quinta-feira, 20 de novembro de 2008

É sempre assim ... o cliente fomenta a publicação.
Agora foi o caso do comportamento interpessoal que gerou um texto interessante sobre as duas facetas do relacionamento, vejam só ...


d:\dados\ saúde \ higienismo \ ágape e eros..
.
ÁGAPE E EROS. - uma visão holística dos relacionamentos.

Estes dois ‘senhores’ foram criados pelos gregos clássicos ; são deuses lá deles, com atividades específicas ligadas ao amor.
Platão e Aristóteles escreveram bastante sobre eles ; a idéia que me passam é que Eros está dedicado aos prazeres ‘da carne’ – os eróticos – enquanto Ágape lida com coisas como companheirismo, fidelidade, confidencialidade, cuidado com a outra pessoa, parceria, compromisso com os ideais de início e ainda outras que costumam ocorrer entre casais felizes.
O dois operam juntos em um casamento e estão, em nível filosófico, ligados ao sucesso dos casais.
Hoje em dia, vemos cada vez mais a mídia dedicada à promoção e venda de Eros – filmes nos cinemas, programas nos canais de TV, matérias nos jornais e revistas, propagandas, etc. – em detrimento de Ágape.
A mídia costuma apresentar este último como algo piegas, coisa de ‘comédia’.
Ledo engano ; quando não trabalham em conjunto, o relacionamento desanda ; como bem citava Buda, a virtude está no ‘caminho-do-meio’.
Este artigo, claro, não saiu do nada ; forma meus – e minhas – clientes que me atiçaram a escrever a este respeito, de tantos quesitos que têm levantado por conta das mudanças de hábitos que o procedimento de nutrição a que lhes oriento acaba levando.
A principal dificuldade que me passam é ‘Será que os procedimentos não vão interferir na libido, e ai como fica nosso [deles] relacionamento como casal ?’.
A mesma dúvida me assolou há muitos anos, quando iniciei minha jornada higienista.
Porém, a dúvida durou pouco, pois minha esposa também se resolveu por seguir o procedimento, e então ficamos de novo em equilíbrio.
O fato é que as duas facetas do amor estão sempre presentes ; a gente é que deve se educar para partilhar delas.
E não importa qual a orientação do casal ; os de sucesso conseguem sempre aliar Eros e Ágape.
Mas costuma também ocorrer – e muito – que o casal fica somente à procura de Eros, mesmo porque dá menos trabalho, e se esquece de dedicar-se a cultivar Ágape ; isto acaba desembocando em rusgas, traições e separação.
E nenhum dos envolvidos fica feliz com o resultado.
Costumo orientar as pessoas a que não se preocupem muito com as pretensas ‘dificuldades’, mas que se dediquem a incrementar a qualidade do relacionamento, treinando debate ao invés de discussão, ouvir mais do que falar, prestar atenção ao que diz a outra pessoa – critérios básicos de uma comunicação de alto nível – enfim, fazer uso das boas normas de convivência, sem abrir mão do bem estar.
Em realidade, tudo o que fazemos deve buscar uma solução CONJUNTA do assunto que estiver em pauta ; não é o que EU acho, nem o que VOCÊ quer, aquilo que vale ; afinal, a MINHA verdade e a SUA são somente, simplesmente, interpretações pessoais a respeito da mesma realidade.
Então, quando a gente consegue ceder em algo da verdade de cada um, consegue uma solução de comum acordo ; esta é a que tem mais poder e força ; bem trabalhada, é indestrutível !
Costumo também remeter as pessoas ao material em JOGOS DO PODER ; vejam o artigo na íntegra no meu blog.


E, COMO SEMPRE, DIVIRTAM-SE ! Nick.
.


Ocorre muito nos relacionamentos gays - e nos outros também - que as pessoas estão à busca de satisfazer os instintos, então arrumam parceiros de alcova mas não de vida.
Resolvem a 'urgência', mas continuam com falta de companhia ; e a coisa vira um círculo vicioso.
É triste, e o pior é que a solução está 'na cara' - é só saber procurar e obter consenso de compromisso, fidelidade e das outras características de Ágape antes de se entregar a Eros ...
Quem sabe um dia as pessoas acordam para isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário