligar o fogo, deixando por mais 10 minutos para que os temperos se infiltrem.
Depois de servida, no prato, adicionar mais temperos como ervas finas, alho em pó, gergelim, ou então pepitas de semente de girassol.
Regar com um fio de óleo de oliva, gérmen de trigo, ou linhaça, ou ainda gergelim ou algum outro, desde que seja de primeira prensagem a frio.
BOM APETITE ! Nick.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

EDULCORANTES

Veja só que absurdo ; aspartame - sacarina - adoçantes em geral [menos stevia]


d:\dados\ saúde \ higienismo \ alertas \ aspartame.

ASPARTAME.

artigo pela Dra. Nancy Marckle – Conferência Mundial do Meio-Ambiente e Fundação Esclerose Múltipla – em rota de colisão com a Monsanto

"Passei alguns dias falando na CONFERÊNCIA MUNDIAL DE MEIO AMBIENTE a respeito do ASPARTAME, conhecido com Nutrasweet, Equal e Spoonful.

Eles anunciaram que existia uma epidemia de esclerose múltipla e lúpus sistêmico, e não entendiam que toxina estava fazendo com que essas doenças assolassem os Estados Unidos tão rapidamente.

Eu expliquei que eu estava lá para falar exatamente sobre este assunto.

Quando a temperatura do ASPARTAME excede 30º C, o álcool contido no ASPARTAME se converte em formaldeído e daí para ácido fórmico, que provoca acidose metabólica (o ácido fórmico é o veneno das formigas).

A toxidade do metanol imita a esclerose múltipla e as pessoas recebem diagnóstico errado de esclerose múltipla.

A esclerose múltipla não se constitui em sentença de morte, mas a toxidade do metanol sim.

No caso do lúpus sistêmico estamos percebendo que é quase tão grave quanto a esclerose múltipla, especialmente em usuários de DIET COKE e DIET PEPSI.

Não é para menos, considerada a toxidade do metanol ... (As vítimas geralmente bebem de 3 a 4 latas destes refrigerantes por dia, ou mais).

Nos casos de lúpus sistêmico causado pelo ASPARTAME, a vítima geralmente não sabe que o ASPARTAME é causa de sua doença e continua com seu uso, agravando o lúpus a um grau tão intenso que algumas vezes ameaça a vida.

Quando interrompemos o uso do ASPARTAME, as pessoas que tinham lúpus ficam assintomáticas.

Infelizmente, não podemos reverter essa doença.

Por outro lado, nos casos diagnosticados como esclerose múltipla (quando, na realidade, a doença é devida à toxidade do metanol) a maioria dos sintomas desaparece.

Nós temos visto casos em que a visão retornou e mesmo a audição foi recuperada.

Isso também se aplica aos casos de o existe nenhuma razão para se utilizar esse produto.

NÃO É UM PRODUTO DIETÉTICO !

Os anais do Congresso dizem: ele faz você desejar carboidratos e, em conseqüência, engordar.

Dr. Roberts viu que quando interrompeu o uso de ASPARTAME a perda de peso foi de 9,5 Kg por pessoa.

O formaldeído se armazena nas cédulas adiposas, principalmente nos quadris e coxas.

O ASPARTAME é especialmente mortal para os diabéticos.

Todos os médicos sabem o que o metanol causaria num diabético.

Muitos médicos acreditam que seus pacientes têm retinopatia, quando de fato, o mal é causado pelo ASPARTAME.

O ASPARTAME mantém o açúcar sangüíneo fora de controle, fazendo com que muitos pacientes entrem em coma.

Infelizmente, muitos morreram.

Pessoas nos contaram na Conferência do Colégio Americano de Medicina que tinham parentes que mudaram de sacarina para o ASPARTAME e agora eventualmente entram em coma.

Seus médicos não conseguem controlar os níveis de glicemia.

Os pacientes têm perda de memória pelo fato de que o ácido aspártico e a fenilalanina são neurotóxicos sem os outros aminoácidos encontrados nas proteínas.

Eles atravessam a barreira hemato-encefálica e causam deterioração nos neurônios.

Dr. Russel Blaylock, neurocirurgião, diz :

“Os ingredientes estimulam os neurônios até a morte causando dano cerebral em vários níveis”.

Dr. Blaylock escreveu um livro intitulado : Excitotoxinas : O Gosto que Mata. (Health Press, 1-800-643-2665).

O Dr. H. J. Roberts, especialista diabético e perito mundial em envenenamento pelo ASPARTAME, escreveu um livro intitulado DEFESA CONTRA A DOENÇA DE ALZHEIMER (1-800-814-8900).

Dr. Roberts mostra como o envenenamento pelo ASPARTAME está relacionado à doença de Alzheimer. E realmente está.

Mulheres de 30 anos estão sendo internadas com Alzheimer. Dr. Blaylock e Dr. Roberts estão escrevendo uma carta-posição com alguns casos relatados e vão colocá-la na Internet.

De acordo com a conferência do Colégio Americano de Medicina, nós estamos falando de uma praga de doenças neurológicas causada por esse veneno mortal.

Dr. Roberts descobriu o que aconteceu quando o ASPARTAME foi vendido pela primeira vez.

Ele disse que seus pacientes diabéticos apresentaram perda de memória, confusão e severa perda de visão.

Na Conferência do Colégio Americano de Medicina, os médicos admitiram que não sabiam.

Eles estavam procurando saber por que ataques tinham aumentado tanto (a fenilalanina do ASPARTAME diminui o limiar para a convulsão, o que causa psicose maníaco depressiva, ataque de pânico, fúria e violência).

Antes da Conferência, eu recebi um fax da Noruega, pedindo um possível antídoto para esse veneno, porque a pessoa estava sentindo esses tantos problemas no seu País.

Esse veneno, agora, está disponível em muitos países.

Felizmente, tivemos embaixadores e palestrantes na Conferência que se engajaram nesta luta.

PEDIMOS QUE VOCÊ SE ENGAJE TAMBÉM.

Imprima este artigo e avise todas as pessoas que você conhece.

Eu asseguro que a Monsanto, criadora do ASPARTAME, sabe como ele é mortal.

Ela financia a Associação Americana de Diabetes, a Associação Americana de Dietética, o Congresso e a Conferência do Colégio Americano de Medicina.

O New York Times, em 15 de Novembro de 1996, publicou artigo a respeito de como a Associação Americana de Dietética recebe dinheiro da indústria alimentícia para endossar seus produtos. Por isso, eles não podem criticar ou falar a respeito de sua ligação com a MONSANTO.

A que ponto chega isso? às raias da perversidade.

Dissemos a uma mãe cujo filhinho estava usando NutraSweet que ela deveria interromper o uso do produto.

A criança estava tendo convulsões diárias.

A mãe telefonou para o médico, que telefonou para a Associação.

E a Associação disse ao médico para não interromper o uso de NutraSweet.

Estamos ainda tentando convencer a mãe que o ASPARTAME está causando as convulsões.

Toda vez que interrompemos o uso do ASPARTAME, as convulsões cessam.

Se o bebê morrer, sabemos de quem é a culpa, e contra quem lutamos.

Existem 92 sintomas documentados de ASPARTAME, do coma à morte.

A maioria deles é neurológica, porque o ASPARTAME destroi o sistema nervoso.

A doença do ASPARTAME é parcialmente a causa da síndrome "Tempestade No Deserto".

A queimação na língua e os outros sintomas discutidos em mais de 60 casos podem estar diretamente relacionados ao consumo de produtos contendo ASPARTAME.

Milhares de latas de bebidas diet foram enviadas para as tropas do "Tempestade no Deserto".

(Lembre-se que o calor pode liberar o metanol do ASPARTAME a 30º C).

As bebidas dietéticas foram expostas ao sol de 45º C no deserto árabe, por semanas.

Homens e mulheres de serviço bebiam isso o dia todo.

Todos os sintomas deles eram semelhantes ao envenenamento por ASPARTAME.

Dr. Roberts diz que o consumo do ASPARTAME na época da concepção pode causar defeitos no feto.

A FENILALANINA se concentra na placenta causando retardo mental, de acordo com o Dr. Louis Elsas, Professor de Genética Pediátrica na Universidade de Emory.

Em testes de laboratório, animais desenvolvem tumores cerebrais (a fenilalanina tem um subproduto, o DXP, agente causador de tumores cerebrais).

Quando o Dr. Espisto estava falando, um neurocirurgião da platéia disse :

· Encontra-se, de fato, um teor elevado de ASPARTAME nos tumores cerebrais removidos.

A STÉVIA, um adoçante natural, NÃO É UM ADITIVO, e ajuda no metabolismo do açúcar; seria ideal para os diabéticos e foi aprovada, agora, como suplemento dietético, pelo FDA.

Durante anos, o FDA adiou essa aprovação por causa da sua lealdade à MONSANTO."

Pois é ... atentem para os adoçantes que estão usando; cuidem-se. Nick

Os NATURAIS : stevosídeo | sorbitol | manitol | xilitol – consumir com cuidado

Os ARTIFICIAIS : sacarina | ciclamatic | aspartame | sucralose – fuja destes !


LIMPEZA BUCAL

Na próxima vez que for ao seu dentista, pergunte se ele faz a extração de amálgamas ; se ele não fizer, procure um que faça ! ; se não conseguir, me ligue.

d:\dados\ saúde \ higienismo \ alertas \ alerta – amálgama.

O problema do AMÁLGAMA.

folheto do Projeto Internacional de Saúde – Estocolmo – 4 de novembro de 1991.

O mercúrio é um dos materiais mais tóxicos que existem.

Amálgama é a matéria mais usada nas reparações odontológicas.

O amálgama contém 50 % de mercúrio.

Uma obturação de amálgama libera de 10 ~ 20 mg [microgramas] de mercúrio por dia.

O alimento diário só libera 5 mg.

Contaminação :

Nível individual – intoxicação por mercúrio

Nível ambiental – contaminação do ar e da água

Amálgamas tipo “Non–Gamma 2” [Mercúrio / Prata]

Hg [mercúrio] : 50 %

Ag [prata] : 35 %

Cu [cobre] : 0,5 ~ 3 %

Zn [zinco] : 0 ~ 1 % [traços]

Sn [estanho] : 12,5 %

Pb [chumbo] : 0 ~ 1,5 % [traços]

O mercúrio se acumula no cérebro, nos rins, no coração.

Ter várias obturações em amálgama pode lhe trazer problemas !

O amálgama tem cor cinza, gosto ruim e metálico, e produz mal hálito, além de outros conjuntos de sintomas.

Os problemas aumentam com o passar das gerações.

Os fetos recebem enormes quantidades de mercúrio provindo das obturações com amálgama das mães.

Investigações feitas pela OMS [Organização Mundial de Saúde] revelaram que o mercúrio sempre é tóxico, independentemente da quantidade.

40 mil pessoas sofrem de intoxicação pelo mercúrio, na Suécia.

Somente 13 mil estão organizadas.

Quantos intoxicados podem haver na Espanha, ou na América Latina ?

As autoridades suecas reconheceram e declararam o amálgama como matéria tóxica e imprópria para uso em reparações odontológicas [desde 1990].

Reaja, proteste !

Exija um aumento nas investigações, e bons produtos com especificações !

Proíba já de forma radical o uso do amálgama.

Apóie a Organização Sueca de Pacientes com problemas odontológicos.

Diga não aos elementos tóxicos em seus dentes !

Ajude na criação de um movimento internacional que brigue pelo uso de produtos não tóxicos !

Veja uma lista dos possíveis sintomas e doenças relacionados com o amálgama :

Alergias

Freqüentes resfriados

Alterações hormonais

Irritabilidade [pavio curto]

Asma

Mal de Alzheimers

Cansaço crônico

Memória fraca

Depressão

Mudanças na pressão arterial

Dores musculares

Sensibilidade a ruído

Dores no peito e no coração

Sinusite

Esclerose múltipla

Tendências suicidas

Fotofobia

Tremores

Freqüentes dores de cabeça


Em geral, o amálgama provoca uma queda nas defesas naturais do corpo.

MULHERES E CRIANÇAS GERALMENTE SÃO OS MAIS AFETADOS:

Investigações mostram que há relacionamento do mercúrio com abortos espontâneos, alterações nos períodos menstruais, defeitos congênitos, natimortos, microcérebros, súbita morte infantil, e outros.

Atualmente se está diminuindo o uso do amálgama na Suécia e nos Estados Unidos.

Por esta razão, os fabricantes tratam de aumentar as vendas de amálgama em outros países nos quais não haja conhecimento do problema.

Temos que impedir que isto aconteça.

Segundo investigações da OMS [WHO, World Health Organization] em Genebra em 1991, [no documento ‘Environmental Health Criteria 118: Inorganic Mercury] é a seguinte a liberação de mercúrio:

Nos amálgamas à 3,0 ~ 17,0 mg/dia [vapor de mercúrio]

Nos peixes e frutos do mar à 2,3 mg/dia [metilmercúrio]

Em outros alimentos à 0,3 mg/dia [mercúrio inorgânico]

Em outro experimento, a dispersão de mercúrio [marcado com radiação] usado em amálgama dentário em ovelhas, nos tecidos da mãe e do feto após 16 e 73 dias foi, em porcentuais :

dias

Fígado

Rins

Córtex

Pituitária

Placenta

Tiróide

OVELHA

16

447

2.672

7,9

12,8

25

73

6.450

14.194

36

103

34

FETO

16

103

33

128

24

73

228

Procure seu dentista – e limpe sua boca ... enquanto não é tarde ! Nick.