terça-feira, 4 de novembro de 2008

Toxoplasmose

TOXOPLASMOSE.

a outra face dos animais de estimação – texto por Nairo G. Pinheiro, TTN

.

Seu bichinho de estimação é uma importante parte da sua vida ... Faz-lhe companhia, ouve suas queixas e planos, brinca com você a hora que for, sempre lhe dá provas insofismáveis de afeto, melhora seu nível de estresse e da pressão arterial, cuida da sua segurança ... enfim, poderíamos continuar aqui por páginas e mais páginas desfiando o rosário de boas coisas sobre os ‘pets’, como agora nós aqui demos para chamá-los.

Alem do mais, ‘pet-business’ gera centenas de milhões para a economia de cada país, em todo o mundo : rações, produtos de higiene, remédios, atendimento veterinário, roupas, acessórios, e por aí vai – são apenas alguns dos exemplos deste pujante mercado e emergente ramo dos negócios globais.

O lobby é tão poderoso que ninguém, até agora, ouviu falar dos perigos que envolve uma convivência íntima com os animais de estimação – nós os chamamos de ‘bichinhos’, os ingleses de ‘pets’.

Pois é ... e no entanto, sem que saibamos, eles são os responsáveis por uma extensa e universal parasitagem dos seus donos e familiares dos lares onde estão inseridos, e também de seus cuidadores ... são os bichinhos que nos transmitem a toxoplasmose.

Praticamente desconhecida por uma esmagadora porcentagem da população, esta infestação nos chega através dos pássaros e bichinhos em geral – pombos, gaviões, pardais, canários, periquitos, enfim , pássaros urbanos (alguns, nem tanto ...) – e também cães, gatos, porquinhos-da-Índia, ‘cobras e lagartos’.

Somente agora, em alguns órgãos da mídia e com muitas restrições, é que a toxoplasmose está sendo apresentada à população, embora haja um bom volume de referências na Net [1] e a lista dos parasitas seja enorme [2] e assustadora.

Toxoplasmose é doença causada por um parasita – o Toxoplasma gondii de baixa especificidade ; significa que pode e provavelmente vai infectar praticamente qualquer animal e certamente infestar os mamíferos.

Mas também foi descoberto proveniente de aves, tendo sido encontrado em virtualmente todo o mundo.

Como entre a maioria dos microorganismos apicomplexos, o toxoplasma é um obligato intracelular e seu ciclo de vida tem 2 fases.

Na figura 2 do site de pesquisa indicado na Nota 1, há uma boa figura ilustrando o ciclo vital do toxoplasma e de suas fases, nos animais e no homem.

A fase ‘enteroparietal’ – também chamada de intestinal – vem ilustrada na parte de baixo da figura e ocorre em todos os tipos de gatos, silvestres ou domésticos, tanto faz – quer dizer, tigres, leões, jaguatiricas, onças, leopardos, gatos angorás, vira-lata ou quaisquer outros – e produz oócitos por reprodução sexuada nos intestinos, que passam às fezes.

Antes disso, entretanto, os oócitos se reproduzem assexuadamente no epitélio – são as paredes – dos intestinos e os gatos os passam por contato em somente algumas semanas.

Oócitos sexuados se tornam infecciosos com cerca de 24 horas somente i infestam seus hospedeiros – animais, silvestres e domésticos – e também os humanos por comerem os tecidos infectados pela forma adulta do parasita – o os bradizóides ou esporozóides – que há nas carnes de um receptor.

Churrascos são uma excelente avenida de passagem desses parasitas ...

Na figura ilustrativa do site, a parte de cima mostra a fase extraintestinal do parasita, que aparece em todos os animais e até mesmo no homem ; os oócitos ingeridos infectam as células da mucosa dos intestinos e formam taquizóides que se reproduzem assexuadamente em ritmo violento, liberando mais e mais taquizóides – aos milhões e dezenas de milhões – que infestam e matam as células.

Esta fase do parasita acaba por produzir os assim chamados ‘zoitócitos’ após algumas semanas ; são cistos que ocorrem por todo o corpo do hospedeiro e estão repletos de bradizóides ou esporozóides ; o site apresenta alguns exemplos, uns bem esclarecedores de um músculo cardíaco enquistado ... mas também há figuras de tecidos cerebrais, hepáticos, e outros.

Coragem, se você quer mesmo saber, vá até o site, é para o seu próprio bem.

Nesta fase de quistos, podemos encontrá-los praticamente em todos os órgãos do corpo, e causam a necrose das células ; já é um estágio crônico da infestação.

Nos tecidos do hospedeiro – que pode ser VOCÊ – depois de uma explosão de taquizóides, a divisão dos parasitas em bradizóides vai ficando mais e mais lenta, acabando pelo corpo formar um cisto que envolve os parasitas dentro da célula.

É o tal do zoitocisto, e os parasitas dentro dele são os bradizóides.

Parece que estes zoitocistos ficam no hospedeiro a vida toda.

Entre os humanos, a toxoplasmose é assintomática.

Sob determinadas condições, entretanto, a infestação pelo Toxoplasma gondii pode causar sérias patologias, entre as quais se incluem hepatites, pneumonia, cegueira, desordens neurológicas, má formação fetal, abortos.

Os sintomas ficam especialmente agravados nas pessoas com sistema imunológico comprometido ou alterado por alguma condição [aids, transplantes, dieta agressiva, hospitalização prolongada, etc.].

A toxoplasmose pode igualmente ser transmitida pela placenta, o que resulta em comprometimento do feto, da gravidez, com eventos de abortos espontâneos, natimortos, crianças com sérias deficiências mentais e / ou físicas – enfim, desastres.

Mas não fiquem tristes, para tudo há jeito – e a toxoplasmose PODE SER evitada, desde que vocês se empenhem em higienizar muito bem seus bichinhos e também sua família, quebrando assim o ciclo da contaminação cruzada.

Hábitos de higiene, manejo correto dos seus animais de estimação, são todos conhecimentos que se adquirem e conceitos que se mudam, para melhoria da SUA saúde.

Como fazer isto ? veja abaixo !

Toxoplasmose

Toxoplasma gondii – é o parasita existente em cães, gatos, pombos e pássaros em geral ; infecta os animais e eles o passam às pessoas com quem convivem ;elimina-se com chás, de salsinha e de losna.

Para fazer os chás : ferver 1 litro de água, deixar 2 minutos em fervura, desligar, deixar abaixar um pouco a temperatura, colocar 1 ‘punhado’ de salsinha ou de losna, abafar, deixar em infusão por 3 ~ 4 minutos.

Coar, verter em vidro escuro, manter na geladeira.

Se passar de 4 dias, o chá vai ficar turvo [é muito sensível a fungos] ; para eliminar a turbidez, colocar em panela e aquecer – sem ferver – por alguns minutos.

E pode usar de novo.

O chá de salsinha deve ser tomado à base de 3 copos ao dia ; e substitui a água para os animais.

O chá de losna vai umedecer a ração para os animais ; pode ser tomado pela ‘família’, também à razão de outros 3 copos por dia.


[1] Veja no link da biosci.ohio_state/edu/-parasite/toxoplasma.html ou com sua ferramenta preferida [eu usei a golle.com.br] de pesquisas na Internet.

[2] Consulte a lista completa no link da biosci.ohio_state/edu/-parasite/toxomic_entire.html.

Nenhum comentário:

Postar um comentário